É domingo e já são 13h. Não é que tenha acordado agora – sou das pessoas mais matinais da face da terra -, mas ainda não tomei café da manhã e nem almocei. Tudo por um bom motivo.

Hoje é dia de conferir com meus próprios olhos (ou seria melhor com a boca?) um tal de brunch “dos melhores”, como já ouvi de alguns. Lógico que já sabia que essa refeição se trata de um desjejum tardio com um quê de almoço (breakfast + lunch = brunch). No entanto, nunca tinha me programado para ir a um desses banquetes que estão na moda para além da Inglaterra, onde foi originado, e ficam super bem no Instagram.

Introduções à parte, vamos já ir andando que tenho reserva para daqui a trinta minutos.

Sigo em direção à Rua de Cedofeita, faço a curva na Miguel de Bombarda e logo viro na do Rosário. Ali está. Um prédio de fachada em tons amarelos e porta branca; fechada por sinal. “Será que é aqui mesmo”, me pergunto. Chegando mais perto vejo o nome gravado na porta. É sim o Rosa Et Al. Bati e logo passo por não uma, mas três funcionárias bastante simpáticas.

No site, o empreendimento não é definido como um hotel comum, mas sim como uma “Townhouse feita por e para viajantes”. Com poucas suítes, mas muita arte, o Rosa Et Al atrai não só turistas à procura de um lugar para dormir no Porto, mas também os que moram na cidade. Estes, pelo estômago (como eu).

O brunch começa a ser servido a partir do meio-dia aos finais de semana e os preços vão de 1,5€ por docinhos de pastelaria a 13€ para panquecas com bacon e chutney ou chocolate com sorvete. Para essa matéria foi oferecido o que chamam de menu-degustação*, por 20€, que varia conforme o dia e permite que o cliente escolha uma combinação de três itens, um deles uma bebida, além da água também inclusa.

Para os que já estão mais inclinados ao almoço, há sopas para abrir o apetite. Eu prefiro começar com um iogurte acompanhado de granola feita na casa (é possível sentir sabores um pouco diferentes da granola tradicional que comemos no Brasil, dentre eles o da amêndoa e da ameixa seca). O fato de ter sobrado apenas os caroços das frutas é sinal de que fiz boa escolha.

Para beber tem o suco do dia: pera e cereja. Combinação que nunca havia pensado, confesso. A cereja, muito popular em Portugal, predomina no sabor.

Como isso não é bem um café da manhã, logo após o gostinho de despertar do iogurte é hora do prato principal. O menu do dia me permitia escolher entre o Egg’s White, omelete com tomates secos, espinafre e salada; Pink Salmon, salmão defumado com ovos escalfados, beterraba, cream cheese e pão; ou o Croque da Montanha, cuja aparência me fez lembrar a famosa Francesinha daqui do Porto. Por ter lido o menu sabia que ali dentro não encontraria nenhum tipo de molho com cerveja e vinho, mas sim algumas variações de chouriço, queijo e cogumelos no pão.

Por sugestão da funcionária que me atendeu, escolha a Montanha. Ainda assim, um grande contraste com a granola que havia comido há pouco.

“Comi demais, mas porque era bom”
O pão veio extremamente fresco e macio, com alguns traços de semente de linhaça. Eu confesso que nunca fui muito fã de chouriço, mas havia ali um com tonalidade mais clara que foi sem dúvida o melhor que já comi. Não consegui terminar o prato porque o iogurte já não tinha deixado muito espaço sobrando, mas confesso: procurei todos os chouriços que havia dentro do pão e mandei para dentro antes de cruzar os talheres, feito criança.

Com dois dedinhos de café e um biscoitinho amanteigado, também inclusos no menu, vem à constatação: “comi demais, mas porque era bom”. Confesso que mesmo assim fiquei pensando se não cabia ainda uma daquelas panquecas doces…

Comida

Tudo que estava incluso no menu-degustação era muito saboroso. Ficou a curiosidade pelos demais itens listados no cardápio, principalmente da parte dos doces.

 Serviço

Funcionários prestativos e simpáticos da entrada até a saída do local.

 Ambiente

Local tranquilo. Música instrumental, volume baixo.

 Acessibilidade

Há um degrau logo na entrada.

Custo-benefício

O menu-degustação é bem servido dependendo das combinações escolhidas, mas não há muita variedade e economia. É mais indicado para quem se interessar especificamente pelas opções apresentadas no dia. Para quem desejar algo extra do que é oferecido, como um doce ou outra bebida, pode valer mais a pena fazer o pedido todo à la carte.

Rosa Et Al Townhouse
Rua do Rosário, 233 4050-524  Porto Portugal Veja no mapa
+351 916 000 081
info@bedandbrunchcollection.pt
www.rosaetal.pt

Espaço: coberto e externo
Reservas: aceitam
Pagamento: dinheiro ou cartão
Pratos recomendados: iogurte com granola, panquecas, ovos Benedict, croque da montanha
Bebidas: água, sucos naturais, chás
Preço: $$$ (caro)

* O menu foi oferecido pelo estabelecimento. A opinião e as palavras são da autora.

Gostou deste artigo? Acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube

Veja nosso Guia Completo da cidade do Porto

Atenção Atenção
Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.

Sobre o Autor

Nataly Lima

Mestre em jornalismo natural de São Paulo, hoje tem a Europa como a sua base. É apaixonada por conhecer novas culturas, comer, viajar e contar histórias sobre esses e outros assuntos.

Artigos Relacionados