Já parou para pensar quantas pessoas no seu círculo social sonharam, cogitaram ou definitivamente foram viver o american way of life? O sonho americano e a realidade perfeita parece algo muito palpável diante da TV, mas quando colocamos na ponta do lápis, esse custo de vida nos Estados Unidos incomoda.

Custo de vida nos Estados Unidos nas principais cidades

Diante da corrida presidencial estadunidense, muitos brasileiros também passaram a se identificar com planos de governo e ponderar uma emigração. Porém, estudar o custo de vida nos Estados Unidos é avaliação primordial para um planejamento de sustento e progresso no país.

A seguir, listamos os custos básicos em que um cidadão precisa se preocupar morar nos Estados Unidos confortavelmente nas cidades mais populosas dos EUA. Veja o resultado para Nova Iorque, Los Angeles, Houston, Chicago e Filadélfia.

Nova Iorque

Sob um salário mínimo de US$ 10 a hora, onde a média salarial é de US$ 3.901,44, a cidade mais populosa do país e terceira mais cara do mundo atualmente conta com aproximados 8.405.837 habitantes. Confira os custo de vida nos Estados Unidos baseados na vivência do nova iorquino.

Aluguel: entre US$ 900 e US$ 1.200 ao mês aluga-se um quarto privativo em apartamento de três dormitórios, com mobília e sem contas inclusas na região central de Manhattan. Se optar por um apartamento inteiro, esse valor mensal sobe para aproximados US$ 3.114 totalmente mobiliado e funcional – principalmente no caso de estúdios. No Brooklyn esse valor pode ser reduzido em US$ 500.

Contas: despesas básicas com água, eletricidade e gás totalizam a média de US$ 125,81 na cidade, considerando um imóvel de 85m2.

Internet e Telefone: planos de internet e telefone fixo terão um custo mensal de US$ 59,31.

Transporte: sob a tarifa unitária US$ 2,75 em transporte público local, o passe mensal para se locomover na cidade seria em média US$ 116,50.

Alimentação: contabilizando custos entre 28% e 32% acima da média nacional, as compras para uma única pessoa mensalmente em alimentação low-cost sairão por aproximados US$ 327,60. Para comer fora, os custos ficam entre 50% e 67% maiores que o resto do país, sendo em torno dos US$ 15 o mínimo que irá pagar por uma saída a uma lanchonete.

Seguros: para garantir a saúde no país será necessário desembolsar a média de US$ 373 mensais, o que pode variar de acordo com a cobertura e plano contratado. Seguro residência contra roubo, vandalismo ou qualquer outro imprevisto também é recomendado em grandes cidades, onde o custo costuma ficar entre US$ 10 e US$ 50.

Extras: incluindo roupas, entretenimento como shows e cinema, academia, cuidados pessoais, suprimentos domésticos (como necessidades para a casa ou equipamentos), planos de telefonia móvel e outros poderão custar individualmente US$ 693 de acordo com a pesquisa realizada pelo Bureau of Labor Statistics Consumer Expenditure.

Total: US$ 2.173,79. O resultado levou em consideração os menores valores apresentados no levantamento.

Los Angeles

Novamente de acordo com o InfoPlease, a cidade de Los Angeles se encontra com aproximados 3.884.307 habitantes. Referente ao salário mínimo praticado no Estado da Califórnia, a remuneração por hora é de US$ 10, e os rendimentos médios do cidadão estão em US$ 3.392,02.

Aluguel: Los Angeles oferece opções em estúdios ou apartamentos de um dormitório semi mobiliados por valores a partir de US$ 1.000. Em alguns casos também estão inclusas despesas com internet e as contas básicas como lixo.

Contas: para arcar com os gastos em água, luz, gás e lixo, há uma média de US$ 140,15 mensais.

Internet e Telefone: ao contrário de outras grandes cidades, Los Angeles tem um dos custos mais reduzidos em internet e telefonia fixa, sendo ele de US$ 43,12.

Transporte: custando US$ 1,75 o passe diário, o cidadão pode optar pelo cartão mensal onde pagará cerca de US$ 100 para trafegar livremente.

Alimentação: custando US$ 11 a mais que a média nacional, se quiser sair em duas pessoas para jantar fora, o custo médio será de US$ 56. Mas se quiser cozinhar e fazer a sua comida em casa, Los Angeles pontua abaixo da média em outros estados, oferecendo produtos como tomates, batatas, laranjas, maçãs e até mesmo vinho sob um custo menor.

Sendo assim, de acordo com o Living Wage Calculator, um adulto consome cerca de US$ 299,50 por mês.

Seguros: o sistema de saúde, abrangendo uma cobertura básica a faixas etárias abaixo dos 40 anos e sem fatores de risco como o tabagismo, será cobrado um valor aproximado de US$ 258 mensais. Esse valor também abrange gastos extras com remédios, por exemplo.

Extras: para cuidar do seu bem estar, comprar roupas, ter uma noite de lazer ou assistir a um show, por exemplo, será preciso US$ 564 ao mês. Valor este que é bastante relativo consoante ao estilo de vida individual. A título de comparação, um ingresso para o cinema pode custar cerca de US$ 14.

Total: ao final das contas, um cidadão precisará de US$ 2.302,90 para viver confortavelmente na cidade de Los Angeles durante um mês.

Chicago

Com mais de 2.718.782 de habitantes, Chicago está entre as cidades mais populosas do país, seguindo praticamente os mesmos padrões entre as anteriores, com o salário mínimo de $10.50 a hora. Portanto, para considerar o custo de vida nos Estados Unidos, levamos em consideração uma média salarial na localidade de US$ 3.420,56. Veja o resultado.

Aluguel: à frente de cidades como Houston, Filadélfia ou Dallas no quesito custo de vida, Chicago permite alugar um estúdio por US$ 1.078 ou um apartamento de um quarto por um pouco mais, US$ 1.341. Em comparação a Los Angeles, por exemplo, a diferença de preços pode ultrapassar os 30%.

Contas: se quiser pagar pelo seu próprio apartamento – sendo ele de aproximados 85m2 – suas despesas com água, eletricidade, gás e lixo será de US$ 128,73.

Internet e Telefone: o custo mais barato entre as demais cidades sobre internet e telefone fixo, Chicago oferece a média de US$ 40,14 nos serviços mensais.

Transporte: para a cidade, há uma tarifa de US$ 2,25 para transporte local, onde o passe mensal ficaria em US$ 100.

Alimentação: para a cidade de Chicago, prepare-se para gastar mais com alimentação, ou ao menos ter a impressão disso pois as taxas são agregadas ao valor do produto. Por lá, os gastos serão de aproximados US$ 256,35.

Seguros: novamente sob planos de abrangência básica a uma faixa etária abaixo dos 40 anos e sem fatores de risco, o custo seria de US$ 221. É estimado nesse valor também despesas com remédios.

Extras: para despesas extras em cuidados com o lar, entretenimento, cuidados pessoais e gastos diversos que excedam os demais tópicos dessa relação, o custo aproximado estaria em US$ 482, de acordo com o Family Budget Calculator.

Total: na somatória desse levantamento, totalizam-se US$ 2.306,22. No entanto, é importante frisar que o resultado considera moradias inteiras sob o preço de um quarto em Nova Iorque, por exemplo.

Houston

A cidade texana se encontra atualmente com aproximados 2.195.914 habitantes, onde o salário é de US$ 7,25 por hora e a média salarial é de US$ 3.498,34. Diante disso, compute os valores e compare o custo de vida nos Estados Unidos.

Aluguel: com o custo de vida mais baixo, em Houston é possível alugar um quarto compartilhado por valores a partir de US$ 500, alguns já com contas básicas inclusas em apartamentos completamente mobiliados. Por pouco mais – em torno de US$ 700 – já é possível alugar um estúdio, também equipado.

Contas: com base em um apartamento de 85 m2, as contas de água, luz e gás podem rondar a média de US$ 120,81.

Internet e Telefone: referentes a planos de internet banda larga e telefonia fixa, a despesa mensal é de US$ 45,45 em média.

Transporte: com uma tarifa de US$ 1,25 para transporte local, o passe mensal para trafegar na cidade é de US$ 45 em média.

Alimentação: em compras ao supermercado, estima-se um gasto anual de US$ 3.022, ou seja, US$ 252 mensais. Se quiser comer fora, seu gasto mínimo será de US$ 332,63 também ao mês.

Seguros: variáveis de acordo com o plano selecionado, um seguro saúde na cidade pode custar em torno de US$ 228 para indivíduos abaixo dos 40 ausentes de fatores de risco.

Extras: para outras necessidades, o custo individual é de US$ 432, o que ainda pode ser reduzido ao aderir um CityPASS, que dará direito a entrada em 5 atrações da cidade (como museus, centro espacial e o aquário municipal) por US$ 51. Para ir ao cinema, o ingresso é de US$ 10,50, de acordo com o Numbeo.

Total: como resultado, para viver em Houston durante um mês, como um cidadão padrão, poderá gastar aproximados US$ 1.400,13. O cálculo também levou em conta os menores valores.

Filadélfia

Sob um salário também de US$ 7,25 a hora, mas uma média salarial de US$ 2.972,14, a cidade da Filadélfia computa mais de 1.553.165 habitantes. Veja qual é o custo de vida para morar nessa cidade no Estado da Pensilvânia.

Aluguel: se estiver disposto a dividir um quarto com outras três pessoas, é possível alugar um apartamento mobiliado por US$ 750. Pelo mesmo valor, poderá encontrar um estúdio, sem mobília na região de Norristown.

Contas: sobre despesas básicas de água, luz, gás e lixo, o cidadão precisa desembolsar a média de US$ 135,02.

Internet e Telefone: para um plano de internet e telefone fixo, sem limite de dados, haverá custo aproximado de US$ 61,85, o maior entre todas as cidades listadas.

Transporte: na Filadélfia, a tarifa para os transportes públicos está em US$ 2,25, de modo que o passe mensal sairá por US$ 91.

Alimentação: supondo que irá preparar a sua própria comida, estima-se um gasto diário em US$ 12,20, onde o total mensal será de US$ 378,22, representando apenas 1,5% acima da média nacional. Por outro lado, se quiser comer fora, o gasto mais módico será de US$ 12 ao dia que sair de casa.

Seguros: novamente variáveis de acordo com o plano e coberturas, o seguro-saúde para uma pessoa na cidade é de US$ 303 aproximadamente.

Extras: entretenimento, bares, shows, compras como roupas e cuidados pessoais entram nessa categoria – se tiver filhos, o material escolar deles se inclui aqui também – e costumam custar a média de US$ 517 ao mês para deixar tudo em dia.

Total: US$ 2.233,04. Considerando os menores valores para uma vida padrão, este será o necessário para passar um mês na Filadélfia.

Fontes

Os dados relativos às informações habitacionais foram retirados do portal Infoplease. Para custos relacionados à saúde e despesas extraordinárias, o Economic Policy Institute foi responsável por prover as informações através do Family Budget Calculator.

Demais tópicos abrangidos estão à disposição em portais como o Numbeo, Living Wage Calculator e SmartAsset.

Gostou desse post? Compartilhe e acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube

Veja também:

Facebook      Nosso grupo      Twitter    Youtube

Atenção Atenção
Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.
Comentários do Facebook