Localizado no norte do Portugal, a cerca de 313 km de distância da capital Lisboa, o Porto deixou de ser um segredo de só quem conhece o país muito bem e hoje é destaque em diversas publicações de turismo, ganhando três vezes o prêmio de “Melhor Destino Europeu”.

E não é à toa. Muitos viajantes são pegos de surpresa pelos encantos da cidade. Boa comida, bons vinhos e cenários encantadores. Tudo isso por preços acessíveis como só Portugal sabe oferecer na Europa ocidental.

Visitar o Porto em quantos dias?

O ideal para conhecer a zona mais história da cidade é separar pelo menos dois dias inteiros no Porto. Para os turistas menos apressados que querem aproveitar para conhecer com propriedade o lugar e arredores, o indicado é adicionar mais meio dia para cada passeio extra e mais um dia inteiro para cada bate e volta que decidir fazer.

A cidade está sempre recebendo eventos, como festivais e shows, muitos deles gratuitos, por isso vale a pena conferir a agenda cultural no site da Porto Lazer e do Visit Porto para aproveitar o máximo que a cidade tem a oferecer.

Quando ir

O Porto é um destino que recebe bem seus visitantes em qualquer época do ano. No entanto, o destaque fica para o mês de junho, quando na noite do dia 23 há a maior festa da cidade: o São João. Aproveitar a primavera e o verão para visitar destinos de praia, rio ou cachoeira também é uma mais valia.

O que ver no Porto

A invicta, como é conhecida, esbanja medievalismo e história. Se trata de uma cidade bastante completa, com direito a rio e mar. Há muito o que fazer na segunda maior cidade do país e sem dúvida uma das mais românticas da Europa, sem deixar de ser divertida para quem procura descontrair sozinho ou com os amigos.

Zona da Ribeira

Quem desce as ruas estreitas da zona histórica do Porto em direção ao rio Douro encontra a ribeira, patrimônio da UNESCO desde 1996. Ali é possível contemplar construções peculiares, prédios estreitos, geminados e bastante coloridos.

Caves de Vinho em Vila Nova de Gaia

As caves do famoso vinho do Porto estão a uma travessia de distância, do outro lado do rio. Seja ela feita a pé, de barco ou mesmo de metrô, quem chega à Vila Nova de Gaia acaba por viver uma experiência imersiva no mundo do vinho, além de ter a sua disposição uma série de restaurantes à beira rio, com pratos que vão do tradicional bacalhau regado a muito azeite a outras iguarias.

Quem segue mais adiante no lado de Gaia encontra a Afurada, pouco conhecida até mesmo por quem mora na cidade, mas ideal para almoçar um bom peixe, seguido de um passeio pela zona, que é muito agradável.

Ponte Dom Luís e Sé do Porto

Acima de toda a beleza da ribeira está a emblemática Ponte Dom Luís I, projetada pelo mesmo engenheiro responsável pela Torre Eiffel. A ponte tem 395 metros de altura por 8 de largura e sua parte superior serve como passagem de pedestres e do metrô que conecta a Sé do Porto ao Jardim do Morro.

Aliás, uma vista convidativa para quem quer tirar algumas fotografias da cidade ou simplesmente contemplar o pôr do sol.

Igreja de São Francisco de Assis

Esse ponto turístico pode passar batido por muita gente, mas se trata de uma pérola do Gótico e do Barroco, construído em XIV. A Igreja de São Francisco de Assis ainda esconde catacumbas em um prédio anexo.

Palácio da Bolsa

Hoje em dia o Palácio da Bolsa recebe eventos de diversos portes, mas também é aberto a turistas que queiram visitar. Se trata de um edifício do século XIX construído para receber reuniões dos comerciantes e o tribunal da época. O destaque da visita fica para o Salão Árabe, coberto de ouro e madeira.

palacio da bolsaFoto: Salão Árabe, Palácio da Bolsa / Josep Renalias

Baixa

Avenida dos Aliados

Ponto de partida de muitos tours guiados, a Avenida dos Aliados é um dos cartões postais do Porto. Ali está a estátua de Dom Pedro VI (para nós conhecido como Dom Pedro I e descobridor do Brasil).

No topo da larga avenida encontra-se a Câmara Municipal, seguida de prédios comerciais, bancos, alguns restaurantes, dentre eles o Mc Donald’s mais pomposo que verá pela zona, e termina com a fachada do grande Hotel Intercontinental.

Avenida dos Aliados

Estação São Bento

Para quem desce a Avenida dos Aliados, à esquerda está a Estação São Bento. Uma galeria com 20.000 azulejos feitos ao longo de 11 anos. Dali partem comboios (trens) para as mais diversas partes do país. Mesmo quem não vai a lado nenhum, vale a parada para apreciar o local.

Estação São Bento, no Porto

Igreja e Torre dos Clérigos

Monumento de 1910, a torre possui 75m de altura, aos quais ninguém chega ao topo sem subir seus 225 degraus. Mas vale a pena para ter a vista da cidade a 360º. É possível visitar a igreja também.

Há um jardim bastante agradável logo em frente, além de uma área com bares, cafés e restaurantes.

Livraria Lello

Não há quem seja fã do Harry Potter ou simplesmente goste de visitar livrarias que passe despercebido pela livraria Lello. O pequeno espaço é rico em criatividade.

As escadas são uma referência clara nos livros de J.K. Rowling. Reza a lenda que quando a autora morou na cidade se inspirou neste espaço e nas vestimentas dos estudantes para compor a história do bruxinho mais famoso do mundo. Vale a visita para tirar a dúvida.

Rua de Santa Catarina

Uma das ruas comerciais da cidade, é impossível passar por lá e não ter vontade de entrar em uma das muitas lojas do local. É comum encontrar grupos da TUNA, que são estudantes vestindo os tradicionais trajes estudantis portugueses, que se unem para cantar no estilo serenata pelas ruas.

Ali fica também o famoso Café Majestic, datado de 1921. Assim que se entra porta adentro esquece-se que na verdade estamos no século XXI e não dentro do Titanic, de tão pomposo que é. Os preços são caros, mas nem que seja para uma água, vale a visita e alguns minutos sentados lá dentro.

Mercado do Bolhão

Mantido pela tradição, é feito por pequenos agricultores da região. Não é ideal para quem quiser petiscar algo na hora, mas é uma boa opção para conhecer produtos locais e as pessoas que fazem parte da cidade.

Rua das Flores

A Rua das Flores passou por uma revitalização nos últimso anos, atualmente é um dos redutos de turistas do Porto. Com restaurantes, cafés, artistas de rua e algumas lojas, hoje em dia é faz parte do roteiro da cidade.

Palácio de Cristal

O Palácio de Cristal é agradável para uma breve caminhada, sendo seus jardins o ponto alto do passeio, com uma vista panorâmica para o Douro. No verão há muitos eventos no local.

Centro

Casa da Música

Além de diversos shows e concertos que vão da música clássica ao samba brasileiro, é possível visitar a Casa da Música de forma guiada ou pelo menos apreciar sua arquitetura modernista do lado de fora.

Casa da Música, no Porto

Outras áreas

Foz e Matosinhos

Quem tiver tempo para uma esticada longe da zona histórica do Porto, vale a pena conferir as praias da Foz do Douro e de Matosinhos. Há muitos restaurantes requintados e cafés na Foz e Matosinhos é sem dúvida a melhor opção para comer um bom peixe e saborear frutos do mar.

Farol da Foz, no Porto

Vistas da cidade

O Porto ainda esconde alguns segredos para quem sabe procurá-los. Além do topo da Torre dos Clérigos, algumas das melhores vistas são as do Passeio das Virtudes, Jardim das Virtudes, Jardins do Palácio de Cristal, Miradouro da Vitória e até mesmo a do bar Guindalense.

Para quem gosta mesmo é de ver do alto, o restaurante e bar 17º do Hotel Dom Henrique é uma boa opção. O bar do The Yeatman, em Vila Nova de Gaia, também é uma forma mais requintada de apreciar toda a graça do Porto visto de cima.

Passeio das Virtudes, no Porto

Vida noturna

O Porto tem uma noite viva, com muitas opções de restaurantes para quem quiser jantar fora. Já os bares e clubes se concentram mais na Rua das Galerias de Paris e Rua Cândido dos Reis. Muitos espaços possuem entrada gratuita ou com valores que vão dos 5€ aos 10€, normalmente com uma ou mais bebidas inclusas.

Transporte

O Porto possui metrô, ônibus, comboio e elétrico, além de possuir redes de táxi e outros serviços de transporte particular. O bilhete unitário costuma girar em torno dos 1,90€. É possível ir do aeroporto ao centro de metrô e ônibus em cerca de 30 minutos.

No entanto, a parte histórica da cidade pode ser facilmente feita a pé.

Onde ficar no Porto

Há muitas opções de hospedagem no Porto. A cidade oferece acomodações para os mais diversos gostos e bolsos.

Luxuoso

O Intercontinental fica na principal zona do Porto. De fácil acesso a qualquer ponto da cidade, uma noite no hotel cinco estrelas sai por pelo menos de 250€.

Econômico

O HF Ipanema fica perto do Mercado do Bom Sucesso, no centro geográfico da cidade. Bem conectado à cidade por meio de ônibus, metrô ou até mesmo rede de táxis,a diária com café da manhã gira em torno dos 82€ para o quarto de casal.

Aventureiro

Para quem prefere se hospedar em hostels, o Yes! Porto Hostel é uma das melhores opções. Localizado bem na zona histórica, a diária é de a partir 25€, com café da manhã incluso. Há opções mais baratas de hospedagem no Porto. É o caso do Rock n’Porto Hostel, com noites a partir de 13€.

Gastronomia

Além do vinho do Porto e dos diversos pratos com bacalhau (desde o bolinho, a bacalhau com natas, à Bras, à Lagareiro, etc.), um prato que não se pode deixar de comer no Porto é a Francesinha. Um sanduíche que leva bife de vaca, mortadela, linguiça, queijo e um molho com treze ingredientes, dos quais vinho, como é claro. Tudo sempre acompanhado de batatas!

Não faltam também doces portugueses, como o pastel de Nata (versão do famoso pastel de Belém) e outros, sempre à base de ovos.

Onde comer

Qualquer “tasquinha” portuguesa (espécie de boteco) é uma boa opção para experimentar iguarias do norte de Portugal. E melhor, costumam ser os locais mais baratos, não passando dos 7€ com sopa, prato do dia, bebida simples e um café. Já pratos mais elaborados sobem e ficam entre 10€ e 25€ mais bebidas, courvets e outros adicionais.

Bacalhau: Adega de São Nicolau, Taberninha do Manuel, Luso Caffé,

Comida portuguesa contemporânea: Cantinho do Avillez

Francesinha: Café Santiago, Brasão, Buffet de Fase. Veja uma lista mais completa.

Lanches rápidos: se procura uma opção rápida, mas sem deixar de ser algo bastante consumido no local, experimente as famosas “sandes de pernil” com queijo da Serra da Estrela da “Casa Guedes” ou os pregos em pão com queijo da Serra do “Venham Mais Cinco”. Ambos custam cerca de 3,90€ e acompanham bem com batatas fritas. Há também as bifanas do “Conga”, para quem gosta de carne de porco e não se importa de ser bem apimentado.

Café: como o café faz parte da tradição portuguesa, alguns lugares para degustar um e uma boa conversa é o Mercador Café, Café Progresso, Moustache, Spirito Café & Cupcakes e o Rota do Chá (para chá e outros).

O Mercado do Bom Sucesso também é uma boa opção para quem quer experimentar um pouco de tudo. São vários stands com refeições, lanches, doces e drinks para escolher. O local é muito frequentado por quem mora na cidade.

Bate e volta saindo do Porto

O Porto serve como uma boa cidade-base para visitar outras riquezas do norte de Portugal. Guimarães, cidade onde foi fundado o país, fica a cerca de 44 minutos de comboio. Em Braga há o famoso Bom Jesus e está a apenas 44 minutos de comboio do Porto. Aveiro é conhecido como a “Veneza Portuguesa”, a 37 minutos de comboio do Porto. A cidadezina desperta a curiosidade do visitante com seus barquinhos com dizeres ousados e os famosos doces “ovos moles”.

Para quem sonha em visitar vinhedos e entender mais sobre a produção de vinho do Porto, o Peso da Régua está a 117 km de distância, quase duas horas de comboio, também dá para visitar por meio de passeios de barco. É possível visitar quintas e caves de vinho, que acabam sempre em uma degustação dos vinhos produzidos na região. Um passeio sem igual e uma forma de fazer sua visita ao Porto ainda mais inesquecível e especial.

O Parque Nacional do Gerês é dos locais mais bonitos de Portugal, a apenas uma hora de carro do Porto. Pouco explorado por turistas que desconhecem essa beleza. Quem vai visitar a cidade em tempos mais amenos, de maio a setembro, tem a oportunidade de fazer um ótimo passeio e até mesmo acampar no local.

Acompanhe mais dicas também no  Facebook e  YouTube

Atenção Atenção
Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.

Sobre o Autor

Nataly Lima

Natural de São Paulo, mas hoje tem a Europa como sua base. É mestre em jornalismo, mas não dá aula em faculdade. No momento só quer compartilhar o que vê pelo mundo.

Artigos Relacionados