Inspiração de roteiro para viajar pela Ásia

Os tempos mudaram, e com ele a necessidade de conhecer outros lugares que não monumentos ocidentais. Com a popularidade trazida por celebridades e outros meios influenciadores, viajar pela Ásia também entrou para o roteiro de muitas pessoas em busca de novas aventuras – e definitivamente não estamos falando somente do Japão.

Lugares improváveis, e que muita gente nem sabia que estavam no mapa, são agora sinônimos de turismo exótico, paradisíaco, e inesquecível. Portanto, se você já abriu mão de conhecer Paris, Roma ou passar uma semana nos parques da Disney para se aventurar do outro lado do mundo, veja algumas inspirações para viajar pela Ásia.

Viajar pela Ásia: inspire-se com dicas e destinos

Viajar pela Ásia definitivamente não é algo que se possa fazer com dinheiro muito contado ou pouco tempo disponível. Afinal, você já viu quantos países incríveis integram o continente? Portanto, a seguir listaremos alguns países que valem muito a pena visitar e acrescentar para o roteiro, mas aconselhamos uma divisão desse desbravamento entre sudeste asiático e indochina e os demais países ao norte do continente.

Tailândia

Tailândia

Um dos destinos mais badalados do sudeste asiático, a Tailândia também pode ser seu ponto de partida. Independentemente das passagens aéreas com destino ao continente serem mais caras, voos partindo de São Paulo a Bangkok são mais comuns e podem ter preços mais atrativos, conseguindo promoções por até menos de R$ 3 mil, ida e volta.

Aconselhável tanto para quem procura passeios indoor quanto para quem faz questão de colocar os pés na areia, ter uma experiência legítima da Tailândia pede, pelo menos, 2 dias para explorar os templos, o mercado flutuante e a cultura de Bangkok e outros 3 ou 4 para desfrutar das ilhas e praias de Krabi e Phi Phi com seus cenários paradisíacos.

Se você pretende estender seu roteiro para diversos países, não é aconselhável perder muito tempo no vai e vem entre ilhas. Escolha uma ou duas praias pelas quais tenha curiosidade em conhecer e passe para o próximo destino.

  • Quando ir: de Novembro a Fevereiro (também possível entre Março e Junho).
  • Visto: Até 90 dias de permanência, não é preciso visto para brasileiros. Necessária a apresentação do Certificado Internacional de Vacina contra Febre Amarela.
  • Moeda: Baht (R$ 1 = 10,98 THB)

Camboja

Camboja

O Camboja, assim como diversos outros países menores ao leste europeu e África, passa atualmente por um processo de reconstrução. Afinal, há menos de 40 anos, o regime do Khmer Vermelho realizou verdadeira barbárie sobre um povo já fragilizado pela guerra. Devido a um genocídio, 25% de sua população foi dizimada em apenas quatro anos de poder.

Portanto, se você tem um tempo de sobra no roteiro e não faz tanta questão de visitar praias em todo o país que estiver, a capital Phnom Penh não é a parada predileta dos turistas, mas é ali que a história é contada à duras penas. Com cerca de dois dias você pode conhecer mais sobre o povo cambojano através dos museus, campo de extermínio e demais atrações relacionadas.

Agora, se a sua intenção é seguir o fluxo de turistas, Siem Reap certamente será o destino principal dentro do Camboja, já que a cidade foi praticamente desenvolvida para receber os visitantes com destino ao famoso Angkot Wat. A partir dali, é possível também reconhecer o templo Ta Prohm, utilizado nas filmagens de Tomb Raider.

Para visitar esse complexo, será preciso pagar uma taxa individual relativa a quantidade de dias em que ficará por lá: US$ 37 para um dia; US$ 62 três dias; US$ 72 para sete dias. Em um dia já é possível conhecer o local.

Praia? Alguém disse praia? Sim, o Camboja também é conhecido por uma das praias mais belas do mundo (de acordo com a CNN), e Lazy Beach está a 200km da capital com acesso também aéreo custando cerca de R$ 300 ida e volta.

  • Quando ir: de Novembro a Fevereiro (também possível entre Março e Junho).
  • Visto: O visto até pode ser emitido na fronteira, mas existem relatos de corrupção no local, principalmente se estiver ingressando no país por terra (ônibus vindos do Vietnã, por exemplo). Portanto, peça o seu visto online através do E-Visa e aguarde sua emissão em um prazo de dois dias.
  • Moeda: Riel Cambojano (US$ 1 = 4.412,50 KHR), mas costuma-se aceitar dólar americano em quase todos os locais (notas apenas).

Vietnã

Vietnã

Geralmente, quem vai viajar pela Ásia, com foco na região sudeste faz do trio Tailândia, Camboja e Vietnã o roteiro predileto – com o benefício de que o Vietnã é de longe o país mais barato.

Antes de mais nada, pare de procurar por passagens aéreas, pois o melhor modo de circular pelo país é de ônibus e os próprios hotéis já te mostram e contratam os pacotes parar você. Para distâncias maiores, conte com a Vietnam Airlines, que possui preços bem razoáveis até mesmo para compras na véspera.

A partir do Camboja, você pode começar o seu roteiro chegando na cidade de Ho Chi Minh, ou antiga Saigon. O principal centro financeiro do país pode te fazer até mesmo se esquecer de que está na Ásia, tamanho o ritmo acelerado em que as coisas acontecem – mas você certamente será lembrado de onde está quando entrar no War Remnants Museum, que explica em detalhes sórdidos o que aconteceu na chamada Guerra Americana. Reserve ao menos dois dias do roteiro para conhecer a cidade em sua totalidade.

Saindo dali, vamos saltar para a outra extremidade do país, quase fazendo fronteira com a China, para a cidade de Ha Giang – um dos últimos locais intocados do planeta. Dentre montanha, vales, plantações de arroz e vilas minúsculas, assim que chegar em Ha Giang, alugue uma scooter, e então faça o trajeto chamado de “Ha Giang motorbike loop”, atravessando as cidades Ha Giang, Tam Son, Yen Minh, Dong Van, Meo Vac e Bao Lac. Para conseguir fazer o passeio tranquilamente, reserve de 3 a 4 dias.

Outros trajetos opcionais para conhecer o Vietnã estão em cidades como Ha Long Bay, Hue (a antiga Cidade Imperial) e Hoi An.

Por fim, antes de partir para o próximo destino, passe em Hanói, a capital, e sinta novamente esse mix entre o oriente e o ocidente. Em um dia é possível conhecer um pouco da cultura e dos comércios locais.

  • Quando ir: de Novembro a Março em todo o país, exceto em Ha Long Bay, que possivelmente estará enfrentando chuva nesse período.
  • Visto: Para quem chega de avião, o visto deve ser emitido na hora, e apresentado junto de uma carta convite obtida online. Para quem vai entrar no país de ônibus, o visto de turismo precisa ser tirado com antecedência. Necessária a apresentação do Certificado Internacional de Vacina contra Febre Amarela.
  • Moeda: Dong (US$ 1 = 25.000,00 VND)

Laos

Laos

Esse é um destino frequentemente cortado dos roteiros de quem vai viajar pela Ásia, o que definitivamente não deveria acontecer. Principalmente se você tem um perfil com aquela sede de aventura, Laos será uma das melhores coisas dessa viagem pelo continente.

Antes de mais nada, é importante saber que a Laos Airlines realiza trajetos entre a capital Vientiane, Luang Prabang (uma das cidades mais turísticas) e Pakse. Circular de ônibus também é possível, mas fique atento aos trajetos, pois as más condições das estradas podem atrasar o roteiro. Já o trajeto entre cidades mais próximas costuma ser feito em vans.

A começar por Luang Prabang, a minúscula e apaixonante cidade reúne diversas atividades. Ao nascer do sol, os monges saem às ruas com cestas em um ritual onde pedem por comida. Depois, visite templos, faça massagens nos spas, vá a um café, compre souvenires e estique para uma das cachoeiras próximas, como as de Kuang Si. A vida noturna na cidade também é imperdível.

Quem vai de mochileiro, Vang Vieng é uma boa pedida para beber, apreciar o pôr do sol, fazer trilhas, esportes radicais e curtir as baladas no final o dia.

Vientiane também é uma opção, já que esta é a capital e você provavelmente vai ter que passar por ela. Na cidade, fique ao menos uma noite para visitar os templos, o COPE Vistor Center (um museu que conta como o país foi terrivelmente bombardeado durante a Guerra do Vietnã) e o Buddha Park.

  • Quando ir: de Novembro a Fevereiro (fresco e seco) ou de Março a Abril (quente e seco).
  • Visto: Pode ser tirado na hora na própria fronteira ou emitido online sob um custo praticamente três vezes superior. É preciso apresentar o Certificado Internacional de Vacina contra Febre Amarela.
  • Moeda: Kip (US$ 1 = 9.060,25 LAK)

Myanmar

Myanmar

Também conhecido como Birmânia, nos últimos anos foi exponencial o crescimento do turismo na região. O país, comandado por uma junta militar, só em 2012 abriu suas portas para o turismo estrangeiro, ocasionando um boom inesperado – além de aumentar preços e exigir uma transformação imediata.

Portanto, quem quer conhecer a terra dourada, ainda é tempo de chegar ali e ainda ver um pouco da autenticidade presente. Outra dica é abrir mão de agências de turismo, e viajar totalmente independente. É assim que você se verá mais presente na verdadeira cultura local e terá a certeza de que o seu dinheiro vai para as pessoas que vivem ali.

Dependendo de qual for a sua porta de entrada no país, pode começar o seu roteiro em Yangon, a principal cidade do país e famosa pela Pagoda Shwedagon. Devido ao trânsito caótico e uma certa dificuldade em se locomover, recomenda-se hospedar no centro da cidade, mesmo que seja em algum hotel mais simples (pois os preços são mais caros que os demais países do sudeste asiático).

Em seguida, Bagan poderá suprir a sua necessidade por templos, já que reúne milhares deles por ali. Para explorar a cidade, você pode alugar uma bicicleta, bicicleta elétrica, charrete ou carro com motorista.

Outras sugestões em Myanmar estão no tour de barco pelo Labo Inle, o Mercado de Nyaung Shwe e Mandalay. O país não tem muitas belezas naturais ou construções modernas e inovadoras, mas reúne tesouros antigos e um dos povos mais amáveis de toda a Ásia.

  • Quando ir: de Outubro a Maio (estação seca).
  • Visto: Deve ser solicitado online mediante pagamento de US$ 50 (pagos com cartão de crédito) através do site do Governo. A resposta chega por e-mail, daí é só imprimir e leva-lo com você. Também é preciso apresentar o Certificado Internacional de Vacina contra Febre Amarela.
  • Moeda: Quiate (US$ 1 = 1.359 MMK)

Malásia

Malásia

Se você passou pela simplicidade dos países anteriores, possivelmente sentirá o choque moderno e funcional que é a cidade de Kuala Lumpur, na Malásia.

Geralmente, roteiros mais populares acabam dedicando somente de 2 a 3 dias nesse destino, uma vez que o maior foco é mesmo essa que é uma das cidades mais fantásticas do país. Chegando em Kuala Lumpur, vá direto a um dos maiores cartões postais dali, as Petronas Towers. Já eleitos como os mais altos prédios do mundo, praticamente tudo gira em torno delas.

Ainda no mesmo dia você pode conhecer o lado mais antigo da cidade, preferencialmente a hora em que já estiver escurecendo e a temperatura estiver mais amena. Entre as construções, aposte na Sultan Abdul Samad Building e a praça Dataran Merdeka. A Mesquita Masjid Jamek também merece visita.

No segundo dia você pode tirar para conhecer um dos mais espetaculares lugares da Malásia, o Batu Caves, um conjunto de templos hindus há 17km de KL. Na volta, aproveite a vida noturna por Kuala Lumpur.

Uma vez que a Malásia também tem parcela da população indiana e chinesa, tire o terceiro dia para conhecer bairros como o Little India e Petaling Street (a “Chinatown dalí).

  • Quando ir: de Junho a Agosto. Chuvas fortes acontecem nos meses entre Outubro e Dezembro e de Março a Abril.
  • Visto: Brasileiros não precisam de visto para ficar até 90 dias no país, basta apresentar passaporte válido e Certificado Internacional de Vacina contra Febre Amarela.
  • Moeda: Ringgit (US$ 1 = 4,75 MYR)

Singapura

Singapura

Um misto de diversidade cultural, história e muita, mas muita modernidade. Singapura é um destino ainda pouco explorado pelos roteiros de viagem, mas certamente vale a pena dedicar de 2 a 3 dias da sua disponibilidade para conhecer o pequeno país.

Para isso, você pode escolher entre as seguintes temáticas: passeios étnicos, naturais, modernos e históricos. No quesito étnico, em um dia é possível conhecer Little India, ChinaTown e o Arab Quarter. Agora, se você não sai de lá sem conhecer os monumentos que fazem deste um país simbolo da modernidade, vá conhecer os inúmeros shoppings centers da Orchard Road e depois faça uma parada obrigatória na Marina Bay; ainda nessa parte da cidade, conheça o Sands Sky Park, o próprio Marina Bay Sands Hotel, o ArtScience Museum – em forma de flor de lótus – e muitas outras atrações que você encontrará pelo caminho. Não se esqueça de tirar uma foto com o Merlion!

E não pense que acabou, porque a parte natural do roteiro é ainda mas incrível. Ainda em Marina Bay é possível conhecer gratuitamente a zona dos jardins, chamada de Gardens by the Bay e que está situada atrás do hotel principal. Ainda por ali, espere pelo show de luzes que acontece à noite, apresentando uma série de clipes famosos.

Por fim, e não menos importante, se o roteiro permitir, estique até o Sentosa Resort, uma espécie de Disney asiática e que possui até mesmo um complexo da Universal Studios em seu interior.

  • Quando ir: Junho e Julho são os meses menos chuvosos. Monções acontecem de Junho a Setembro a Sudoeste e de Dezembro a Março a Nordeste.
  • Visto: Brasileiros estão isentos de visto para permanência de até 30 dias no país. É necessário apresentar, entretanto, passaporte válido (mínimo 6 meses), passagem aérea de retorno, comprovação de recursos financeiros para o período da viagem e Certificado Internacional de Vacina contra Febre Amarela
  • Moeda: Dólar de Singapura (US$ 1 = 1,50 SGD)

Gostou deste artigo? Acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube

Veja também:

[su_service title=”Atenção” icon=”https://www.jafezasmalas.com/wp-content/uploads/2015/06/jfam-simbolo.png” size=”30″]Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.[/su_service]


Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Seguro Viagem

Booking.com