A incrível Antuérpia

Quando alguém fala em Bélgica, logo pensamos em cerveja, chocolate e … Bruxelas. Mas engana-se quem pensa que só a capital belga tem seus encantos. Acordamos cedo e fomos bater perna na “Capital Mundial dos Diamantes”.

A viagem de trem de Breda (Holanda) para Antuérpia (Bélgica) dura, em média, 35 minutos. É mesmo rápida! E pensar que esse tempo as pessoas ficam paradas no trânsito de São Paulo… Enquanto que na Europa, outro país é logo ali.

Sobre a cidade

Situada ao norte da Bélgica, é a segunda cidade mais populosa do país (Bruxelas é a primeira, claro!). Por causa da profundidade do rio Scheldt, que permite a navegação de embarcações de grande porte, possui um dos portos mais importantes da Europa, tornando Antuérpia uma das cidades comerciais de grande relevância do norte europeu.

Também é o maior e mais confiável centro de diamantes do mundo há mais de cinco séculos. Controla oitenta por cento do mercado de diamante bruto e metade do diamante esculpido. Essa não é apenas uma história da economia, mas também uma história de profissionalismo, tecnologia, tradição e criatividade.

É um centro cultural que tem de tudo, desde obras de arte, a céu aberto e em museus, até moda. Inclusive há o MoMu, que possui uma coleção única de roupas, acessórios e tecidos, incluindo trabalhos de designers e ex-alunos belgas do Departamento de Moda da Royal Academy of Fine Arts Antwerp. Mas vários nomes do mundo da moda internacional contemporânea também estão representados na coleção, que inclui mais de trinta e três mil itens até o momento. É a maior e mais importante coleção da moda belga contemporânea.

O passeio é garantido para família toda: zoológicos, parques, as ruazinhas peculiares espalhadas pelos bairros, castelos, gastronomia variada (bastante comida italiana), passeio de bicicleta, muitos museus entre outras curiosidades, como por exemplo a cervejaria De Koninck abriu um museu da cerveja em 2015 e a visita também é interativa, pois é possível ouvir, ver e provar a história desta cerveja belga.

Antwerpen-Centraal

Preparem-se para quando chegar na estação de trem. As plataformas ficam abaixo do nível do solo (como o metrô no Brasil) e para sair dela, é obrigatório pegar as escadas rolantes.

O espetáculo começou conforme a gente foi subindo e a estação foi se mostrando suntuosa através de sua magnífica arquitetura pertencente ao final do século XIX e início do XX, a qual foi inspirada no Panteão de Roma.

Essa estação central também é chamada de Middenstatie, ou seja, Catedral Ferroviária. É de arrepiar, pois possui uma cobertura de aço nas plataformas e um edifício central de pedra. Em metros, a marquise possui 43 de altura, 186 de comprimento e 66 de largura.

O edifício central de pedra da estação foi construído entre 1899 e 1905 e seu ponto mais alto é uma grande cúpula com 75 metros. É considerada uma das cinco estações de trem mais bonitas do mundo. A viagem já valeu só por ela. É de perder a respiração!

“Eu só quero chocolate…”

Como não lembrar da música do eterno Tim Maia quando a visita é uma das mais gostosas da sua vida? Enquanto na Holanda nos deparamos com várias lojas de queijos, aqui a vez é do chocolate. Encontra-se de tudo: todas as grandes marcas belgas e excelentes produções artesanais que não deixam nada a desejar para as tops. Nós visitamos uma das lojas e ficamos com muita água na boca.

Nosso tempo era curto, apenas um dia em Antuérpia. Mas quem for ficar mais tempo, aconselho a dar uma passadinha no incrível Chocolate Nation, o maior museu dedicado ao chocolate belga do mundo, em frente à Estação Central.

Além de tudo a visitação é interativa: começa na selva, chega ao porto de Antuérpia, passa pela operação de uma máquina fantástica e de tamanho real que faz chocolate, explica-se por que o chocolate belga é famoso em todo o mundo e ainda tem muitas degustações. Enfim, se você gosta de chocolate, não pode perder. Aliás, a primeira fábrica de chocolate da Bélgica foi aberta na Antuérpia em 1831.

Arte para todos os lados

Além de todos os museus, que inclui moda, arte, cerveja, entre outros, é possível ver grandes obras de arte através da arquitetura pertencentes aos séculos XIV e XV, esculturas e intervenções artísticas a céu aberto pelo caminho, principalmente nas praças que são pontos onde a história da cidade está representada.

A Grote Markt é uma praça que possui construções renascentistas, incluindo a fonte de Brabo e a prefeitura, considerada como o coração político e representando o início da cidade. Em 1999, o Conselho da Cidade de Antuérpia foi incluído na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO. A prefeitura tem grande importância cultural. É um dos primeiros exemplos do Renascimento na Holanda. Este edifício tem uma história rica e está em uso desde o século XVI. Possui as bandeiras dos países da União Europeia e de todos os que estão representados por seus consulados voam em sua fachada.

Após 169 anos de construção (1352-1521), a Catedral de Nossa Senhora eleva-se com seus 123 metros de altura acima de Antuérpia. É o edifício mais alto em estilo gótico da história dos Países Baixos. A catedral é um enorme tesouro, entre todas as obras de arte estão as de Rubens. Sua restauração durou vinte anos e esta igreja brilha em todo o seu esplendor arquitetônico.

O Castelo Steen é o edifício mais antigo que foi preservado na cidade, pois suas primeiras pedras datam do século XI. O castelo ‘Steen’ foi completamente reconstruído sob Carlos V, no início do século XVI. Até 1823, o castelo serviu como prisão, moradias, serraria e peixaria, e, em 1862, abriu suas portas como museu. Infelizmente o castelo está fechado para restauros desde 2018 (reabre em 2020).

Ah, não posso esquecer de mencionar os artistas de rua!São vários, muito criativos, talentosos e certamente dão um plus na estadia belga. O astral de Antuérpia é bem acolhedor, o lado cultural é latente em todos os sentidos.

Vimos jovens participando de gincanas e interagindo com os residentes e turistas, muitos restaurantes com mesinhas do lado de fora e comida boa com excelente relação custo x benefício, pessoas atenciosas, porém a impressão que nos deu é que o povo holandês é mais animado, parece que os “antuerpenses” precisam ser ligados no 220w, sabe? Foi um passeio ótimo e muito enriquecedor. O vídeo mostra um pouco do nosso dia.

*Algumas informações e uma imagem foram retiradas do site Visit Antwerpen.

Este conteúdo é de total responsabilidade do autor da coluna Roberta OrtolanSiga também blog da Roberta.

Acompanhe mais dicas no FacebookInstagram e YouTube

Veja também:


Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com

Voos Baratos