Os 6 melhores seguros viagem de 2018

Ele pode parecer superficial e apenas uma desculpa para te fazer gastar mais durante uma viagem ao exterior. Mas, ao contrário do que se imagina, o seguro viagem é obrigatório na grande maioria dos países, e pode te salvar de apuros durante sua estadia.

O fato é que, mesmo diante da obrigatoriedade, muitas pessoas desconhecem a importância – ou mesmo a existência – do seguro-viagem. Portanto, conhecer as abrangências, custo-benefício e vantagens e cada plano relacionado é fundamental para viajar com tranquilidade e bem assistido.

Compre voos baratos para a Europa

Os 6 melhores seguros viagem de 2018

Se chegou o momento de escolher a melhor opção de seguro-viagem do mercado para obter uma apólice de acordo com o perfil e exigências da sua viagem, esteja ciente dos requisitos impostos pelo destino que irá visitar.

Por exemplo, a obrigatoriedade de portar um seguro na Europa foi determinada pelo Tratado de Schengen, assinado pelos demais membros da UE.

Portanto, se tem como destino os países como Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca e Suécia, o seguro deve oferecer ao menos 30 mil euros (ou 50 mil dólares) de cobertura, tanto para assistência médica quanto repatriação funerária. Na Irlanda, ele também é obrigatório, mas sem a apólice nesse valor.

Pensando nisso, o Já Fez as Malas? selecionou as seguradoras e planos com as melhores coberturas e valores do mercado. Para fazer as cotações, consideramos um viajante adulto que vai permanecer no destino por 15 dias. A seleção levou em conta as operadoras com o maior número de serviços pelo melhor preço e que também possuem atendimento em português, facilitando assim a comunicação de quem não fala inglês.

A pesquisa engloba os destinos mais comuns dos brasileiros e, consequente, dos nossos leitores: países da Europa e Estados Unidos. Para este último, o seguro não é obrigatório, mas altamente recomendado, uma vez que o país não conta com atendimento médico gratuito, mesmo público, e seu sistema de saúde é considerado um dos mais caros do mundo.

Confira o resultado abaixo e compare o custo-benefício entre as 5 melhores opções para cada destino.

Melhores seguro viagem: categoria Europa

A  World Nomads ocupa a primeira posição no quesito preço de seguro viagem na Europa, seguida pela Mondial e a Mapfre.

 

Seguradora/PlanoDespesas médicas e hospitalares (acidente/enfermidade)Morte acidentalTraslado do corpoPrêmio
World Nomads (“Explorer”)233.000 euros14.000 euros14.000 euros165,00 reais
Mondial Assistance (Europa Top)46.588 euros63.298 euros34.941 euros277,52 reais
SegurViagem Mapfre (Europa)30 mil euros20.000 euros30 mil euros371,52 reais
Omint Seguro (Business Class)81.510 euros88.618 euros40.755 euros469,67 reais
STB (Easy 50)40.755 euros44.409 euros40.755 euros400,57 reais
Omint (First Class)203.777 euros88.618 euros40.755 euros543,18 reais

 

Melhores seguro viagem: categoria América do Norte

World Nomads é a empresa listada com o seguro de viagem mais barato para os Estados Unidos e Canadá, seguido pela Assist-Card e a Mondial.

Seguradora/PlanoDespesas médicas e hospitalares (acidente/enfermidade)Morte acidentalTraslado do corpoPrêmio
World Nomads (Explorer)28.6000 dólares17.000 dólares17.000 dólares220,00 reais
Assist-Card (AC 60)60.000 dólares20.000 dólares10.000 dólares261,00 reais
Mondial (América do Norte Top)62.232 dólares46.594 dólares26.092 dólares274,89 reais
World Nomads (Total Explorer)310.628 dólares18.637 dólares18.637 dólares380,00 reais
STB (Easy 50)50.000 dólares54.360 dólares50.000 dólares400,57 reais
Omint (Business Class)100.000 dólares108.720 dólares50.000 dólares469,67 reais

Vale ressaltar que existem outras empresas e planos com valores bastante atraentes, mas que não contam com uma assistência em português.

Abaixo é possivel fazer uma cotação de seguro com a opção mais barata, a World Nomads.

 

O que você precisa saber sobre seguro viagem

E afinal, o que é seguro-viagem? Em poucas palavras, este é um sistema semelhante a um plano de saúde temporário onde, em adição, o beneficiário também é indenizado caso aconteça algum acidente ou situações cabíveis. Diante de um contrato, esse seguro é garantido durante os dias em que o beneficiário estará em viagem, de acordo com as cláusulas particulares a cada país.

Geralmente, ele é realizado somente para viagens internacionais, uma vez que o sistema de saúde brasileiro, seja ele público ou privado, pode não ser válido em tais localidades. A exemplo, a exigência estabelecida por países como a Espanha, Itália, França, Polônia e outros de maioria europeia, demanda um custo adicional relativamente elevado, mas garante atendimento médico em qualquer lugar do país e a qualquer momento.

Lembrando que o seguro vale também para questões relacionadas a transporte hospitalar, hospedagem pós-alta, despesas farmacêuticas e outros tipos de serviços, como extravio de bagagem, remarcação de passagem para o regresso, assistência jurídica e até repatriação do corpo em caso de morte.

Portanto, mesmo diante de uma burocracia ou outra, o seguro-viagem não quebra em nada um orçamento que já está disposto a alçar voos internacionais, sendo o valor total por vezes até mais barato que apenas uma consulta no país de destino. Existem aqueles que se aventuram em viajar isentos dessa obrigatoriedade, mas, quando temos de contar com a sorte, o barato pode sair caro.

O que considerar antes de fechar negócio?

Antes de procurar por particularidades no plano, fique atento aos seus direitos e às constantes mudanças nas regras dos seguros. A exemplo, em 2016 haviam apenas duas coberturas obrigatórias: morte e invalidez permanente. Agora, a seguradora também é obrigada a cobrir despesas médicas, hospitalares e odontológicas, além de oferecer ao menos um dos serviços básicos, como traslado de corpo, traslado médico e regresso sanitário.

Leve em conta também o tipo de viagem que vai fazer e as atividades envolvidas. Cada vez mais empresas passam a oferecer cobertura para a prática de esportes como o esqui, por exemplo. Então, é realmente importante considerar o seu perfil de viajante na hora da cotação e da contratação para ter à disposição um serviço que faça jus às suas necessidades.

Desde Março de 2016, a SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) também estabeleceu que as antigas assistências de viagens deixam de ser comercializadas, dando vez somente ao seguro viagem, o que dará muito mais respaldo ao contratante.

Nas assistências, o viajante somente poderia utilizar da rede de prestadores relacionados à empresa que contratou e, caso não o fizesse, corria o risco de não ser reembolsado pelas despesas. A partir desta mudança, todo viajante que contratar um seguro viagem tem a liberdade de se consultar em qualquer clínica ou hospital e ser atendido em caso de doenças pré-existentes ou crônicas, as quais passam a ter cobertura pelo seguro, ainda que com valor inferior.

Então fique atento ao contrato. Às vezes, pagar mais caro pode dar direito a uma cobertura não obrigatória – como extravio de bagagem -, mas que faz toda a diferença quando o problema bate à porta.

Outra dica vai para aqueles que eventualmente “ganham” o seguro quando compram passagens aéreas com determinado cartão de crédito. Lembre-se que raramente coisas muito boas vêm de graça. Verifique sempre o contrato e atente-se para a cobertura do plano antes de tomar essa gratuidade como sua única fonte de segurança no exterior.

Antes de assinar quaisquer termos, informe-se sobre possibilidade, direitos e deveres. Pesquise sobre a reputação da empresa em sites especializados, como o Reclame Aqui, ou ainda consulte sua credibilidade através do site do SUSEP.

Acompanhe mais dicas também no FacebookYouTube

Veja também:


Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com

Voos Baratos