Vila Real: a “capital” portuguesa dos carros de corrida

E quem disse que não tem velocidade nesse país?  O Circuito Internacional de Vila Real já é uma verdadeira tradição. A 49ª edição da corrida de carros tomou conta das vias públicas durante o segundo fim de semana de junho. A Câmara Municipal começa a preparar toda a infraestrutura para a corrida com quase dois meses de antecedência, tamanha é a demanda do evento.

Tudo por aqui fica uma loucura, desde o trânsito até o fluxo intenso de turistas e residentes embaixo de um sol escaldante. E como Portugal é um país que respira cultura e história, lá fui eu matar a curiosidade sobre esse evento que é tão importante e que traz pilotos e aficionados por carros de vários países.

Como o circuito começou

Na segunda década do século XX, alguns Vilarealenses fanáticos por automóveis promoveram um evento que envolvia atividades direcionada aos carros, entre elas algumas destrezas ao volante, feiras e concurso de requinte automotivos.

Isso chamou tanta atenção da população que em 15 de junho de 1931 aconteceu o primeiro Circuito Automóvel Vila Real. Os organizadores tiveram uma sacada curiosa para viabilizar o projeto: a partir de 1930, um imposto sobre cada quilo da carne foi cobrado para arrecadar fundos e, com o apoio do Automóvel Clube de Portugal (região Norte), a primeira corrida na cidade aconteceu. Os pilotos tinham que percorrer 7150 metros em 20 voltas, resultando em 143 quilômetros no total. O mais complicado para os competidores na altura foi o problema com o pó, pois as ruas eram de terra e a visibilidade ficou prejudicada.

O evento deu tão certo que nos anos seguintes apareceram mais concorrentes participantes e público presente. Em 1936, o Circuito se tornou internacional e pilotos estrangeiros marcaram presença nas ruas que, a esta altura, já estavam pavimentadas. As corridas foram interrompidas por causa da II Guerra Mundial e só voltaram para a região a partir de 1949. Em 1951, Vila Real também recepcionou o 7º “Circuito Motociclista”.

O auge das corridas ocorreu nas décadas de 60 e 70, pois, entre os principais concorrentes, estavam Stirling Moss, David Pipper e John Miles, considerados os mais importantes pilotos a nível mundial. Em 2015, o Conselho Mundial da Federação Internacional do Automóvel (FIA) chancelou a importância do evento no calendário automobilístico internacional para os próximos anos e realizou o Campeonato Mundial de Carros de Turismo, mais conhecido como World Touring Car Cup, em Vila Real.

A primeira vez a gente nunca esquece

Nunca estive em uma corrida na vida. Não achei que pudesse me encantar com o ronco do motor. O fato do circuito ser nas vias públicas que eu passo todos os dias, ver a cidade se transformando e entrando no clima é muito estimulante.

Nesta época, todos os proprietários fazem um bom dinheiro alugando seus apartamentos, principalmente se tiverem varandas ou janelas voltadas para as ruas do circuito. Durante os 3 dias de evento, o turista pode assistir à corrida “do camarote”. E, da mesma forma que as pessoas no Brasil adoram a Fórmula 1 e São Paulo recepciona turistas e residentes dentro de um autódromo (sem querer comparar as proporções de cidades e eventos), Vila Real tem uma infraestrutura que não deixa nada a desejar para qualquer cidade grande. Ama os visitantes e a organização do evento é impecável. Eu também assisti “do camarote” de um amigo e foi emocionante ver os carros passando pertinho, sentindo a vibração positiva, os sotaques, o clima de festa, de harmonia e pessoas felizes.

Outro momento incrível foi o encerramento do evento: toda a equipe operacional, incluindo viaturas policiais, ambulâncias, corpo de bombeiroe equipe técnica deram uma volta no circuito ao som de sirenes e buzinas como forma de agradecimento às pessoas que também colaboraram para a festa acontecer. O público que estava assistindo os aplaudia em pé, das sacadas dos prédios, das arquibancadas, nos alambrados, ovacionando a todos.

E assim Vila Real se afirma no cenário do desporto motorizado mundial com o WTCR, resgatando seu prestígio e louvor das áureas décadas de 50, 60 e 70, e colocando a região Trasmontana na mira dos curiosos e aficionados automobilísticos através dos meios de comunicação internacionais.

Um especial agradecimento à Universidade FM, ao Circuito Internacional de Vila Real, à Câmara Municipal de Vila Real que fizeram o evento acontecer e que permitiram o compartilhamento de conteúdo e imagens para a postagem desta coluna.

2019 tem mais!

Este conteúdo é de total responsabilidade do autor da coluna Roberta OrtolanSiga também blog da Roberta.

Acompanhe mais dicas no Facebook, Instagram e YouTube

Veja também:

Atenção: Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas? e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.


Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com

Voos Baratos