Morar nos Emirados Árabes: saiba tudo sobre o local

Quem procura por desafios, climas e culturas diferentes do Brasil certamente pode considerar morar nos Emirados Árabes Unidos. O país situado no Golfo Pérsico se tornou destaque nos últimos anos por sua rápida ascensão econômica e recebeu tantos imigrantes nos que atualmente conta com pessoas de mais de 200 nacionalidades distribuídas em grandes centros comerciais como Dubai e Abu Dhabi. E a vantagem é que lá é fácil encontrar oportunidades para quem fala inglês – um idioma certamente mais fácil que a língua local, que é o árabe.

Como morar nos Emirados Árabes

Mesmo que a viagem seja a turismo, brasileiros precisam tirar um visto para entrar no país. Isso pode ser feito por meio de sponsors (patrocinadores) que devem ficar responsáveis pela estadia do estrangeiro durante o período máximo de 30 dias. Geralmente, quem envia essa permissão são os hotéis, familiares que moram nos emirados ou empresas que mandam funcionários para negócios.

Para morar nos Emirados Árabes Unidos com um visto de residência é preciso conseguir um trabalho, empreender ou estudar. As regras para permanência podem variar de acordo com as políticas de cada emirado, mas, em geral, é permitido morar por no máximo três anos ali.

Como se trata de uma nação muito rígida com seus costumes, o chamado “visto de residência permanente” não é algo comum e isso somente é possível caso a empresa que contratou o profissional estrangeiro tenha recursos e influência suficientes para conseguir uma permissão de moradia sem prazo de validade. A cidadania por naturalização é ainda mais difícil: ela só é concedida, em alguns casos, para quem viveu por 30 anos legalmente no país e comprova ter uma boa reputação.

Trabalhar nos Emirados Árabes

Para conseguir uma chance de trabalho com um bom salário o profissional precisa ter, no mínimo, um diploma. Como se trata de uma economia em constante crescimento, as áreas de engenharia, ciência, turismo e de aviação são algumas das mais promissoras para estrangeiros.

Em geral, o estrangeiro pode morar nos Emirados Árabes a trabalho por três anos – mesmo que ele seja empreendedor ou compre um imóvel. Esse período pode ser renovado caso a firma comprove a necessidade de manter o funcionário no país.

Ao ser chamado para uma oportunidade em um dos emirados o contratado obterá um Cartão de Trabalho e o visto de residência e não poderá trabalhar para nenhum outro lugar a não ser que isso conste em sua autorização. O processo de expatriação para o país geralmente segue estes 7 passos:

  1. A empresa contratante inicia o processo de solicitação de permissão de trabalho e residência ao governo
  2. Com essa permissão, o empregado pode ficar inicialmente no país por 30 dias
  3. Após a chegada no país, a empresa contratante deverá dar seguimento ao processo para obtenção da permissão de moradia
  4. O estrangeiro deverá fazer um exame de sangue e obter um plano de saúde
  5. O diploma/ certificado será verificado e avaliado pelo governo
  6. Ao passar pelas etapas acima, a companhia poderá finalmente patrocinar a estadia do estrangeiro
  7. Ao ter o visto de residência aprovado, o profissional pode obter o Cartão de Trabalho

Estudar nos Emirados Árabes Unidos

Algumas universidades do governo dos Emirados Árabes Unidos são restritas apenas para os nativos. Estudantes internacionais podem ter mais chances ao se candidatar para instituições privadas. Para conseguir uma permissão de estudos no país é preciso providenciar os documentos abaixo:

  • Passaporte com vigência mínima de seis meses (mais cerca de seis cópias)
  • 12 fotos 3×4
  • Carta de aceitação da instituição de ensino do país
  • Comprovante de renda para a estadia
  • Comprovante de residência (carta da universidade informando sobre a acomodação do aluno)
  • Certificado de conclusão de curso (para alunos de pós-graduação)
  • Comprovante de pagamento das taxas da universidade

As taxas para tirar o visto de estudante podem variar entre 1 mil e 3 mil dirhams (AED) para um ano de residência.

Custo de vida

Segundo o site Numbeo, o custo de vida nos Emirados Árabes Unidos é 69,38% mais caro que no Brasil. A moeda que opera no país é o dirham dos Emirados Árabes Unidos. Quem aluga apartamento de um quarto em uma região central pode pagar entre 4 e 9 mil dirhams por mês. As despesas domésticas custam em média 540 dirhams e gasta-se aproximadamente 200 dirhams com transporte.

Um fator que chama a atenção de muitos estrangeiros é que no país não há impostos sobre os salários de seus trabalhadores e as taxas para produtos importados são baixas, o que permite um alto grau consumo de produtos e bens por ali – no entanto, também não existe gratuidade para serviços de saúde e educação, duas necessidades que encarecem o custo de vida.

Vale a pena?

Morar nos Emirados Árabes pode ser uma experiência bem desafiadora para brasileiros. Além de um clima muito mais quente, a religião e os costumes do país são levados muito a sério e é preciso estar atento para não infringir nenhuma lei por falta de conhecimento – algo que não é difícil para quem vem do ocidente. Por exemplo: não é permitido demonstrar nenhum tipo de afeto com o parceiro em público. Em alguns locais também é proibida a entrada de mulheres com roupas que mostrem o tórax e as pernas.

Então, se vale a pena ou não viver ali, depende. Em primeiro lugar, é preciso estar disposto a respeitar uma cultura diferente.

Por outro lado, é importante lembrar que o país cresceu muito recentemente e ainda deve crescer mais. Isso significa que ali há um potencial enorme de investidores que ainda não sabem onde gastar o dinheiro e diversas ideias de negócio podem gerar retorno com muito mais rapidez que em outros lugares.

Curiosidades

Os Emirados Árabes Unidos têm a sexta maior reserva de petróleo do mundo e é uma das economias mais desenvolvidas do Oriente Médio. Por isso, o combustível ali é um dos mais baratos, custando cerca de 90 centavos por litro.

Mesmo sendo um lugar com costumes muito fortes e conservadores, mais de 80% da população de Dubai é de estrangeiros, o que torna o emirado um lugar cheio de pessoas de diversos países diferentes para conhecer todos os dias. Mas, tanta diversidade dura pouco: o período máximo de permanência para os que vêm de fora costuma ser de três anos, salvo exceções.

Quem gosta muito de tomar bebidas alcoólicas precisará prestar muita atenção às leis dos EAU: além de precisar ter uma autorização especial para comprá-las, elas não são vendidas em supermercados, e sim em casas especializadas. Essa autorização é emitida pelo governo, que limita o valor gasto por mês com base no salário da pessoa. Alguns restaurantes e hotéis possuem licença especial para servir o produto.

 

Veja também:

Facebook      Nosso grupo      Twitter    Youtube

[su_service title=”Atenção” icon=”https://www.jafezasmalas.com/wp-content/uploads/2015/06/jfam-simbolo.png” size=”30″]Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.[/su_service]


Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Seguro Viagem