Intercâmbio na Nova Zelândia: veja o preço médio e vistos em 2019

Fazer intercâmbio na Nova Zelândia tem sido a opção de cada vez mais brasileiros. Apesar de não ser um destino com um custo de vida muito baixo, o país permite que os estudantes trabalhem, uma vantagem em relação a locais como os Estados Unidos, por exemplo.

Quanto custa fazer intercâmbio na Nova Zelândia

Quem decide fazer intercâmbio na Nova Zelândia tem uma série de destinos à disposição, cada um deles com as suas particularidades. Há desde metrópoles até cidades menores que vivem essencialmente do turismo. A escolha do local ideal para a experiência depende do que cada um procura e do orçamento disponível.

Para dar uma ideia dos valores praticados, o Já Fez as Malas? fez uma cotação em agências de intercâmbio para pacotes nas 3 cidades mais procuradas do país por intercambistas: Auckland, Wellington e Queenstown.Os valores levam em consideração cursos de General English com duração de 4 semanas e sem alojamento incluído.

Auckland

Auckland é frequentemente confundida com a capital da Nova Zelândia, em parte por ser a maior e mais populosa do país e por já ter sido mesmo a capital há mais ou menos dois séculos. Com cerca de 1.500.000 habitantes é uma verdadeira metrópole, com toda a oferta de serviços de uma metrópole, mas sem perder em qualidade de vida. Possui uma excelente rede de escolas de idiomas e está no topo da preferência dos intercambistas.

EF – Education First

Nome do curso: Inglês geral

Número de aulas: 26 aulas por semana

Preço: a partir de R$ 9.839

Descubra o Mundo

Nome do curso: General English

Escola: LSI Auckland

Número de aulas: 20 aulas por semana

Preço: a partir de R$ 2.764

STB

Nome do curso: General English 20

Escola: LSI Auckland

Número de aulas: 20 aulas por semana

Preço: a partir de R$ 4.586

World Study

Nome do curso: General English

Escola: Kaplan Auckland

Número de aulas: 20 aulas por semana

Preço: a partir de R$ 2.608

IE – Intercâmbio e Viagem

Nome do curso: General English

Escola: LSI Auckland

Número de aulas: 20 aulas por semana

Preço: a partir de R$ 4.600

Wellington

A capital da Nova Zelândia fica logo atrás de Auckland em termos de tamanho e população. Em termos econômicos, é uma das principais cidades do país e também a que concentra uma boa parte da representação cultural. Wellington teve que desenvolver estratégias para lidar com a possibilidade frequente de terremotos. Apesar dos últimos não terem sido graves, há sempre um receio por parte dos intercambistas, que preferem instalar-se em Auckland.

World Study

Nome do curso: General English

Escola: NZLC Wellington

Número de aulas: 10 horas por semana

Preço: a partir de R$ 1.772

IE – Intercâmbio e Viagem

Nome do curso: General English

Escola: NZLC

Número de aulas: 15 aulas por semana

Preço: a partir de R$ 3.488

Queenstown

É impossível falar em Queenstown sem destacar o seu lado voltado para os esportes radicais. Pelo clima e paisagens extremamente propícios, a cidade recebe turistas do mundo inteiro interessados em um pouco de adrenalina. Essa mesma atmosfera é responsável por atrair intercambistas de diferentes países para uma temporada de estudos por lá.

Descubra o Mundo

Nome do curso: General English Part-Time

Escola: Southern Lakes English College

Número de aulas: 15 aulas por semana

Preço: a partir de R$ 3.316

IE – Intercâmbio e Viagem

Nome do curso: General English

Escola: SLEC

Número de aulas: 15 aulas por semana

Preço: a partir de R$ 3.612

O que é preciso para fazer intercâmbio na Nova Zelândia

Para fazer intercâmbio na Nova Zelândia é preciso preparação e planejamento, tal como em qualquer outro lugar. O período de estudos precisa ser pensado ao pormenor para evitar ao máximo os problemas. Ir com a documentação adequada e com tudo esclarecido é fundamental para que a experiência seja inesquecível pelos motivos certos.

Listamos abaixo alguns dos itens indispensáveis que quem está pensando em fazer intercâmbio na Nova Zelândia precisa ter em conta.

Visto

Para quem vai estudar na Nova Zelândia por menos de três meses, não é necessário visto. Os estudantes podem ir, nesse caso, como turistas sem precisarem se preocupar com mais burocracias. Já se o curso for mais longo, será necessário providenciar a autorização.

O processo é bastante descomplicado e pode ser feito inteiramente online, através do site da imigração neozeolandesa. A taxa, neste momento, é de NZD 295 e os documentos necessários são os seguintes.

  • 1 foto 3×4 se for fazer a solicitação online, ou 2, caso o processo seja iniciado pessoalmente;
  • Passaporte válido e atualizado;
  • Pode ser solicitado um atestado médico que comprove que o estudante está de boa saúde;
  • Certificado de antecedentes criminais brasileiro e de todos os outros países em que tenha vivido por mais de 5 anos depois de completar 17 anos, se for o caso;
  • Documento da instituição de ensino comprovando a matrícula ou a aprovação para a frequência com indicação da duração do curso;
  • Comprovante de que tem como se manter no país durante o período do curso;
  • Seguro de saúde com cobertura completa.

Uma das vantagens de fazer intercâmbio na Nova Zelândia é que o visto de estudante permite trabalhar por até 20 horas semanais. Durante as férias, a atividade remunera pode ser por até 40 horas semanais.

Acomodação

A acomodação é um ponto importante o intercâmbio porque interfere diretamente na qualidade de vida do intercambista e até mesmo no seu aproveitamento da experiência. É possível hospedar-se em uma república com outros estudantes, dividir um apartamento ou até mesmo ficar na casa de uma família local, o chamado homestay.

As agências de intercâmbio normalmente oferecem diferentes opções de acomodação nos seus pacotes, sendo que ficar em casa de família é uma das preferidas pela possibilidade de mais integração com a cultura do país. Além disso, também acaba por ser uma alternativa mais econômica.

Quem decidir por alugar uma casa no país, deve preparar-se para os preços elevados e para um mercado imobiliário extremamente concorrido.

Custo de vida e moeda local

É fundamental ter uma noção do custo de vida do país em que se vai fazer intercâmbio. Com base nesses valores é que é possível fazer um orçamento e planejar os gastos durante a experiência. No caso da Nova Zelândia, o custo de vida não é dos mais baixos e pode variar bastante conforme a cidade escolhida, mas a possibilidade de trabalhar com um visto de estudante pode tornar as coisas mais sustentáveis.

Antes de escolher o destino, vale investigar gastos como alimentação, transportes e hospedagem e colocar tudo na ponta do lápis. Um bom planejamento não só viabiliza a temporada de estudos fora do país como evita problemas quando a experiência estiver em andamento.

Outra vantagem é a moeda. Comparado com o euro e o dólar americano, por exemplo, o dólar neozeolandês tem uma cotação mais vantajosa para os brasileiros. Neste momento, enquanto o euro está a R$ 4,40 e o dólar americano a R$ 3,93, a moeda da Nova Zelândia custa R$ 2,60 (cotação feita em maio de 2019).

Seguro de saúde internacional

Um seguro de saúde internacional é um requisito necessário para qualquer pessoa que vá fazer intercâmbio na Nova Zelândia. A contratação do serviço é, inclusive, solicitada para quem vai fazer o visto de estudante.

Além de ser uma questão burocrática, resguarda o intercambista de praticamente qualquer situação que envolva problemas de saúde, tudo depende da cobertura contratada.

Por que vale a pena fazer intercâmbio na Nova Zelândia

Um intercâmbio em qualquer lugar do mundo é sempre uma mais valia, mas um intercâmbio na Nova Zelândia é, de fato, incomparável. O país tem uma das melhores qualidades de vida do mundo, é extremamente seguro, limpo e com uma população amigável, de forma geral.

Apesar de receber cada vez mais brasileiros, o local ainda é menos concorrido que outros destinos comuns de intercâmbio. Isso facilita a imersão na língua, a prática e, consequentemente, o aprendizado.

Como já foi mencionado anteriormente, apesar de não ser um local propriamente barato, a Nova Zelândia conta com uma moeda vantajosa em relação ao real e ainda dá aos estudantes da possibilidade de trabalhar.

Todos esses pontos positivos, aliados a paisagens incríveis e um território que facilita muito as viagens entre cidades, fazem a Nova Zelândia não só valer a pena, como ser um dos melhores destinos de intercâmbio do mundo.

Acompanhe mais dicas no Facebook, Instagram e YouTube

Veja também:

Quer fazer intercâmbio em 2019?
Faça seu orçamento online agora mesmo!

Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com

Voos Baratos