Morar na Rússia: vistos e custo de vida

O maior país em extensão territorial, com grande parte na Europa Ocidental e outra na Ásia, região que foi apelidada de Eurásia, é hoje uma forte potência econômica. Para quem vai morar na Rússia alguns fatores são bastante influenciadores, sendo o primeiro deles a língua oficial do país, o russo e, em seguida, o clima que, em sua grande maioria é frio.

O país é reconhecido por sua variedade cultural, política rigorosa, música e dança e, é claro, pelas histórias dos tempos de guerra, quando se formou a União Soviética. Atualmente, cada vez mais o país recebe visitantes de todo o mundo para conhecer parte das suas belezas naturais e culturais que contam a história desta nação.

Como morar na Rússia

Os brasileiros que desejam apenas visitar o país por um período de até 90 dias têm o livre acesso. Porém, aqueles que desejam viver na Rússia, seja para trabalho ou estudos, devem solicitar o respectivo visto ainda em solo brasileiro.

A Embaixada da Federação da Rússia em Brasília fica localizada na Avenida das Nações, SES quadra 801, lote A. Os contatos são (61) 3223-3094 ou 4094 e [email protected] . O horário de atendimento é de 8h às 13h e das 15h às 17h30. Já a seção consular, no mesmo endereço tem os contatos (61) 3223-5094 e [email protected] e o atendimento ao público se dá segunda e sexta, das 9h às 12h e quarta, das 15h às 17h. Os demais postos consulares podem ser consultados no site do Itamaraty.

Vale ressaltar que, independente de qual seja o objetivo da viagem ao país, todo passaporte deve ter a validade de pelo menos seis meses para além da data de saída da Rússia. Além disso, todos devem fornecer no momento de entrada no país informações como passagem de ida e volta, hospedagem/moradia e meios financeiros para se sustentar (extratos bancários e cartões internacionais). Para mais informações, consulte o site da Imigração Russa

Abaixo citaremos quais são os documentos necessários para apresentar à Embaixada ou Consulado. Todos devem tradução para o russo (não precisa ser juramentado). Há a possibilidade de solicitar o serviço com funcionários do próprio consulado e os contatos podem ser conferidos na página da embaixada, assim como as tarifas cobradas.

As informações gerais e que são iguais tanto para os vistos de trabalho quanto de estudos são:

  • Todos os documentos devem ser apresentados pessoalmente;
  • O prazo normal de concessão do visto é de 10 dias úteis;
  • A concessão do visto pode ser recusada sem explicação de razões;
  • Passaporte válido (seis meses);
  • Formulário para obtenção de visto preenchido;
  • Certificado de Exames Clínicos comprovando ausência de AIDS/HIV;
  • Uma fotografia tipo passe, tamanho 3×4;

Trabalhar na Rússia

Na Rússia, a economia de mercado moderno é a principal fonte do país, com foco principal nos recursos naturais como petróleo e gás. Porém, com a crise do petróleo nos últimos anos (a partir de 2014) o crescimento da economia no país desacelerou e também sofreu com a crise.

De acordo com o ranking da OECD Better Life Index 2015, 69% da população entre 15 e 64 anos possuem trabalho remunerado no país. Porém, na escala de 0 a 10 em índice de satisfação e qualidade de vida, a população avalia como 6 (abaixo da média do ranking geral de 6,6).

Confira quais são os documentos necessários para trabalhar e morar na Rússia:

  • Carta Convite original da oferta de trabalho emitida pela organização ou empresa em questão, situada na Rússia e formalizado através do Ministérios das Relações Exteriores ou o Ministério o Interior da Rússia – Direção do Serviço Federal de Migração.

Estudar na Rússia

É possível estudar no país, tanto para fazer um curso da língua russa ou para graduação. Algumas instituições possuem programas de intercâmbio no qual as aulas são ministradas em inglês. Porém, para aqueles que desejam fazer uma graduação específica pode ser necessário ter o domínio da língua oficial do país, o russo. As informações podem ser consultadas no site do Ministério da Educação e Ciência da Federação Russa. Confira os documentos necessários para estudar e morar na Rússia:

  • Carta Convite / Aceite da instituição de ensino, bem como oferta de bolsa de estudos e pagamento da matrícula. Em alguns casos pode ser exigido o pagamento integral do curso.
  • Carta de meios de subsistência no país comprovado através de conta bancária (em alguns casos é exigido valor mínimo em conta no país, em nome do estudante) ou comprovante de renda/ bolsa de estudos.

Vale ressaltar que o visto só é concedido para aqueles que desejam estudar em uma instituição reconhecida pelo Ministério da Educação do país.

Custo de vida

Apesar de fazer parte da Europa, o país possui moeda própria, o Rublo Russo. O salário mínimo praticado em 2016 no país é de 6.204 RUB. Porém, a média salarial de acordo com o site Numbeo praticado no país é de 35.450 RUB. Uma diferença muito grande quando comparado os dois valores.

As principais despesas que ficam acima da média quando comparado com a capital paulista, por exemplo, são alimentação e aluguel de casa/apartamento. O valor do salário médio é de 53.565 RUB. Vale ressaltar aqui que, apesar dos valores serem altos, as contas são igualmente elevadas. Por exemplo, um aluguel de um apartamento de um quarto pode variar entre 37.000 e 58.000 RUB. Praticamente todo o salário médio.

Vale a pena?

A Rússia é um país que atualmente sofre com a instabilidade econômica, além dos problemas fronteiriços com a Ucrânia. Ter um voto final de valer a pena ou não é complicado, principalmente no cenário atual.

Pode-se dizer que, se a oferta de emprego for bastante elevada e a localização da empresa / moradia for em uma região tranquila, pode sim valer a pena juntar as malas e ir morar na Rússia. Porém, se o valor do salário ofertado não for acima da média, pode se tornar complicado mudar-se para o país, principalmente diante deste cenário de recessão.

Curiosidade

A população da Rússia é a que mais consome bebidas alcoólicas, principalmente a vodca. Parece mentira, mas boa parte da população não chega aos 55 anos de idade devido a problemas relacionados com a ingestão alcoólica em excesso que, se comparada com o restante do mundo, chega a ser o dobro.

O território da Sibéria, que ocupa mais da metade do país, possui temperaturas extremas que chegam a -40º C (graus negativos). Porém, não é durante todo o ano que são registradas temperaturas como esta. Apesar de extrema é uma região em que há população, escolas e toda infraestrutura para uma vida normal e comum.

Gostou desse post? Compartilhe e acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube

Facebook      Nosso grupo      Twitter    Youtube

[su_service title=”Atenção” icon=”https://www.jafezasmalas.com/wp-content/uploads/2015/06/jfam-simbolo.png” size=”30"]Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.[/[/su_service]h6>

Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com

Voos Baratos