[su_highlight background=”#83c282″ color=”#ffffff”]Se você não quer ter uma carreira internacional de sucesso, não continue lendo e volte para seu Facebook/Instagram[/su_highlight]. Mas se você quer procurar emprego no exterior, saiba que o LinkedIn é uma ferramenta poderosa e está na hora de você dar atenção a ela. Ter um perfil que você não acessa ou ainda pior, não ter um perfil no LinkedIn reduz drasticamente as suas chances de encontrar vagas interessantes na sua área de formação quando o assunto é morar no exterior.

Por meio do LinkedIn é possível se candidatar a vagas em muitas multinacionais, fazer contatos nos locais de interesse e se manter atualizado sobre o que acontece na sua área de trabalho. Se você quer sair na frente na corrida pelo sucesso profissional, pare de uma vez por todas de atualizar apenas o suas redes sociais pessoais e dê atenção ao seu LinkedIn. Abaixo vão algumas dicas do que fazer.

O que é LinkedIn

LinkedIn é uma rede social voltada para a vida profissional lançada em 2003. Já são mais de 238 milhões de usuários, sendo 15 milhões destes brasileiros. Por meio de um perfil no LinkedIn é possível manter contato com outros profissionais da sua área de trabalho e áreas correlacionadas, além de criar novas conexões.

Além do mais, o LinkedIn tem sido extremamente importante na procura de emprego, isso porque muitas empresas têm utilizado a plataforma como uma página de Trabalhe Conosco, onde publicam as vagas abertas e também é por onde, muitas vezes, os candidatos interessados podem fazer sua candidatura.

Outra funcionalidade interessante do LinkedIn é que se pode fazer parte de grupos de discussão, fazer publicações que se ache pertinente para o ambiente e até mesmo seguir profissionais e empresas que sejam do seu interesse.

Como criar um perfil no LinkedIn

Criar um perfil do LinkedIn exige pelo menos parte da dedicação que se tem quando se vai confeccionar um currículo. É preciso colocar experiências acadêmicas e profissionais relevantes, tendo a possibilidade de adicionar competências por meio de tags (também é possível pedir recomendações para cada uma delas para seus contatos na rede social). Vale também adicionar a versão em inglês de cada uma das descrições.

O interessante é que o LinkedIn pode servir como uma versão resumida do seu CV e muito mais interativa, pois há espaços para inserir links para os projetos descritos.

Veja como são os currículos ao redor do mundo

Como procurar emprego no LinkedIn

Pra deixar mais didático, aqui estão listados 5 mandamentos básicos do LinkedIn.

1- “Pessoas andam vendo o seu perfil”: mesmo possuindo apenas a versão free do LinkedIn é possível ver as últimas pessoas que visualizaram seu perfil (você também deve receber e-mails com esse assunto). Isso pode indicar profissionais que estão em busca de candidatos com as suas características, o que é bom por ser um feedback positivo sobre as descrições que você colocou no perfil. É aqui que irá aparecer também se algum recrutador tiver visualizado o seu perfil para alguma empresa para qual você enviou seu currículo recentemente.

2- Seção empregos: existe uma seção “empregos” no LinkedIn, pela qual se pode usar palavras-chave para procurar vagas que sejam do seu interesse. Por meio dela também é possível utilizar a busca avançada e filtrar por empresa, país, cidade, vagas para profissionais que falam português/inglês/espanhol, etc. Veja o exemplo abaixo.

marketing

3- Conexões: esta rede social é perfeita para manter contatos profissionais e fazer novos. Adicione seus colegas de trabalho, professores e todas as pessoas que acredita que irão acrescentar a sua rede. É possível também seguir páginas de empresas e interagir em grupos de discussão. Veja e seja visto. O LinkedIn é pra isso mesmo.

4- Atualizações: o LinkedIn é uma rede social, pois te mantém conectado a pessoas e empresas e por meio do site é possível compartilhar atualizações. Seja um texto interessante, um link ou um vídeo, tudo que for relevante para o debate dentro da sua área de trabalho é válido. Deixe as fotos do final de semana e também os posts pessoais somente para outras redes sociais. E vale lembrar de checar o que você tem deixado público na internet, afinal, é cada vez mais comum os profissionais de RH buscarem os nomes dos candidatos na web para escanear a imagem deles online.

5- Foto: olhe para sua foto de perfil e seja sincero consigo mesmo. Se você fosse um recrutador, te acharia profissional suficiente para chamar para uma entrevista ou nem pensar? Se a resposta for negativa repense, mude. Se for positiva, peça a opinião de uma amigo (sincero) e pergunte o que ele acha. Assim você pode ter uma ideia da imagem que está passando e desta forma poderá melhorá-la.

LinkedIn Ja Fez as Malas

Também estamos por lá: siga as dicas exclusivas do Já Fez as Malas no LinkedIn!

Facebook   Nosso grupo   Twitter   LinkedIn Youtube

Veja também: 

[su_service title=”Atenção” icon=”https://www.jafezasmalas.com/wp-content/uploads/2015/06/jfam-simbolo.png” size=”30″]Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.[/su_service]

Sobre o Autor

Nataly Lima

Natural de São Paulo, hoje tem a Europa como a sua base. É editora-chefe do "Já Fez as Malas?" e apaixonada por conhecer novas culturas, comer, viajar e contar histórias sobre esses e outros assuntos.

Artigos Relacionados