Os que já tiveram a oportunidade de conhecer a cidade de Cusco, no Peru, sentirão saudades ao ler esse texto, assim como sinto quando leio algo sobre ou vejo alguma foto de suas ruas. Aos que ainda não conhecem, começaram talvez a entender o que faz dessa cidade tão querida entre mochileiros e visitantes de todo mundo.

Em meio a toda história que abriga – que observamos em sua arquitetura inca e colonial, prédios históricos – em suas ruas estreitas, Cusco possui ainda muita vida (diária, noturna), movimento, e uma gente (nativos e inúmeros turistas) muito receptiva e agradável.

Cusco acorda cedo, dorme tarde (se é que dorme) e tem sempre uma atração ou distração a te oferecer. Veja dicas sobre o que fazer em Cusco e já vá montando seu roteiro.

 

O que fazer em cusco: principais pontos turísticos

o-que-fazer-em-cusco-vale-sagrado

 

Conhecida por ser ponto de partida para chegar a sonhada Machu Picchu, mas além da cidade inca perdida, há muito o que fazer em Cusco e seria quase uma heresia não citá-los. Depois de Machu Picchu, um dos passeios mais indicados nos arredores de Cusco é o Vale do Sagrado. Um passeio que por pouco não realizei e hoje sei que teria sido uma perda enorme não ter feito.

Através do próprio hostel em que me hospedei em Cusco, Loki Hostel – que inclusive indico imensamente pelos preços, instalações e disponibilidade de restaurante, agência de turismo, internet no próprio local – foi que fechamos o passeio ao Vale do Sagrado (por 100 soles, pouco menos que 100 reais hoje em dia, sem almoço incluso – com almoço sairia 130 soles). Outros hostels que não conheci mas foram muito bem indicados também em Cusco são Wild Rover e The Point.

O passeio ao Vale do Sagrado dura o dia inteiro, pode ser fechado e negociado em qualquer agência turística de Cusco que, geralmente, te busca em sua hospedagem por volta das 9h e traz de volta em torno das 19h. Quando acertado o passeio já inclui um boleto padrão de entrada as atrações do Vale, porém, apenas 3 das 5 atrações possíveis podem ser visitadas em um dia, sendo necessário também negociar isso quando adquirido o bilhete bem como a inclusão ou não de almoço no pacote, conforme sua preferência.

 

o-que-fazer-em-cusco-Ollantaytambo

 

Quando fiz este passeio visitei primeiro a cidade, feira de artesanato e ruínas de Pisaq, em seguida a incrível e gigantesca Ollantaytambo – minha atração favorita no passeio e também local de onde saem os trens para Machu Picchu – e por último Chinchero, uma comunidade que ainda carrega muitas tradições antigas, algumas das quais podemos prestigiar numa ótima apresentação “pra turista ver” (mas ainda assim muito instrutiva e agradável) da cultura e costumes locais. Outros ótimas opções de visita no passeio ao Vale (que ainda não tive a oportunidade de realizar) são as ruínas de Moray e Salineras de Maras.

Além de toda essa aventura e experiência linda temos ainda muito mais o que fazer em Cusco, segue uma breve lista:

  • Plaza de las Armas: A principal e central praça da cidade é referência de encontro e comércio. Além de cercada pela Basílica Catedral de Cusco e Igreja da Companhia de Jesus (que merecem uma visita a parte), há por ali também diversas lojas e restaurantes (dos tradicionais aos fast food) e algumas das principais baladas da cidade.
  • Templo Qorikancha: Principal templo inca construído ao Deus-Sol, no qual foi construída uma igreja após chegada dos espanhóis. No local é possível encontrar ruínas incas, a igreja e o Convento de Santo Domingo.
  • Igreja San Blás: A mais antiga igreja de Cusco (inaugurada em 1563). Ótima visita para quem gosta de arquitetura barroca e obras de arte (existem lojas e feiras de arte no caminho até a igreja).
  • Museu Inka: Reúne diversas peças da historia do império inca, desse artesanatos, múmias a pecas de ouro. O museu fica localizado próximo a Plaza de las Armas.
  • Mercado Central de San Pedro: Destinado principalmente ao comercio local, o mercado é um bom lugar pra se conhecer e observar melhor o dia a dia dos moradores da região, bem como comer e comprar itens a excelentes preços.
  • Arco de Santa Ana: Localizado praticamente em frente ao Loki Hostel, onde me hospedei, o lugar é uma indicação quase pessoal de mirante da cidade. Uma linda vista do centro de Cusco, durante o dia ou a noite.
  • Vida Noturna: Famosa pela agitação à noite de Cusco é incrível e cheia de opções. A mais famosa balada da cidade, Mama Africa, fica em frente a Plaza de las Armas, possui dois andares com espaços não muito grandes, diferentes ambientes e uma grande variedade de drinks. Outro lugar que visitei e adorei, também próximo da Plaza de las Armas, foi a The Groove, uma grande balada, super animada com espaços para dançarinos que volta e meia são invadidos pelos visitantes mais descontraídos do local.

Outros locais indicados na noite cusquenha são: Mythology, Paddy’s Irish Pub e Ukuku’s Bar.

 

Como ir de Cusco a Machu Picchu

A cidade mais próxima de Machu Picchu é Cusco, porém não existem vôos diretos para lá, sendo necessário, portanto ir a Lima (capital do Peru) e de lá pegar avião ou ônibus para Cusco. Após Cusco a próxima parada é Aguas Calientes – vilarejo de onde se é possível subir a Machu Picchu de van (12 dólares o trecho) ou a pé e de graça encarando quase 2 mil degraus de subida e/ou descida), e é para chegar em Aguas Calientes que existem diferentes caminhos.

Van + Trem: Ida de Cusco a Ollantaytambo de ônibus/van (por 1h30), passagem de trem que sai de Ollantaytambo a Aguas Calientes (por 2h, diferentes valores e classes de embarque), dormir em Aguas Calientes e visitar Machu Picchu no dia seguinte. De 1 a 2 dias, por cerca de 250 dólares.

Van + trekking curto: Ida de van de Cusco a Hidrelétrica de Santa Teresa (por 7h), caminhar de 3 a 4 horas pelos trilhos do trem até Aguas Calientes., dormir em Aguas Calientes e visitar Machu Picchu no dia seguinte. De 1 a 2 dias, por cerca de 150 dólares.

Trilha Inca: trilha de 4 dias e 3 noites que deve ser reservada com meses de antecedência com agência. Preços variam de 800 a 1000 dólares.

Trilha Salkantay: trilha de 5 dias e 4 noites que pode ser reservada até um dia antes da partida. Preços variam de 300 a 600 dólares.

Todas essas opções (e valores) fechadas pessoalmente com agências em Cusco incluem pelo menos uma ou duas refeições, uma noite de hospedagem em Aguas Calientes, guia e ingresso de entrada para Machu Picchu (que separadamente custa 62 dólares e só pode ser adquirido em Cusco, Aguas Calientes ou através do site oficial). Você pode ainda ir até Aguas Calientes sem amparo de agências ou até com carro próprio, mas o caminho é absolutamente perigoso e creio que não seja prudente se aventurar sem conhecer bem a região.

Não esqueça de levar seu passaporte ou RG, tênis para caminhada (pois ainda que opte pelo trajeto com menos caminhada a própria cidade inca é construída com degraus enormes e alguns labirintos a desvendar), roupas leves, protetor solar, óculos de sol e água.

 

Quantos dias ficar em Cusco

O período de permanência é algo muito relativo a cada tipo de viajante. Há quem seja prático ou apenas tenha mesmo poucos dias disponíveis e ha quem possa e goste de curtir e viver por mais tempo e mais tranquilimanfe os lugares que visita. Cusco estará pronta para ambos os tipos de visitantes.

A princípio, creio que no mínimo em 4 dias, quando bem organizado em termos de reserva de passeios, é possível visitar Machu Picchu, realizar o passeio de um dia ao Vale do Sagrado e conhecer um pouco da própria cidade de Cusco. Eu, particularmente, pretendia passar de 4 a 5 dias na cidade, acabei ficando por 6 dias por conta de dificuldade de reservar passeio a Machu Picchu na alta temporada (janeiro de 2012), mas sinto que ainda havia muito o que fazer em Cusco e faltou tempo para conhecer mais.

 

Clima em Cusco

Cusco fica a 3400 m de altitude e possui clima seco e temperado. A temperatura média da cidade esta em torno de 18 a 20 graus, mas durante as noites ou período mais frios chega a variar de 0 a 6 graus.

A época mais favorável e agradável para visitar a cidade, evitando também a temporada de chuvas, é entre os meses de Maio e Setembro quando o clima é predominantemente seco.

Cusco é mais que uma cidade turística ou caminho a Machu Picchu, e só com tempo e disposição entenderá e se renderá aos encantos da cidade, pra sentir saudades toda vez que lembrar ou relatar sua viagem a alguém. Seja curioso, aventureiro e se encante também por Cusco!

 

Veja também:

 

Facebook   Nosso grupo   Twitter   LinkedIn Youtube

[su_service title=”Atenção” icon=”https://www.jafezasmalas.com/wp-content/uploads/2015/06/jfam-simbolo.png” size=”30″]Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.[/su_service]

Sobre o Autor

Tabata Franco

Editora, fotógrafa audiovisual e redatora. Formada em Comunicação e Multimeios e em Produção de Áudio e Vídeo, paulistana, apaixonada por cinema, fotografia e artes em geral, que se descobriu também fascinada pelo mundo de descobertas que a "vida mochileira" proporciona.

Artigos Relacionados