Uma motivação muito frequente na hora de mudar de país é o fato de estar em um relacionamento à distância com algum estrangeiro. De forma mais frequente, é a mulher que está no Brasil ou em algum outro país e acaba planejando largar tudo para trás para viver próximo ou até mesmo com o companheiro em outro local.

Tem história que começa assim e, apesar de quase sempre ter muitos percalços e desafios, acaba em final feliz sim. Às vezes, as dificuldades e até mesmo diferenças culturais que vão vindo à tona ao longo do tempo acabam sendo mais fortes e cada um termina seguindo para um lado.

Mas, para quem está vivendo esse tipo de situação e acredita que chegou no ponto de acabar com a distância de vez, separamos cinco dicas preciosas baseadas em experiências reais para quem quer tentar viver esse grande amor a despeito de todo o resto.

Saindo do relacionamento à distância e vivendo no mesmo país

Como qualquer outra pessoa que vá morar em outro país, o processo de deixar de viver um relacionamento à distância para viver apenas um relacionamento normal (pertinho mesmo) envolve muito planejamento e reflexão sobre o que se está disposto a enfrentar ou não.

Listamos algumas etapas abaixo.

Pesquise e busque aprender mais sobre o país

Quando se vai viver em outro país não é apenas o relacionamento com a outra pessoa que deve ser pensado. Aqui também há todo um novo cenário e um novo mundo para descobrir.

Muitas vezes é preciso lidar com um ou mais idiomas diferentes (por exemplo, você é brasileiro e fala em inglês com o namorado alemão). Por isso, aprender a língua do local onde vai morar é essencial para conseguir alguma independência do parceiro.

Além desta barreira, antes de fazer as malas é importante procurar conhecer mais sobre o lugar onde irá morar. Se faz muito frio, como é a comida, se é um país religioso ou não, como é a questão de trabalho (para aqueles que querem ter uma vida profissional ativa no exterior).

Toda informação é relevante antes de tomar uma decisão importante como essa, inclusive acompanhar relatos de experiências de outros brasileiros vivendo no local de interesse (alguns colunistas abordam estas questões constantamente aqui no site).

Analise se as prioridades estão alinhadas antes de partir

Uma das principais razões de desgaste de um relacionamento de forma a culminar no término do mesmo é o casal não ter as mesmas prioridades e ou expectativas. Quando se trata de um relacionamento à distância isso se torna um fator ainda mais importante, pois quando um dos dois se mudar para estar próximo do outro, todas essas vontades se tornarão ainda mais fortes.

Afinal, qual será o próximo passo? Um pode querer casar em breve e o outro nem pensar nisso. Um pode querer ter filhos e o outro não. Um está focado na carreira profissional no momento e o outro quer viajar pelo mundo com o parceiro.

Para evitar frustração após tanto esforço para viverem no mesmo local, é importante que haja muita comunicação antes entre o casal para saber quais são os planos e passos que querem tomar a partir do momento que passarem a barreira da distância.

pombos em paris

Não se isole na vida de casal

Dificilmente um relacionamento sobrevive se o casal vive isolado de tudo e de todos. Quem decide se mudar para ficar com a pessoa amada também precisa de amigos, de lugares para ir sem o companheiro, de coisas para fazer.

Ao morar em outro país é preciso vencer a timidez e a preguiça de frequentar eventos sociais, pois é muito importante se abrir para fazer novas amizades para além do ciclo de conhecidos e família do parceiro. Nesse sentido, até se inscrever na academia do bairro pode ser uma forma de criar novos laços e se adaptar com mais facilidade.

Aqui também vale aquela máxima de não colocar a nossa felicidade nas mãos de ninguém, mas sermos nós mesmos os responsáveis por antingí-la. Afinal, não há amor que sobreviva a uma responsabilidade dessas.

Tente entender as diferenças culturais

Pode ser que você esteja acostumado a andar de mãos dadas na rua dizendo e ouvindo “eu te amo” e receba ótimos presentes no dia do seu aniversário no Brasil. Já em outra cultura, pode ser que as demonstrações de afetos sejam muito diferentes e que um par de meias seja o melhor dos presentes.

Quando o relacionamento é à distância com uma pessoa de outro país, a cultura vai interferir muito na forma que a pessoa age. Por isso, a melhor forma de lidar e evitar discussões e mal-entendimentos é sempre a boa e velha conversa. O que é óbvio e natural para um pode ser o oposto para o outro.

É só pensar que se vemos diferenças em pessoas nascidas até no mesmo bairro, mas que tiveram uma criação e educação diferentes dentro de casa, imagine só quem nasceu em países diferentes e falam línguas diferentes?

grafite de amor

Se não der certo, não tenha medo de voltar

Como dizem por aí, é melhor um final horroso do que um horror sem fim. Por vezes, mesmo após tanto esforço e dedicação de ambas as partes, o relacionamento não dá certo.

Nos casos em que o relacionamento acaba, é importante pensar no que acha melhor para si mesmo e seguir em frente. Seja ficar no país que está ou voltar para o Brasil, lembre dos amigos e familiares que poderão dar apoio nessa fase da vida.

É sempre mais complicado quando o casal decide se separar e tem filhos juntos, pois também é preciso decidir e tomar as devidas providências legais referentes à guarda dos menores de idade. Neste caso é essencial ter o auxílio de um bom advogado especializado em direito de família internacional.

Ter algum tipo de poupança acaba sendo muito importante também, pois recomeçar a vida (de novo) em outro lugar não é fácil e muito menos barato.

Mas, seja como for, o ideal é tentar focar nas coisas boas vividas no relacionamento e pensar que nunca saberia se isso poderia resultar ou não se não tivesse tentado. Para viver é preciso coragem mesmo!

Sobre o famoso “nos conhecemos na internet”

Como muitos dos relacionamentos à distância entre pessoas que moram em países diferentes começam por meio de uma conversa em um site de relacionamento na internet ou mesmo uma rede social, vale reforçar a nessecidade de alguns cuidados básicos antes de se jogar nessa história:

  1. Quando decidirem se conhecer pessoalmente pela primeira vez, procure marcar em um local público e informe amigos e familiares sobre o dia, local e contatos da outra pessoa, apenas por razões de segurança;
  2. Procure visitar o país por pelo menos alguns dias antes de ir morar definitivamente;
  3. Não se deixe levar apenas pela emoção do momento, mas use seu lado racional também;
  4. Mesmo depois de se conhecerem, não crie muitas expectativas e tente dar um passo de cada vez!

E que vença o amor!

Gostou deste artigo? Acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube

Veja também:

Atenção Atenção
Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.

Sobre o Autor

Redação

O Já Fez as Malas? é feito por e para brasileiros apaixonados por conhecer outras culturas, viagem, gastronomia e para quem sonha em morar fora.

Artigos Relacionados