Você já deve ter ouvido que para viajar na América do Sul não é preciso passaporte, apenas o RG (com foto atualizada). Mas e para morar no Paraguai, seja para estudos ou para trabalhar? Apesar de serem casos diferentes o país pertence ao Mercosul, assim como Chile e Bolívia, que juntos assinaram o tratado de Área de Livre Residência (Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai).

O acordo permite que qualquer um dos nativos destes países poderão fixar residência em um dos países signatário, independente de terem a situação legalizada ou não. A condição legal determina que todos devem estar acompanhados de uma determinada documentação (descrita abaixo) assim como o passaporte válido.

Como morar no Paraguai

A partir do pressuposto que, para todo brasileiro, não é preciso solicitar visto para fixar residência, seja para estudos ou trabalho, morar no Paraguai pode ser bem fácil e tranquilo. No entanto, alguns documentos básicos são exigidos para que o cidadão possa estar legal no país:

  • Passaporte Válido;
  • Certidão de Nascimento;
  • RG
  • Certidão Negativa de Antecedentes Criminais;
  • Certificado Médico Migratório (e vacina de Febre Amarela).

Vale ressaltar que, apesar de no Brasil ser válido a CNH (motorista) como um documento de identificação, no exterior é preciso estar acompanhado do original do RG (carteira de identidade).

A embaixada da República do Paraguai fica localizada em Brasília, na SES Avenida das Nações, quadra 811, lote 42. Os contatos são (61) 3242-3732 e [email protected]. Para os demais endereços dos Consulados Gerais do país, recomenda-se a página oficial do Itamaraty e seus respectivos endereços. Já o site oficial da Imigração do Paraguai poderá esclarecer as dúvidas sobre o registro citado abaixo.

Trabalhar no Paraguai

Todo brasileiro tem o direito de fixar residência e morar no Paraguai, independente se estiver o não de estar à procura de trabalho. No entanto, para que haja o intercâmbio (garantia) dos direitos fundamentais, liberdades civis (direito de ir e vir) e compromisso de legislação previdenciária é preciso ter outros documentos extras e registros:

  • Registro na Direção de Trabalho no Ministério da Justiça e Trabalho do Paraguai (pessoal)
  • Registro na Direção de Trabalho no Ministério da Justiça e no IPS – Instituto de Previsión Social (empresa)

Para que o registro seja feito é preciso que haja um contrato de trabalho, com todos os dados da empresa e do empregador, assim como salário e condições, além é claro, de estar assinado por ambas as partes.

Estudar no Paraguai

Nos últimos anos o Paraguai tornou-se uma referência para estudantes de Medicina, por diversos fatores: proximidade com a língua, baixo custo de vida, possibilidade de estudar no exterior, curso de menor duração e baixo custo de mensalidade, além é claro da qualidade do ensino. Vale ressaltar que, apesar do fluxo migratório estudantil ter aumentado, nem todo instituto de estudo é reconhecido.

Para estar legalizado no país, para estudar e morar no Paraguai não é preciso nenhum documento extra. Porém, há um grande detalhe a ser considerado. Algumas universidades só liberam o diploma de conclusão do curso após a “legalização” no país. Ou seja, apesar do livre acesso a um país do Mercosul, vale a pena comunicar o interesse em estudar no país. Neste caso, o documento necessário será a carta de aprovação / matricula na instituição de ensino.

Custo de vida

De acordo com o Itamaraty, atualmente são mais de 300 mil brasileiros que optaram por morar no Paraguai. Duas cidades são as principais, Ciudad del Est e Asunción (capital). A moeda comercializada no país é chamada de Guarani e R$1 equivale a cerca de GYN 1.470. O número parece assustador e a verdade confirma-se, de acordo com o Numbeo, em dizer que a cidade é barata.

Por exemplo, morar na capital, Asunción, é mais barato do que morar em São Paulo, considerando as mesmas condições (qualidade de vida). Para cada R$ 9.100 mensais é preciso de R$ 5.666 para viver no país vizinho.

Vale a pena?

Para aqueles que desejam sair do país e morar no exterior, ir para o Paraguai pode ser uma boa opção por diversos motivos: proximidade com o Brasil, familiaridade com a língua espanhola e é claro, baixo custo de vida. Porém, é preciso estar atento ainda a qualidade.

O salário mínimo praticado no país, atualmente, é de GYN 1.824.055 e, para se viver de forma confortável, estima-se que o custo médio é de GYN 808.900. E, caso você trabalhe na área da agropecuária e exportações, é bem provável que morar no Paraguai seja uma ótima oportunidade. Isto pelo fato do país ser voltado para exportação, com grandes destaques nestas áreas.

Porém, se a sua área ou objetivo é imigrar para o país em busca de trabalho na área do turismo, essa pode ser uma péssima ideia. Apesar de receber uma grande parte de estrangeiros na região, estes estão voltados para o comércio e as compras.

Curiosidades

A moeda local, o Guarani, também é o nome dado a um dos dois idiomas falados no país. Outro fato curioso é com relação à bandeira: única do mundo que possui emblemas diferentes das duas partes (deste caso da toalha).

Caso você esteja a procura de um país com mar, não se preocupe se a sua oportunidade surgir para morar no Paraguai. Apesar de não ser litorâneo, há diversas praias de rios.

Gostou desse post? Compartilhe e acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube

Facebook      Nosso grupo      Twitter    Youtube

[su_service title=”Atenção” icon=”https://www.jafezasmalas.com/wp-content/uploads/2015/06/jfam-simbolo.png” size=”30″]Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.[/su_service]

Sobre o Autor

Redação

O Já Fez as Malas? é feito por e para brasileiros apaixonados por conhecer outras culturas, viagem, gastronomia e para quem sonha em morar fora.