Antes de viajar, lembre-se que alguns países exigem que o viajante tome a Vacina Contra Febre Amarela e possua o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia para entrar no território, seguindo as orientações da Organização Internacional da Saúde (OMS).

Quanto custa: de graça nos postos de vacinação instalados nas unidades de saúde das Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde.

Onde tomar: pode ser tomada nos postos de vacinação da rede pública municipal, estadual ou privada de saúde.

Quando tomar: até 10 dias antes da viagem para território que exija a vacina.

A lista dos países pode ser vista na grade abaixo. Caso verifique a necessidade de tomar a vacina, leia mais sobre aqui.

Países onde é obrigatório tomar a Vacina Contra Febre Amarela para visitar

As informações abaixo foram divulgadas pela Organização Mundial da Saúde, em inglês, e estão aqui em português, organizadas segundo as exigências de cada país. Entenda.

Países para os quais a Vacina Contra Febre Amarela é obrigatória

Angola, Benin, Burkina Faso, Burundi, Camarões, República Centro-Africana, Congo, Serra Leoa, República Democrática do Congo, Guiana Francesa, Gabão, Guiné-Bissau, Libéria, Mali, Nigéria, Paraguai, Ruanda, Togo.

Países que apresentam risco de transmissão da Febre Amarela (o que significa que neste território já houve algum caso da doença ou presença do mosquito no passado, como é o caso do Brasil)

Angola, Argentina, Beni, Bolívia, Brasil, Burkina Faso, Burundi, Camarões, República Centro-Africana, Chade, Colômbia, Congo, Serra Leoa, República Democrática do Congo, Equador, Guiné Equatorial, Etiópia, Guiana Francesa, Gabão, Gambia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Guiana, Kenya, Libéria, Mali, Mauritânia, Nigéria, Panamá, Paraguai, Peru, Ruanda, Senegal, Sudão do Sul, Sudão, Suriname, Togo, Uganda, Venezuela, Trinidad e Tobago (somente Trinidad).

Países o viajante deverá tomar a Vacina Contra Febre Amarela antes de entrar no país caso transite pelo aeroporto de um dos países de risco, numa conexão por exemplo

Botsuana, Bolívia, Chade, Equador, Guiné, Etiópia, Gambia, Gana, Guiné, Guiana, Quênia, Mauritânia, Nigéria, Senegal, Sudão, Suriname, Uganda, Trinidad e Tobago, Afeganistão, Albânia,  Argélia, Anguilla, Antigua e Barbuda, Austrália, Bahamas, Bahrain, Bangladesh, Barbados, Belize, Butão, Brunei, Cabo Verde, Camboja, China, Ilha Christmas, Costa Rica, Coreia do Norte, Djibouti, Dominica, Egito, El Salvador, Eritrea, Fiji, Polinésia Francesa, Grenada, Guadalupe, Guatemala, Honduras, Índia, Indonésia, Irã, Iraque, Jamaica, Jordânia, Cazaquistão, Kiribati, Quirguistão, Laos, Líbano, Lesoto, Líbia, Madagascar, Malawi, Malásia, Maldivas, Malta, Martinica, Maurícia, Mayotte, México, Montserrat, Moçambique, Myanmar, Namíbia, Nauru, Nepal, Antilhas Neerlandesas, Nova Caledônia, Niue, Omã, Paquistão, Papua-Nova Guiné, Filipinas, Ilhas Pitcairn, Reunião, Coletividade de São Bartolomeu, Santa Helena, São Cristóvão e Nevis, Santa Lúcia, Saint Martin, São Vicente e Granadinas, Samoa, São Tomé e Príncipe, Arábia Saudita, Seicheles, Singapura, Ilhas Salomão, Somália, África do Sul, Sri Lanka, Suazilândia, Tailândia, Timor-Leste, Tunísia, Tanzânia, Vietnã, Wallis e Futuna, Iémen,  Zâmbia,  Zimbaué.

 

*As informações deste artigo estão baseadas nas seguintes fontes: ANVISA, OMS.

 

Você também pode se interessar por:

Sobre o Autor

Nataly Lima

Natural de São Paulo, hoje tem a Europa como a sua base. É editora-chefe do "Já Fez as Malas?" e apaixonada por conhecer novas culturas, comer, viajar e contar histórias sobre esses e outros assuntos.

Artigos Relacionados