Quem sou eu? O que é a jornada? #1

Brasileiro / Austríaco, 26 anos (em 2016). Nascido em São Paulo, criado pelas famílias Reider (de minha mãe) e Loureiro (de meu pai), sempre com muito amor, carinho, desafios e incentivos. Sou quem sou, e quem serei, graças à minha família, minha base, meu porto seguro, e meus amigos, que sinto como uma extensão de mim mesmo.

Cresci, estudei, viajei, amei (e amo), errei (e erro), aprendi. Trabalhei por muitos anos numa grande empresa, tudo isso para chegar a esse momento. Momento de render-me, de escolher (ou de aceitar) quem eu sou, e quem eu quero ser. Cada fase que vivi, cada escolha que fiz, são irrevogáveis, me levaram a erros e acertos, e sou muito grato e feliz por ambos.

A Jornada (Filosofia)

É curioso como essa palavra JORNADA tenha vestido tão bem a representação de um caminho, aventura, desafio ou viagem de um indivíduo. Segundo o Michaelis, JORNADA significa: 1 Marcha ou percurso que se faz num dia. 2 Viagem por terra. 3 Empresa militar; expedição.

Mas vou deixar esse detalhe técnico de lado pra entender o que parece simples mas é complexo (ou que parece complexo mas é simples).

A Minha Jornada

Há diversas formas para começar a explicar o que me leva a querer seguir esse caminho. Poderia começar com “o mundo está uma bagunça” ou “os valores estão invertidos”, ou talvez “estamos destruindo a natureza (e por consequência o planeta)”, quem sabe “minha vida não gira em torno do dinheiro”, “perco horas do meu dia por um trabalho que não me faz feliz”, “a comida que eu como é processada”, “tem gente que não tem onde morar e o que comer”, “sua vida é perfeita (ou não é)”. Sim, todos esses clichês são REAIS.

Mexerica

Ter uma família incrível, morar numa cidade grande, ter um emprego que paga bem, casar e ter filhos, é o sonho de muita gente, e sempre foi minha realidade. Pode me chamar de louco por querer me afastar disso por alguns instantes, mas também não é como se eu estivesse abrindo mão de tudo isso ou jogando pro alto, é só por um tempo, é só pra viver algo diferente. Não posso me comparar com o rico que pode fazer qualquer escolha na vida, nem com o pobre que não tem o que comer e não tem escolha (embora ainda assim eu acredite que tenha escolha, todo mundo tem). E até que seja provado que vivemos várias vidas, ou em vários planos espirituais e dimensões, ESSA vida é o que tenho. Esses poucos anos (que sequer poderemos dizer que serão 30, 50 ou 100 anos), são compostos por aquilo que querermos vivenciar (segundo Michaelis, VIVER, SENTIR EM PROFUNDIDADE).

“Encontre sua zona de conforto. E deixe-a”.

Portanto, de alguns anos pra cá, passei a ter novos sonhos. Sonhos que começaram a confrontar e questionar a minha realidade dessa vida “perfeita”. E realidade essa que se confronta diretamente com a realidade de outras pessoas nesse mundo. Pobreza, miséria, fome, guerras. Não é como se eu fosse, diretamente, lutar contra tudo isso. Mas quero buscar novas opções, novos pontos de vista, novas experiências. E talvez isso possa, de alguma forma ou em algum nível, intervir positivamente nesse retrocesso humano. Ao menos mostrar que é possível. Ao menos acreditar nisso.

Não posso dizer o que busco, não sei. Talvez saiba melhor quando encontrar.

A Jornada (Prática)

O projeto consiste em 3 etapas. A primeira pela América do Sul, de carro, por dois anos. Em seguida um mochilão pelo sudeste da Ásia e outro pela Europa. Essas duas etapas de mochilão ainda estão em construção, e dependerão muito do resultado da primeira etapa pela América do Sul.

A viagem pela América do Sul tem os seguintes objetivos (não necessariamente nessa ordem):

  • Conhecer e vivenciar as maravilhas da natureza;
  • Conhecer e vivenciar outras culturas;
  • Estudar na prática modelos de sociedade, sustentabilidade, agricultura, permacultura e ecologia.
  • Trabalhar em modelos de fazendas e sítios (especialmente orgânicos), em sua maioria fornecidos e acessados através da rede internacional WWOOF que liga voluntários e interessados a fazendas e sítios pelo mundo todo (cada país tem o seu).

DETALHES SOBRE ROTEIRO E ESTRUTURA DE VIAGEM NOS POSTS “ROTEIRO DA VIAGEM” E “ESTRUTURA DA VIAGEM”.

Por aqui irei compartilhar as fotos, histórias e experiências. Dúvidas, críticas, sugestões ou pra bater aquele papo bacana: [email protected]

Obs.: Este post foi publicado originalmente no Medium e republicado no Já Fez as Malas com autorização do autor.  O conteúdo é de total responsabilidade do colunista.

Veja também:


Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Seguro Viagem

Booking.com