Quando cheguei com as minhas filhas caninas no aeroporto do Porto foi um estresse porque nenhum funcionário “podia” me ajudar. Coloquei as duas caixas de transporte muito pesadas sozinha em cima dos carrinhos e depois dei um grito de tanto nervoso pela má vontade dos funcionários do aeroporto.

Depois do meu grito, alguém apareceu e disse: “ora, se querias ajuda tinha que ter pedido para a cia aérea antes de embarcar”. Claro, como se eu fosse acostumada a viajar com as minhas cachorras para cima e para baixo, além do que a KLM não me orientou.

Não estamos na casa que gostaríamos, porém estamos instalados, com aluguel acessível e minhas cachorras adaptadas. Tem o jardim delas e estamos próximos da UTAD (de carro), mas aos sábados não tem ônibus, caminhada de uma hora e pouco pra chegar até a universidade (já fiz bolha no pé).

O mestrado na UTAD

As aulas de mestrado começaram na UTAD – Universidade de Trás os Montes e Alto Douro. São textos, textos e mais textos! Os professores são nota 1000! O refeitório é gigante e o preço da refeição para aluno: 2,70€, com direito à sopa, prato principal (que tem como opção um prato vegetariano, salada e 2 proteínas) e sobremesa. Suco você pega à vontade. Mas o prato é de pedreiro! Muito gostosa a comida, bem temperada. É um centro universitário relativamente grande e os ônibus passam por todos os pontos dentro da universidade.

A assistência social da Utad tem médico clínico geral e ginecologia gratuito pra alunos. Eu, que faço um tratamento pra endometriose, fui ontem para uma consulta, levei todos nos meus exames e receitas médicas. Como já fazia mais de seis meses, ela pediu pra ir ao hospital daqui quinze dias pra realizar novos exames e saber se continuaremos com a medicação que recebi no Brasil. “Estarei o dia todo no hospital. Leve este pedido medico e nos encontraremos lá pra que eu acompanhe os exames com você”.

O remédio que controla a minha endometriose, por exemplo, custava R$40 a cartela no Brasil. Aqui a caixa pra 3 meses, com 3 cartelas, foi 2,93 euros, em torno de 12 reais, ou seja, 4 reais cada cartela (o mesmo remédio!)

Sobre Vila Real

Cidade de interior ao norte de Portugal, um charme! Pessoas acolhedoras, falantes e muito prestativas! O centro é antigo com ruas de paralelepípedos e construções antigas que se misturam com um pouco de modernidade. Tudo perto. Da universidade é possível ir caminhando ao shopping, muitas rotatórias e o pedestre pois o pé na faixa os carros param instantaneamente! Outono atípico, muito calor quando cheguei, agora já deu aquela amenizada: sol durante o dia e frio a noite. Aqui neva no inverno.

As cristas de galo são doces típicos de Vila Real, que são de amêndoas e recheio à base de ovo. Fora isso, os pastéis de santa clara e o de nata são de comer ajoelhado. O de santa clara harmonizados com Moscatel de Setúbal, já os de nata, com o porto LBV.

Esses vinhos você encontra no mercado por preços muito baixos, algo de 4 ou 5 euros, LBV 15 euros, enquanto que no Brasil a garrafa fica em torno de 100 reais ou mais! Pra quem é casada com um enólogo, estamos fazendo o festa bebendo vinho todos os dias! Um melhor que o outro e passando nervoso com os valores.

Supermercado em Vila Real

Vamos ao Jumbo, mas tem o Continente, Lidl e Intermarché, etc. O Jumbo fica dentro do shopping e pra nós é mais acessível. Compramos as marcas brancas, que são as marcas do próprio mercado, que além de serem bem mais em conta, são de extrema qualidade, não deixa a desejar para as marcas famosas. Então, da pra economizar no mercado. E todos os dias tem uma promoção diferente. Frutos do mar e peixes tem preços ótimos. Carne de porco também. É possível manter uma alimentação saudável sim.

Morando em Sabroso

É a aldeia onde moro e muita gente idosa, filhos de imigrantes suíços e franceses. Eu tenho uma vizinha que além de gostar de falar muito, cada hora ela vem com uma novidade: ovos, berinjela, batatas, salsinha e cebolinha, cebolas, caqui e etc (tudo do terreno dela). A gente fica até sem graça de tanta coisa que ela nos dá.

As senhorinhas falam alto na rua. Quando elas se encontram e tem um distância significativa entre elas, elas conversam praticamente gritando. As primeiras vezes pensei que estivessem brigando.

Para agradecer todo o carinho e a atenção da vizinha, fiz um brigadeiro que em vez de enrolar no chocolate granulado (50g é caríssimo, mais de 2€e não da para nada), enrolei no coco ralado. Ela sempre soube o que era brigadeiro, mas nunca havia experimentado e eu fui na linha do brigadeiro gourmet! Ela adorou!

A padaria vem até você: são carros que chegam buzinando, que param na sua porta e você compra o pão. Alias, buzina aqui é usada mesmo, principalmente porque tem horas que passa um carro por vez na rua, com curvas, então, eles metem a mão na buzina!

As pessoas aqui tem o hábito de caminhar a noite, então usam um colete luminoso para que o motorista possa ver.

Sobre achar trabalho em Vila Real

A oferta é baixa e há muita procura. Claro que tem os espertinhos que exploram os recém-chegados. Ontem fui numa entrevista que era pra trabalhar em um bairro afastado, vendendo energia de porta em porta. É como uma cia de telefone (Claro, Vivo, Tim.) que você sai oferecendo uma nova opção de telefonia, mas neste caso é empresa de luz.

Das 9:00 da manhã até 6:30 da tarde, leva a sua marmita pra quase uma hora de almoço. De segunda a sexta e para cada contrato que você fechar, a comissão é de 24€. Mas você tem que estar legal no país. Eles te pagam todo dia 15 e você tem que dar pra eles o recibo verde (como se você fosse autônomo). Tirem suas conclusões. Muitos grupos de trabalho e emprego da cidade no face e pelo que percebi, muita gente disposta a ajudar de alguma forma!

Então, resumindo: a experiência está sendo muito legal. O real aqui não vale nada, é assustador. Então venham com reserva de dinheiro. Vejo as pessoas falando sobre Lisboa, Porto, Cascais e outras cidades mais procuradas pelos brasileiros. Aqui é um relato de quem está curtindo Vila Real de todos os jeitos.

Em tempo: aqui pra onde você olha ou é plantação de uva (videiras) ou azeitona (oliveiras) a perder de vista! As pessoas fazem o vinho ou azeite em casa. Hoje mesmo a vizinha me deu uma garrafa do vinho branco dela que ela engarrafou há 3 anos (curiosa pra experimentar)!

Sem contar que estamos uns 25 km do Douro. Aquilo ali falta o ar quando a gente vê de perto! Lindo demais!

Abraços do norte!

Sobre o Autor

Roberta Ortolan

Artista plástica de formação, fez hotelaria na Australia em 2001, sommeliére profissional, casada com enólogo e mestranda em Ciências da Cultura em Portugal. Ama a enogastronomia. Possui o blog "Magic Gourmet" (http://magicgourmet.blogspot.com), sobre dicas de restaurantes e a alquimia da cozinha, e agora está no Já Fez As Malas para contribuir com novidades e curiosidades.

Artigos Relacionados