Morar no Chile é melhor que no Brasil? Saiba mais

O Chile é o destino de muitos brasileiros que vão a turismo, estudo, são transferidos do trabalho ou buscam uma qualidade de vida um tanto melhor que as cidades do Brasil.

Santiago, por exemplo, chegou a ser eleita como a segunda melhor cidade para se viver da América Latina pela Economist Intelligence Unit. Com um clima mais frio e seco, o país das empanadas possui uma grande quantidade de belezas naturais para visitar. Veja mais detalhes sobre como é morar no Chile.

Como morar no Chile

A vantagem de se estar em um país que faz parte do Mercosul é a possibilidade de tirar uma permissão de residência de até um ano de maneira mais fácil que em outros países.

Isso se deve ao “Acordo sobre Residência para Nacionais dos Estados Partes do Mercosul, Bolívia e Chile”, o qual abrange a Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai. Mas, atenção: não é porque se trata de uma nação parceira que o imigrante não precisará se esforçar para aprender o espanhol, principal idioma do local.

Como visitante, o brasileiro pode ficar no Chile por até três meses. E caso ele queira morar ali e não seja casado e nem tenha parentes chilenos é possível solicitar um visto temporário em uma das seguintes categorias:

  • Estudo: válido por um ano ou até o término do curso, sem autorização para trabalho exceto em casos de necessidade de estágio. O documento tem uma taxa de US$40 para ser emitido.
  • Trabalho: para profissionais contratados por empresas do Chile. Ele tem validade de dois anos e é vinculado à empregadora, com uma taxa de US$100. Quando o contrato de trabalho acaba, é preciso voltar ao país de origem.
  • Residência temporária: o estrangeiro pode solicitar a residência temporária válida por até um ano com opção de prorrogar pelo mesmo período. O imigrante somente pode trabalhar se também solicitar permissão de trabalho, que o permite conseguir emprego em qualquer empresa até regularizar seu visto. A permissão de trabalho pode chegar antes mesmo da autorização do visto de residência. A taxa para esse documento é de US$100.

Para conseguir a residência temporária no Chile é preciso fornecer os seguintes documentos para um consulado chileno no Brasil ou no serviço de imigração:

  • Formulário de solicitação de residência preenchido
  • Cópia do passaporte
  • Cópia do último visto de turista (Tarjeta de Turismo) no país
  • Fotografia recente no tamanho 3x2cm colorida, com nome completo e número de passaporte
  • Após um ano com a residência temporária (válida para as três categorias acima) o estrangeiro pode solicitar a permissão definitiva. Essa permissão deve ser pedida com pelo menos 90 dias de antecedência do vencimento do visto temporário.
  • E depois de cinco anos morando com a permanência definitiva no país é possível conseguir a cidadania chilena. A documentação necessária para este procedimento está disponível neste link.

Custo de vida

O custo de vida no Chile pode ser igual ou até maior que do Brasil. De acordo com um levantamento feito pelo site Expatistan, morar em uma cidade chilena pode sair 4% mais caro que no Brasil. A moeda local é o peso chileno.

O aluguel de um apartamento de um quarto numa região central, por exemplo, pode custar até 400 mil pesos chilenos por mês. Estima-se que são gastos a partir de 45.769 pesos em contas domésticas, mais cerca de 130.600 mil pesos em compras de supermercado.

Para deixar mais claro, vamos falar dos custos de vida em duas cidades: Santiago (capital) e Valparaíso. As informações são referentes às médias do site Numbeo e não considera-se gastos com lazer, vestuário, calçado e medicamento.

Santiago – média salarial 552 mil CL$

Apartamento 1 quarto: entre 200 mil CL$ e 430 mil CL$

Despesas (água, luz, aquecimento e recolha de lixo): entre 50 mil CL$ e 150 mil CL$

Mercado: entre 50 mil CL$ e 150 mil CL$

Transporte: 34 mil CL$

Total: entre 334 mil CL$ e 764 mil CL$

Valparaíso – média salarial 404 mil CL$

Apartamento 1 quarto: entre 196 mil CL$ e 280 mil CL$

Despesas (água, luz, aquecimento e recolha de lixo): entre 23 mil CL$ e 90 mil CL$

Mercado: entre 50 mil CL$ e 150 mil CL$

Transporte: 26 mil CL$

Total: entre 295 mil CL$ e 546 mil CL$

Compre passagens baratas para visitar Santiago do Chile

Trabalhar no Chile

Uma das melhores formas para ir trabalhar no Chile é conseguindo uma transferência de uma empresa no Brasil – assim, os benefícios e salários são melhores para negociar. As profissões mais bem pagas no país estão ligadas à área de mineração e tecnologia.

Mas, antes de procurar emprego ou de pedir a transferência é preciso avaliar algumas questões: as leis trabalhistas chilenas são bem diferentes das brasileiras. Para começar, não existe carteira de trabalho. Todos os funcionários possuem um contrato.

As férias ali têm, no máximo, 15 dias úteis e não é possível vendê-las. E não existe 13º salário, nem FGTS. O trabalhador deve contribuir com uma previdência privada chamada AFP (Asociación de Fondo de Pensiones), que descontará 10% do salário do profissional. Caso a pessoa receba acima do topo salarial, o desconto continua sendo de 10% sobre esse limite.

O salário mínimo no Chile, neste momento, é de 286 mil pesos chilenos, mas a expectativa é que chegue a 300 mil até março de 2019. Estrangeiros podem ganhar menos, dependendo do cargo e da companhia que os contratam. E lembrando que para conseguir um emprego com o visto de residência é preciso pedir ao consulado uma permissão de trabalho.

As buscas por um emprego para morar no Chile podem facilmente começar pela internet, através de sites como Laborum; Trabajando; CompuTrabajo e Bolsa Nacional de Emprego.

Estudar no Chile

Estudar no Chile pode valer a pena. O país é o 26º que mais gasta com educação no mundo. Ele é muito procurado por estudantes que desejam aprender espanhol ou cursar uma universidade – já que as melhores da América Latina estão ali.

Mas é preciso juntar um bom dinheiro para obter formação superior, pois mesmo as universidades públicas são pagas. Na Pontificia Universidad Católica de Chile (PUC), por exemplo, os cursos regulares custam a partir de US$1.200 por semestre.

Para conseguir um visto de estudante no Chile é preciso se dirigir ao consulado com os seguintes documentos:

  • Certificado de matrícula ou carta de aceitação emitida pela universidade ou instituição de educação reconhecida pelo Estado
  • Comprovante de renda para o período de estadia e para pagamento das taxas da escola
  • Antecedentes criminais
  • Passaporte
  • 4 fotos no padrão de passaporte
  • A permissão de estudo vale por um ano ou pelo período de duração da bolsa ou curso.

Como achar casa para alugar

Com todos os documentos preparados para morar no Chile, o próximo passo é encontrar uma casa para viver. A procura pode começar por imobiliárias locais, pessoalmente ou, caso esteja a procura do Brasil, uma opção é correr a sites como: Housing in Chile; Portal InmobiliarioComparto Depto e Neuvoo.

Outra dica bem válida é procurar em páginas e/ou comunidades no Facebook que compartilhem esse tipo de informação. Neste caso, um exemplo que pode ser pesquisado (e possui várias opções) são grupos de Brasileiros no Chile.

Vale a pena morar no país?

Por estar a apenas cerca de 3 a 5 horas de viagem do Brasil, morar no Chile pode ser uma boa opção para quem não quer ir para muito longe e deseja um pouco mais de qualidade de vida. Além disso, a família do estrangeiro não precisaria tirar visto para ir visitá-lo.

Mas, trata-se de um país muito menor que o Brasil em proporções físicas e econômicas. São 17 milhões de habitantes para o país inteiro, enquanto em São Paulo existem 19 milhões de moradores. Isso pode indicar uma maior dificuldade para conseguir um emprego, por exemplo.

Outro fator que deve ser cuidadosamente avaliado quando se pensa em morar no Chile é o fato do país estar na beira de uma placa tectônica. Isso significa que o local recebe um maior número de terremoto que outras regiões do continente, e alguns deles podem ser destruidores. Mesmo assim, os prédios ali são projetados considerando nisso e também há um preparo até nas escolas para que as pessoas saibam como agir quando o fenômeno acontece.

Curiosidades

Quem visita o Chile pela primeira vez pode se surpreender com o gosto da água do local. Isso acontece porque no país a água é muito rica em minérios e pode ter um gosto mais forte que em outros lugares. Então, quem tem estômago sensível pode vir a sentir alguns mal estares. Mas, ainda assim, os chilenos bebem a água da torneira, pois ela é devidamente tratada.

Apesar de ser um país educado e limpo, muitas pessoas podem se surpreender com a quantidade de cachorros abandonados. Na cidade de Santiago existe uma quantidade absurda dele. Grandes, pequenos, com raça ou sem raça, eles estão por toda a parte e isso é um problema sério a ser combatido pelo governo e pela população chilena.

Veja também:

Envie dinheiro para o exterior com a melhor taxa de câmbio!
Abra uma conta grátis na TransferWise

Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com

Voos Baratos