O IOF é o Imposto sobre Operações Financeiras de crédito, câmbio e seguro, ou seja, é o valor acrescentado toda vez que você utiliza um cartão brasileiro, seja de crédito, débito ou pré-pago, para compras e saques no exterior, ou quando realiza a compra de uma moeda estrangeira no Brasil.

No dia 03/05, o IOF que era de 0,38% para dinheiro em espécie passa a ser de 1,10%, tornando a compra de moedas ainda mais cara. Por isso, veja alternativas para poupar na hora de viajar para fora do Brasil.

Como fugir do IOF?

Taxa ou imposto sempre haverá, mas afinal, algumas alternativas podem te livrar de valores altos como o mencionado acima.

Western Union

Enviar e receber dinheiro para o exterior via Western Union, que funciona como uma corretora de câmbio pela qual é possível realizar operações internacionais do Brasil ou no exterior, pode ser uma delas, dependendo do valor da transação e das taxas que forem aplicadas (variam de acordo com o país de envio e de recebimento).

Além das taxas serem normalmente mais baixas do que às aplicadas aos cartões brasileiros de crédito, débito e pré-pago, é possível que o remetente receba o dinheiro na mesma hora, retirando numa agência da Western Union, Banco Bradesco ou Banco do Brasil e em algumas lojas, como a Riachuelo.

Outra possibilidade é comprar a moeda desejada ainda no Brasil e levar para o destino em espécie. Essa pode não ser a forma mais segura, mas certamente será mais barata que utilizar o cartão no exterior. Se for possível, uma boa ideia é solicitar que alguém faça envios para o exterior aos poucos via Western Union ou serviços similares.

Saiba mais sobre como enviar e receber dinheiro via Western Union.

Comprar dinheiro em espécie

Pra quem não sabe, há mais de uma taxa de IOF: uma que pagamos ao usar um cartão brasileiro para compra internacional ou no exterior e outra aplicada quando compramos dinheiro em espécie. A vantagem do papel moeda é que, mesmo com o aumento que ocorreu em maio, este ainda sai 5,28% mais barato que usar o cartão. A desvantagem é a segurança, afinal, sabe-se que não é ideal circular com grandes quantias de dinheiro, pois enquanto um cartão pode ser cancelado, caso o dinheiro seja extraviado, dificilmente voltará para as mãos do dono. Se mesmo assim essa for sua escolha, devido à economia, previna-se levando em uma pochete ou doleira, junto ao corpo, para chamar menos atenção. Para garantir a máxima segurança e economia, o ideal pode ser misturar todas as formas de levar dinheiro para o exterior: parte em espécie, parte no cartão pré-pago (ou em cartões de débito e crédito), etc.

Como enviar dinheiro para o exterior pelos Correios 

Qual é a taxa de IOF?

Na verdade, o IOF não tem taxa, pois como o próprio nome diz, este é um imposto. Mas sim, o valor atualmente atribuído a esse imposto é de 6,38% sobre o valor da operação realizada, quando efetuada por meio de algum cartão brasileiro no exterior. Isso significa que se você fizer uma compra ou saque no exterior valor de 100 dólares, 6,38 U$ serão acrescidos apenas de IOF, fora outros encargos que podem ser aplicados durante a operação, segundo as políticas do banco ou corretora emissora do cartão.

Já o valor do IOF para compra de papel moeda, ou seja, dinheiro em espécie, o IOF é de 1,10% sobre o valor total. Faz uma grande diferença.

Veja também:

Facebook      Nosso grupo      Twitter    Youtube

Atenção Atenção
Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.

Sobre o Autor

Nataly Lima

Mestre em jornalismo natural de São Paulo, hoje tem a Europa como a sua base. É apaixonada por conhecer novas culturas, comer, viajar e contar histórias sobre esses e outros assuntos.

Artigos Relacionados