Morar no Japão: como ir sendo descendente (ou não)

Decidir morar no Japão é estar abeto a novos ares e experiências. Se você é descendente ou já teve contato com a cultura, talvez seja mais fácil assimilar a mudança. Mas para aqueles que desejam arriscar uma aventura de morar no exterior, do outro lado do mundo, numa cultural oriental, deve considerar alguns pontos.

Aqui falaremos de dois assuntos principais, sendo o primeiro como é a vida no Japão e a segunda, e não menos importante, como acontece o processo de visto e se é possível morar no Japão sem ser descendente. Para adiantar podemos dizer que sim, é possível. Mas existem algumas regras básicas que devem ser seguidas, assim como toda a documentação necessária, que é muito minuciosa e específica.

Saiba como morar no Japão, mas antes, algumas informações…

Muito se diz, mas pouco se conhece sobre como é morar no Japão. Existem alguns mitos, principalmente sobre o custo de vida ser algo bastante caro e as regras de convivência rígidas. Para desmistificar tudo isso, vamos ao básico sobre as terras nipônicas:

O Japão (日本) significa em seus caracteres Origem do Sol, em tradução livre, ou Terra do Sol Nascente como é popularmente conhecida. O país é formado por mais de seis mil ilhas, sendo as quatro principais Honshu, Hokkaido, Kyushu e Shikoku (que representam 97% da parte terrestre). A sua população é de cerca de 126 milhões de habitantes, sendo que 30 milhões se concentram na capital, Tóquio.

A língua oficial é o japonês, a política e monárquica/parlamentar e a moeda o Iene (¥). Um fato interessante é sobre as moedas e notas do país. As primeiras se dividem em 1, 5, 10, 50, 100 e 500 ienes. Já as notas são de 1 mil, 2 mil, 5 mil e 10 mil ienes. São valores altos se comparados às moedas brasileiras.

Custo de vida

Para que você tenha uma noção melhor sobre quanto custa morar no Japão, vamos falar primeiro do salário mínimo que varia entre ¥ 600 e ¥ 740 ienes por hora. Levando em consideração que no Japão se trabalha 40 horas semanais (há relatos de trabalhadores com cargas horárias de 46 horas semanais), isso soma um valor entre médio de ¥ 24.000 e ¥ 29.600 semanais. Considerando quatro semanas no mês, um total de ¥ 96.000 e ¥ 118.400. Porém, a média salarial da população como um todo é de ¥ 312.000.

  • Moradia no Centro (um quarto): entre ¥ 65.000 e ¥ 138.000
  • Morar fora do Centro (um quarto): entre ¥ 25.000 e ¥ 77.000
  • Contas Básicas: entre ¥ 16.000 e ¥ 25.000
  • Alimentação: entre ¥ 30.000 e ¥ 50.000
  • Transporte Mensal: ¥ 10.000

Total no Centro: entre ¥ 121.000 e ¥ 223.000
Total fora do Centro: ¥ 81.000 e ¥ 162.000

Nas contas básicas consideramos água, luz, recolha do lixo, ar-condicionado (quente/frio) internet e plano de celular. Vale ressaltar que esta é uma média e não está sendo considerada outras despesas como lazer, vestuário e cuidados com a saúde (medicamentos e consultas, por exemplo).

Vistos

Independente de qual seja a finalidade de uma visita a Terra do Sol Nascente, há a necessidade de visto. Os mais comuns são os de turismo ou curta duração (máximo 90 dias) e os de permanência, seja para Visto de Estudante (dois anos renováveis) e Visto de Trabalho (de um a três anos renováveis). Há a possibilidade, ainda, da solicitação de Vistos Específicos de Longa Permanência, sendo eles para filho de japonês (nissei); para neto de japonês (sansei); para cônjuge de nissei ou sansei e para cônjuge de japonês. Esses vistos tem a duração entre 15 dias e três anos, podendo ser renovada.

De acordo com o site de Imigração Japonesa, a Lei da Imigração já aplica o “novo sistema” de permissão para residência, que concede um prazo mais alargado, sendo este de cinco anos, ao invés de três. Porém, vai depender de cada caso (e contrato de trabalho/estudo) que é avaliado pelos responsável durante o pedido de solicitação de visto para morar no Japão.

Como morar no Japão sem ser descendente

Sendo assim, se você não tem descendência japonesa, a forma de morar no Japão é através de um contrato de trabalho ou durante o tempo de estudos no país. De forma geral, o Visto de Trabalho é concedido para aqueles que foram convidados ou contratados por empresas sediadas no país. Para o Visto de Estudante é preciso estar vinculado com um curso, especialização, intercâmbio ou até mesmo um estágio. Neste caso é possível solicitar uma autorização de trabalho ao Departamento de Imigração e, quando aceito, fica condicionado ao limite de 28 horas semanais.

Antes de morar no Japão antes é preciso se preparar para enfrentar um processo burocrático minucioso e que exige uma série de documentações específicas. Ressaltamos que, para entrar no país é preciso já estar com o visto em mãos. Ou seja, não é possível entrar como turista (sem o visto) e depois optar por um outro, seja ele de trabalho, estudos ou específicos. Ao final deste artigo você poderá verificar a lista de consulados disponíveis no Brasil.

Visto Comum / Estudos / Trabalho

Existem uma série de documentos básicos que são solicitados aos brasileiros que pretendem morar no Japão para estudar ou trabalhar:

  • Passaporte válido (mais de três meses)
  • Formulário de Solicitação de Visto (assinado e acompanhado do RG)
  • Foto 3×4 nítida e recente
  • Certidão de casamento (se for o caso)
  • Certificado de elegibilidade
  • Comprovativos de vínculo estudantil (carta de aceite da instituição) ou Carta convite da instituição do contrato de trabalho.

Caso tenha algum parente ou conjugue no país, também é preciso apresentar a cópia da documentação (RG ou RNE e passaporte válido/cartão de permanência). Em alguns casos pode ser solicitado documentos extras, como por exemplo de antecedentes criminais no Brasil.

Pode ser um requisito o conhecimento na língua japonesa, principalmente para os que desejam estudar no país (com exceção de um curso de línguas). Isto pelo fato de algumas instituições/empresas apenas lidarem com a língua nacional.

Outro requisito muitas vezes solicitado pelas instituições que vão acolher os brasileiros para algum tipo de estudo é um atestado médico e psicológico para efeitos de comprovação de que você está apto para morar no Japão e exercer as suas atividades.

Além dos documentos é necessário preencher os formulários corretamente e apresentar o original e a cópia (dos formulários e dos documentos citados acima). São eles:

O último formulário está disponível no site da Embaixada Japonesa no Brasil apenas em japonês – sem tradução. O valor do visto para brasileiros é de R$ 67,00 para uma entrada e R$ 133,00 para múltiplas entradas. Para saber se já será possível morar no japão é preciso aguardar o processo, que pode demorar de dois dias a quatro meses. Para consultar os endereços das embaixadas e consulados do Japão no Brasil, acesse este link.

Agora que você já sabe o que é preciso para morar no Japão, comece a planejar a sua viagem para o outro lado do mundo! Não deixe de pesquisar sobre os costumes, hábitos, direitos e deveres de todo cidadão (natural ou estrangeiro) para que você não passe apertos desnecessários.

Veja também:

Facebook   Nosso grupo   Twitter   LinkedIn Youtube

[su_service title=”Atenção” icon=”https://www.jafezasmalas.com/wp-content/uploads/2015/06/jfam-simbolo.png” size=”30"]Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.[/[/su_service]h6>
Envie dinheiro para o exterior com a melhor taxa de câmbio!
Abra uma conta grátis na TransferWise

Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com

Voos Baratos