glædelig jul – Natal na Dinamarca

Saí do Brasil em fevereiro de 2017 rumo à França, mas coisas inesperadas sempre acontecem e, em 30 de outubro de 2017, desembarcamos na Dinamarca: eu, meu marido e nossos dois gatos.

Eu sempre amei Natal, sou de uma família grande, acostumada com mesa farta e festas lindas. Estava super tensa por passar meu primeiro longe da família, em um país onde havíamos acabado de chegar e não conhecíamos nada nem ninguém. Já estava pensando em fazer uma mini ceia pra nós, no nosso apartamento provisório de 30m² e seria isso. Melhor que nada, né?

Um grupo no Facebook que tanto nos ajudou logo que soubemos da mudança foi também o mesmo que salvou nosso Natal de ser um evento gelado e deprimente. Um dinamarquês, casado com uma turca, iria passar o primeiro Natal sem os filhos e não queria a casa vazia: fez um convite para quem quisesse conhecer a cultura e passar uma noite agradável. Pensamos, por que não? Entramos em contato com ele e fomos conhecer a casa, os outros convidados e entender um pouco mais como funcionava para estarmos preparados no dia.

Decoração natalina em uma casa dinamarquesa

Dinamarca versão natalina

E aqui vão as coisas que aprendi e descobri sobre as tradições dinamarquesas:

  • Toda primeira sexta-feira de Novembro é lançada a cerveja de Natal (ou Julebryg) – e esse dia é chamado de J-dag ou Dia da Cerveja de Natal e conta com celebrações super animadas. As cervejas também são bem gostosas.
  • O Natal é comemorado com um jantar dia 24 e um almoço no dia 26 (isso mesmo, 26)! Dia 25 é mais para curtir a ressaca da ceia da noite anterior e ficar com as crianças. No dia 26 é que a família se reúne de novo para o almoço de Natal!
  • O jantar começa cedo! Como nessa época do ano o sol se põe por volta das 15h30, às 18h o jantar já estava servido.  Algumas comidas típicas da ceia são: pato e porco roti, batatas caramelizadas (sério e são bem boas!), couve de bruxelas e repolho roxo. Sem farofa, infelizmente.
  • A sobremesa tradicional é o Risengrød, parecido com o arroz doce brasileiro, mas mais cremoso, com baunilha, amêndoas em lascas e servido com calda de cereja. Eu, que não sou fã de arroz doce, fiquei completamente apaixonada pela versão dinamarquesa. Ah! Além disso, é colocado uma única amêndoa inteira no tacho e a pessoa que encontra essa amêndoa ganha o andelgave, ou presente da amêndoa. Quem encontrar a amêndoa deve esperar que todos se sirvam, aí sim se revela quem encontrou a amêndoa e tem direito ao presente.

Pratos típicos do jantar de Natal na Dinamarca

  • No nosso Natal tivemos uma troca de presente muito parecida com o bom e velho “Amigo Ladrão”: uma pilha de presentes (cada pessoa levou 3, estávamos em 6), um dado e algumas regras. Passamos uma meia hora trocando e destrocando embrulhos (sem saber o que havia neles) e, por fim, cada um terminou com uma quantidade de presentes. Eu terminei com mais e um dos rapazes terminou com zero, acabei doando um para ele em nome do espírito natalino. Os presentes eram tipo velas, doces, mantas, porta retrato. Coisas simples, mas úteis.
  • Eles dançam em volta da árvore. Dão as mãos, fazem um círculo e cantam hinos natalinos enquanto dão voltas em torno da árvore. Nós não fizemos isso, mas nosso anfitrião contou a tradição.
  • Também acendem velas, velas de verdade, na árvore. Sim, velas acesas num pinheiro meio seco. Fiquei com bastante medo de um incêndio. Mas tudo terminou bem!

E por fim, sentamos para conversar, tomar um chá e comer biscoitos caseiros. Foi uma noite muito agradável, com o clima hygge imperando.

Acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube

Veja também:

[su_service title=”Atenção” icon=”https://www.jafezasmalas.com/wp-content/uploads/2015/06/jfam-simbolo.png” size=”30″]Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.[/su_service]


Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Seguro Viagem