O que fazer em Lisboa com pouco dinheiro

Há tantas opções que fica difícil saber o que fazer em Lisboa. Se não fossem todos os seus atrativos, o turismo certamente não seria uma importante vertente econômica. A capital portuguesa, eleita melhor cidade destino da Europa em 2018, continua a atrair milhões de turistas anualmente que ficam encantados com a sua riqueza cultural e patrimonial. De acordo com um estudo recente da Deloitte, são quase 10 milhões de visitantes circulando por ano.

Com dinheiro, facilmente encontra-se um programa divertido em qualquer lugar do mundo. Mas é possível arranjar o que fazer em Lisboa mesmo com um orçamento bastante limitado, afinal, a cidade é para todos os bolsos e gostos.

O que ver e fazer em Lisboa

Viajante que é viajante sabe que grana curta não é impedimento para conhecer bem um destino. Na verdade, às vezes é justamente o pouco dinheiro que rende alguns dos melhores passeios e experiências. Portugal segue no topo da lista de preferência dos turistas que visitam a Europa, entre outros motivos, por conta do seu custo-benefício. Como não poderia ser diferente, a capital não deixa na mão aqueles que chegam com os euros contados.

Veja o que fazer em Lisboa com pouco, pouquíssimo ou até mesmo nenhum dinheiro.

Programas gratuitos

Quer economizar o máximo possível e mesmo assim ver o melhor que a cidade tem para oferecer? Prepare-se para caminhar e aumentar o seu repertório cultural.

Descansar no Jardim da Estrela: Lisboa é uma cidade com bastante espaço verde e alguns dos seus jardins são, sem dúvida, um ponto de passagem obrigatória. O belo Jardim da Estrela é um deles. Localizado no Largo da Estrela, é um ótimo espaço para fazer uma pausa, relaxar e até aproveitar para improvisar um piquenique.

Posar diante do Padrão dos Descobrimentos: O monumento que evoca o potencial ultramarino português destaca-se logo na paisagem de Belém. O grande paredão de concreto construído às margens do Tejo está em muitas das fotos de quem passa pela cidade. Integrado a ele, há o Centro Cultural das Descobertas. Para visitar as exposições de lá, já é preciso desembolsar 6€ pelo bilhete de entrada.

Monumento do Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa

Respirar a criatividade do circula na LxFactory: Na zona de Alcântara, uma antiga fábrica foi transformada em um verdadeiro complexo gastronômico, comercial e cultural. Assim nasceu a LxFactory, um local que vale a pena visitar pelos excelentes restaurantes e lojas, mas também pelo ambiente descontraído. Vale ficar de olho na programação de eventos interessantes que sempre acontecem por lá.

Livraria Ler Devagar, na Lx Factory, em Lisboa

Desfrutar do Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian: Um jardim moderno, ao lado de um museu com uma coleção impressionante. Essa é uma descrição muito básica, na verdade, do Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian. Construído na década de 60, foi idealizado por dois dos principais paisagistas do país, Antônio Viana Barreto e Gonçalo Ribeiro Telles. A entrada no local é livre e o visitante pode escolher um ou vários percursos para fazer. Está aberto todos os dias, do nascer ao pôr-do-sol.

Passear pelo Parque das Nações: Localizado junto ao Rio Tejo, o Parque das Nações ganhou a cara que tem hoje em meados da década de 90, quando a cidade cediou a Expo 98. Estende-se ao longo de 5 quilômetros e rende um belo passeio sempre à beira do rio. É nesta região que está localizado o Oceanário de Lisboa e um teleférico com vista privilegiada.

Visitar o Parque das Nações é uma das dicas do que fazer em Lisboa

Caminhar pelo Bairro Alto: Não dá para passar pela capital sem conhecer o seu bairro mais boêmio. O Bairro Alto é uma vizinhança bastante antiga de Lisboa onde se concentram algumas das mais famosas casas de fado. Entre as suas ruelas, dá para descobrir um pouco mais sobre a história da cidade, conferir como a arte urbana se manifesta em forma de grafitti e ainda ver uma bela vista panorâmica no Miradouro de Santa Catarina.

Atividades para fazer com até 20€

E depois de conhecer as programações e passeios gratuitos, dá para fazer ainda mais com alguns poucos euros. Com uma única nota no bolso, é possível desfrutar das iguarias locais, visitar museus, andar de bondinho e garantir umas fotos incríveis para guardar como recordação de uma viagem incrível.

Comer pastéis de Belém: O doce já tem fama internacional e não é à toa: é uma delícia. Em outros locais, é vendido como pastel de nata porque pastel de Belém mesmo só na confeitaria que leva o nome da guloseima. Turistas de todo o mundo aglomeram-se na porta do local para ter a chance de provar a iguaria ou mesmo levá-la para casa. Cada pastel de Belém sai por 1,10€. Prepare-se: é impossível comer um só.

Comer pastel de Belém é uma ótima sugestão do que fazer em Lisboa

Visitar o MAAT: Do tradicional para o mais moderno. O MAAT (Museu da Arte, Arquitetura e Tecnologia) tem menos de três anos, mas já é considerado um dos mais importantes pontos turísticos da cidade. Aberto de 11h às 19h todos os dias, menos às terças, tem exposições fixas e temporárias e programações durante todo o ano para todas as idades. O bilhete de entrada comum custa 5€.

Visitar o Museu do Fado: O estilo musical clássico português está em toda a parte, mas há um espaço especialmente dedicado para ele. No Museu do Fado, localizado no Largo do Chafariz de Dentro, é possível conhecer mais de perto a origem desse tipo de música e a história dos seus principais representantes. A entrada no museu custa 5€.

Andar no Elétrico 28: Quer ver Lisboa a bordo do seu bondinho mais emblemático? Separe 3€ e ande no Elétrico 28, que vai de Martim Moniz até Campo de Ourique. O roteiro passa pelo coração da cidade e é uma ótima forma de conhecê-la sem precisar gastar sola de sapato. Importante é ter muita paciência, pois o veículo está quase sempre cheio de locais e turistas.

Visitar o Castelo de São Jorge: É impossível organizar uma lista do que fazer em Lisboa sem incluir o Castelo de São Jorge. Pode parecer um exagero pagar 10€ na entrada de um único local, mas a verdade é que compensa. Localizado no topo da freguesia de Santa Maria Maior, tem uma visão absolutamente privilegiada da cidade. O monumento, que já foi reconstruído várias vezes, hoje abriga uma rica exposição permanente que conta a história de Lisboa e até os vestígios arqueológicos de meados do século XI.

O Castelo de São Jorge é um dos locais a se visitar na hora de decidir o que fazer em Lisboa

Ir até o Mosteiro dos Jerónimos: Voltando a Belém, há muito mais o que ver e fazer. O Mosteiro dos Jerónimos é considerado uma verdadeira obra prima da arquitetura portuguesa. Possui belíssimas divisões, como Claustro e a igreja. Bem perto de uma das entradas, é possível ainda visitar os imponentes túmulos de Camões e de Vasco da Gama. A entrada custa 10€, mas há períodos específicos do ano em que é possível entrar no local gratuitamente.

Entrar na Torre de Belém: Tem 6€ sobrando por aí? Então aposte em conhecer o interior da Torre de Belém. A construção, que tem mais de 500 anos, era usada como ponto de defesa da cidade. A exposição permamente conta com canhões e outros armamentos daquele tempo. A entrada é controlada por questões de segurança e o monumento só pode ser visitado por cerca de 250 pessoas de cada vez.

A Torre de Belém é um dos locais pra visitar em Lisboa

Visita ao Oceanário de Lisboa: A visita ao Oceanário de Lisboa é o item mais caro dessa lista: entrada custa 15€ para exposição permanente e 18€ para exposição permanente mais temporária. No entanto, esse é um daqueles investimentos que compensa do início ao fim. O local é belíssimo, gigantesco e a quantidade de espécies presentes impressiona até quem não é grande conhecedor dos animais marinhos. Reserve, pelo menos, 2h30 para conseguir passar por todos os espaços e ver tudo o que o Oceanário tem a oferecer.

 

Acompanhe mais dicas no Facebook, Instagram e YouTube

Veja também:

Procurando seguro viagem com o melhor custo-benefício e cobertura?
Faça uma cotação online com a World Nomads!

Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com

Voos Baratos