Morar no Líbano: o que você precisa saber

Um país do Oriente Médio, localizado na Ásia Ocidental e fronteiras com Israel, Chipre e Síria. Se você já pensou em morar no Líbano, independente do motivo, deve saber que o país constitui a maior proporção de mão de obra qualificada no mundo árabe, sendo esta voltada para o empreendedorismo comercial.

Outra característica deste país é a de possuir a maior diversidade religiosa da região, sendo mais da metade muçulmanos (xiitas e sunitas); outra grande parte cristã (católicos, ortodoxos e protestantes) e uma pequena fatia de seitas como Alauita e Drúsio. Já a capital Beirute configura-se como um importante centro turístico devido a agitação noturna e a hospitalidade.

Como morar no Líbano

O Líbano, apesar de estar numa zona conflituosa, é um país que recebe muitos brasileiros. Na capital, de acordo com o Itamaraty, são cerca de 15 mil, segundo as últimas estatísticas. Durante o período que o país ficou assolado pela guerra, muitos fugiram para os Estados Unidos e para o Brasil. Estima-se que hoje, a comunidade libanesa no Brasil seja de cerca de 12 milhões de pessoas (contando com os seus descendentes).

Para turismo, brasileiros que viajam sem visto podem entrar e permanecer no país por um período máximo de 30 dias. Porém, recomenda-se que seja feito o contato prévio com a Embaixada ou o Consulado para que seja concedido o visto (gratuito) de três meses.

Já aqueles que desejam morar no Líbano, seja a estudos ou a trabalho, é preciso antes de mais nada solicitar o visto. A priore, para ambos são concedidos um período inicial de três meses e então, após o contato com o respectivo Ministério (do trabalho ou educação) é concedido o visto para o período compreendido. Os documentos básicos são:

  • Passaporte válido (mínimo de seis meses) e com duas páginas em branco;
  • Cópia das quatro primeiras páginas do passaporte;
  • Foto 3×4 recente, colorida e em fundo branco;
  • Formulário preenchido e assinado;
  • Original e cópia do RG;
  • Comprovante de residência atual (máximo três meses, original e cópia);
  • Carteiro profissional (caso tenha);
  • Comprovante de vínculo trabalhício no Brasil;
  • Holerite dos últimos três meses;
  • Extrato bancário (original e cópia);
  • Endereço de onde irá ficar no Líbano

As taxas que devem ser pagas vaiam de acordo com o número de entrada no país, sendo assim: 1 entrada é R$ 132; 2 entradas R$ 188 e múltiplas entradas R$ 626. Todas as taxas podem ser consultadas no site oficial da Embaixada.

O endereço da Embaixada o Líbano no Brasil é em Brasília, no SES 805, Avenida das Nações, lote 17 e, os contatos são: (61) 3443-3808 e [email protected] . Outros endereços oficiais são do Consulado Geral do Líbano, em São Paulo – Avenida Paulista, 688 – 16º andar, Bela Vista / Tel.: (11) 3262-0604 –, no Rio de Janeiro – Rua Dona Mariana, 39, Botafogo / Tel.: (21) 2539-2125 – e o consulado Honorário do Rio Grande do Sul – Rua Dr. Flores, 263, Conj. 1004 / Tel.: (51) 3211-2214. Os horários de atendimento é de 8h30 às 12h30 e das 14h às 18h.

Trabalhar no Líbano

Para aqueles que desejam trabalhar e morar no Líbano é preciso solicitar a autorização prévia junto à Embaixada ou Consulado para que seja emitido um documento pelo Ministério do Trabalho. Para que o mesmo seja realizado é preciso preencher o formulário com a respectiva informação e apresentar a justificativa.

  • Contrato de trabalho;
  • Original e cópia do RG;
  • Original e cópia da certidão de casamento (se for o caso);
  • Documento de garantia (especificado pelo consulado após o pedido).

Apesar destes serem os únicos documentos listados pela Secretaria Geral do Governo do Líbano é possível que documentos extras sejam solicitados a título de comprovação do trabalho no país.

Estudar no Líbano

Muitos brasileiros escolhem o Líbano como destino alternativo para estudar inglês, francês ou até mesmo o árabe (língua oficial do país). Nas escolas é comum o aprendizado destas línguas e muitos são aqueles que desejam morar no Líbano para a experiência do intercâmbio.

Há também a possibilidades de intercâmbio universitário e culturais, através de bolsas de estudos oferecidas pelo Governo Brasileiro ou até mesmo parcerias entre universidades de ambos os países. Muitos também procuram a área comercial devido a sua representatividade para um estágio profissional. Nestes casos, os documentos que devem ser apresentados são:

  • Carta de aceite ou vínculo com a instituição de ensino

Para além destes documentos, a Secretaria Geral do Governo do Líbano esclarece que o visto para estudantes estrangeiros são concedidos sob “condições específicas relacionadas com a instituição”. Ou seja, antes de solicitar o  visto é preciso justificar o motivo e o período que se pretende morar no Líbano com a finalidade dos estudos.

Custo de Vida

A moeda oficial do país é a Libra Libanesa (LL) que em relação a R$1 vale cerca de LL 366,49. Mas, em muitos lugares é possível utilizar o dólar como moeda de compra. Sendo assim, a diferença passa a ser de US$ 1 para LL 1.481,90. Apesar da diferença ser grande, apenas o poder de compra (quando comparado à São Paulo) é mais elevado. Outros itens como preço de aluguel, alimentação e despesas no geral são mais caras do que em São Paulo. Em reais, se em São Paulo para uma vida tranquila é necessário R$ 9.100, quem deseja morar no Líbano deve esperar o gasto de R$ 16.106, proporcionais.

O salário mínimo praticado no país é de LL 675, mas a média paga na capital chega a ser de LL 820. Porém, ainda é um valor baixo levando em consideração que a média de preço para alugar um apartamento de um quarto, fora do centro da cidade chega a ser de LL 483 (um pouco mais da metade do salário).

Vale a pena?

Para quem deseja morar no Líbano e atuar na área do empreendedorismo comercial, esta pode ser uma boa oportunidade, tendo em vista que o país investe nesta área. Mas atenção quanto ao salário para que possa viver com tranquilidade no país. Outras áreas com fortes influências comerciais são os produtos agrícolas e o turismo

Com relação aos conflitos, muitos brasileiros que estão morando no país chegaram a relatar à BBC que não “se assustam” com a situação reportada e que, chegam a se sentir mais seguros do que no Brasil. Ou seja, caso você tenha uma mente aberta, disposto a mudar de cultura e se inserir nos modos e costumes árabes, em terras do Oriente Médio, este pode ser um país promissor.

Curiosidades

Muitos dos países da região possuem restrições quanto às festas, bebidas e vestimentas (seja de homens quanto de mulheres). Porém, a capital Beirute é um pouco mais liberal e faz da cidade uma eterna festa. Na época do verão (entre junho e setembro) os bares e baladas da cidade ficam repletos de turistas.

Apesar de ser um país relativamente pequeno, possui mais de 20 universidades, sendo a mais famosa de todas a American University of Beirut, no bairro de Hamra, que também é conhecido como um local universitário.

O significado do nome do país, em árabe, é branco. Isto devido ao cume do Monte Líbano estar (quase sempre) coberto de neve. Este é um país com um clima bem diversificado, com muito sol no verão, épocas de chuva e até mesmo neve (em determinados pontos).

O desenho no centro da bandeira do Líbano uma espécie de pinheiro o cedro-do-Líbano. Uma árvore típica do país, muito utilizada na antiguidade e até mesmo citado na Bíblia. Em determinadas “florestas” do país é possível encontrar estas árvores com idades milenares.

Gostou desse post? Compartilhe e acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube

Facebook      Nosso grupo      Twitter    Youtube

[su_service title=”Atenção” icon=”https://www.jafezasmalas.com/wp-content/uploads/2015/06/jfam-simbolo.png” size=”30″]Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.[/su_service]


Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Seguro Viagem

Booking.com