Estudar em Buenos Aires: custos e melhores universidades

Você já pensou em estudar em Buenos Aires? Existem diversos motivos para você querer fazer as malas, juntar os livros e embarcar nessa experiência na capital dos nossos hermanos argentinos.  Buenos Aires é um excelente destino para passar férias, mas também guarda grandes vantagens para quem quer estudar espanhol ou fazer um curso superior.

Como estudar espanhol em Buenos Aires

Depois da Espanha, a Argentina é país mais procurado por quem quer aprender espanhol. Falar espanhol é uma grande vantagem para o currículo de quem quer ser competitivo no mercado de trabalho, depois do inglês é a língua mais procurada por estudantes e mais requisitada pelos empregadores. Se você tem interesse em turbinar seu currículo pode procurar cursos intensivos de espanhol em Buenos Aires. A língua é a mais parecida com o português, o que não quer dizer que seja muito fácil, tem pessoas que apresentam dificuldades especialmente no sotaque, mas normalmente em cursos intensivos de 1 a 3 meses o brasileiro já começa a compreender e falar bem o espanhol.

Existem cursos variados para estudar espanhol em Buenos Aires, e a maioria deles oferecem preços especiais para estudantes do Mercosul (então, tem desconto para nós!). Os mais famosos são os cursos de Expanish, da IBL (International Bureau of Language) e também da Enforex. Consulte as condições de cada empresa no site, veja qual é o plano mais indicado para o seu nível de aprendizado e buena suerte!

Universidades de Buenos Aires

A Argentina possui 38 universidades nacionais (o que nós chamamos de universidade pública) e 43 universidades privadas. Como a maior e mais importante cidade, Buenos Aires concentra um grande número de instituições de ensino superior, incluindo universidades e institutos técnicos universitários. Mais de 80% dos estudantes argentinos estudam em universidades nacionais e a pesquisa científica do país divide-se em 50% para instituições privadas e 50 % para as públicas.

A Universidade de Buenos Aires (UBA) é reconhecida como a melhor e mais completa do país, formada por um complexo de 13 faculdades, seis hospitais, dez museus e três colégios de ensino médio. E além disso, é pública. Existem no total 9 escolas de ensino superior gratuito em Buenos Aires, incluídas universidades, institutos de ensino e escola naval.

As faculdades privadas são muitas e as mais famosas são a PUC local  – reconhecida por todos os cursos; a Universidad Austral – famosa também por todos os cursos; a Universidade do Salvador (USAL) –  famosa pelos cursos de Medicina, Odontologia, Comunicação e RH; a Universidade Torcuato Di Tella –  famosa por cursos das áreas exatas e muitas outras.

Você pode conferir a lista de todas as universidades públicas e particulares de Buenos Aires aqui.

Melhores áreas para estudar em Buenos Aires

As principais universidades de Buenos Aires são reconhecidas por excelência acadêmica nas mais diversas áreas do conhecimento, mas as mais procuradas por estudantes internacionais (incluindo brasileiros) são: medicina, arquitetura, moda e cinema.

Medicina tem uma regra lógica: qualidade e preço. A UBA (pública) é a mais procurada, mas a Universidade de Salvador e a PUC (privadas) também são muito conceituadas na área médica. Passar em uma universidade pública de medicina no Brasil é uma tarefa para poucos, muitos estudantes tentam por anos e não passam. Mesmo as particulares, em muitos casos, não são fáceis de entrar, e as mensalidades tem preços exorbitantes. Entrar em uma universidade pública argentina não é tão complicado, pois não há vestibular. Há o curso de ingresso, que dura um ano e você estuda para nivelar o conhecimento com os demais estudantes antes de começar o curso. Você precisa ser aprovado em todas as disciplinas (e no caso de estudantes internacionais, precisa provar proeficiência no espanhol com o certificado DELE), mas o nível de dificuldade frente às faculdades públicas de medicina no Brasil é imcomparável. Dai você pensa: “mas eu tenho que pensar no custo de vida da cidade, vou gastar muito dinheiro para viver por lá como um estudante?”. Não muito. Os gastos de um estudante de universidade pública em Buenos Aires gira em torno de R$1500 a R$1800 mensais.

Quanto aos cursos privados, o custo das mensalidades nas universidades particulares de medicina em Buenos Aires é muito inferior aos preços do Brasil por causa da moeda desvalorizada. Verifique nos sites oficiais os preços das mensalidades praticadas em cada uma.

Outras áreas que merecem destaque nas universidades de Buenos Aires são aquelas ligadas à arte e à moda.  A Universidade de Buenos Aires (UBA) foi considerada pelo site ArchDaily como a 3ª melhor universidade latino-americana para estudar arquitetura, atrás apenas da PUC do Chile e da USP (Universidade de São Paulo). A Universidade de Belgrano é a mais famosa faculdade particular no curso de Arquitetura em Buenos Aires.

Para estudar moda, a Universidade de Palermo (particular) é a mais procurada para curso superior, mas a UBA também oferece curso de moda de forma gratuita (e conceituada). Muitas outras escolas de cursos para produção de moda são famosas em Buenos Aires como a Espacio Buenos Aires, a Escuela Argentina de Moda e a Central Saint Martin. Quem procura cursos refinados e moda de boutique pode procurar a Maison Aubele.

Para os designers, uma boa pedida é a MASD (Modern American School of Design) e para cinema a Universidad del Cine (UCINE) e a Escuela Nacional de Experimentación y Realización Cinematográfica (ENERC).

Estudar em Buenos Aires vale a pena?

Vamos enumerar os principais bons motivos para estudar em Bueno Aires – tendo a certeza que ainda existem muitos outros:

1- A moeda argentina é desvalorizada em relação à nossa. Um real equivale a 3,30 pesos argentinos ( na cotação de 21 de dezembro de 2015), o que torna o valor das mensalidades muito mais acessível do que em qualquer Universidade na Europa, Canadá ou Estados Unidos e até mais barata que muitas universidades particulares do Brasil. O custo de vida em Buenos Aires atualmente é semelhante ao custo de vida de São Paulo segundo o site Expatistan, veja aqui a comparação.

2- A cidade de Buenos Aires traz uma experiência cultural muito rica, sendo a cidade sul-americana com maior herança europeia. Além disso, a cidade é conhecida pela sua agitada vida noturna, o que agrada muito os estudantes.

3- A qualidade de vida em Buenos Aires é superior a todas as capitais do Brasil. Na pesquisa da Mercer realizada em março de 2015, a capital argentina ficou em 91º no ranking das cidades com melhor qualidade de vida do mundo. A capital brasileira mais bem posicionada foi Brasília na 107ª posição.  O Rio de Janeiro apareceu na 119ª posição e São Paulo na 120ª.

4-  A Universidade de Buenos Aires (UBA) é a 15ª melhor Universidade da América Latina e é a Universidade argentina mais bem posicionada no ranking elaborado pela Consultoria Britânica QS em 2015. Além dela, a Universidad Austral (18ª colocada no mesmo ranking) e a Pontificia Universidad Católica Argentina Santa María de los Buenos Aires – UCA (26ª colocada) também têm sede na capital.

5- Proximidade com o Brasil é um fator importante ao se estudar em Buenos Aires. Em um vôo de 2 horas saindo das principais capitais da região sul e sudeste do Brasil, já se chega à capital argentina. Não ter que atravessar o oceano para estudar em uma boa universidade no exterior ou fazer um curso de espanhol é uma grande vantagem. Primeiro para o bolso, porque é uma viagem barata. Segundo, dá pra ir e voltar rápido, sem precisar se planejar com tanta antecedência como acontece nos vôos para Europa e América do Norte. E em terceiro lugar – mas não menos importante, o conforto. Quem já fez uma viagem internacional longa, com durações de mais de 8h de vôo, sabe como é desconfortável. Portanto, a capital argentina é logo ali e isso facilita muito para quem quer estudar lá.

6- Se você vai fazer um curso que tenha até 3 meses de duração, não precisa nem de visto nem de passaporte. Basta entrar como turista com a sua carteira de identidade válida e você terá direito a estudar em Buenos Aires. Para cursos que duram além de 90 dias, é preciso visto.

Trabalhar em Buenos Aires

Quem vai para Buenos Aires com visto de estudante ou de turista não pode exercer atividades remuneradas no país. Para estudar e trabalhar, é preciso ter visto de trabalho e residência legal no país.

Para estudar na Argentina, você deverá tirar seu visto de estudante no Consulado no Brasil e, se tiver intenção de trabalhar, já deve começar os trâmites aqui mesmo, pois o processo é longo. Para trabalhar no país, você precisa tirar o seu DNI (Documento Nacional de Indetificacíon), que pode ser solicitado daqui do Brasil ou diretamente da Argentina – já alertamos, pode demorar 60 dias ou mais para sair.

As leis locais de imigração concedem a estrangeiros três tipos de residência: permanente, temporária e transitória. Só podemos trabalhar no país se tiver o visto de residência permanente ou temporária (que é válido por dois anos). Cada consulado de cada Estado brasileiro possui exigências e prazos diferentes para tirar visto para a Argentina, confira aqui os endereços dos consulados argentinos no Brasil e confira o que é necessário.

 

Veja também:

[su_service title=”Atenção” icon=”https://www.jafezasmalas.com/wp-content/uploads/2015/06/jfam-simbolo.png” size=”30"]Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.[/[/su_service]h6>

Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com

Voos Baratos