Minha experiência com a Worldpackers

Em dias de crise (e mesmo em época de vacas gordas), é sempre interessante saber novos métodos para continuar viajando, como o trabalho voluntário, que pode ser realizado por diversas iniciativas, como a Worldpackers.

A ideia por trás desse tipo de viagem é fazer do seu trabalho uma moeda de troca, sendo sua recompensa acomodação no local, por vezes alimentação, e até algum dinheiro (este é mais raro).

Como funciona o Worldpackers

AWorldpackers é um site no qual o interessado em trocar alguns dias de trabalho por acomodação em algum lugar do mundo se inscreve e assim pode entrar em contato com diversos hosts, que são as pessoas e empresas que se inscrevem no site para receber os viajantes. Para fazer a ponte entre quem procura mão de obra e quem procura um local para ficar, o site cobra uma taxa que varia de caso para caso.

O primeiro passo para se inscrever é registrar seus dados pessoais e de contato e também fornecer uma forma de pagamento, que pode ser um cartão de crédito. O site garante que não efetua nenhum pagamento, a menos que você agende alguma estadia com algum host.

Tipos de trabalho e ofertas

Muito bem, mas afinal, que tipo de trabalho e pessoas você encontra na Worldpackers? Depende. Isso varia muito de país para país, cidade para cidade, tempo de estadia, época da viagem, etc. As vagas para as quais eu havia me candidatado eram essencialmente para fazer de tudo um pouco em hostels, mas também exigiam habilidades que possuo, como fotografia.

Isso incluía ficar na recepção, um pouco de limpeza e organização, sair com os hóspedes para alguns tours pela cidade, entre outras atividades. Tudo é descrito na oferta que é possível ver no site antes mesmo de fazer qualquer cadastro.

Hostel cadastrado no Worldpackers

Outra informação importante de se checar antes de combinar qualquer coisa é a carga horária. No caso, as opções que fiquei interessada exigiam cinco horas de trabalho de segunda a sábado. Assim dava tempo de também aproveitar o local (e algumas horas de sol).

Já o mínimo de tempo de hospedagem também varia. No meu caso o mínimo exigido em um hostel era de duas semanas e no outro um mês.

Quanto custa

A Worldpackers só cobra pela reserva confirmada e não por dias da sua viagem. Ou seja, tanto faz se vai ficar duas semanas ou um mês no local que achou no site. Para dar um exemplo de preço cobrado, quando tentei por duas vezes arranjar uma estadia em Dubrovnik, na Croácia, os valores que me foram apresentados para caso eu conseguisse o que desejava seria de 40 dólares em um dos hostels e de 50 dólares no outro. Extremamente barato se comparado ao preço de uma estadia na cidade em pleno verão europeu.

Lembrando que, na verdade, nesse tipo de experiência o que paga mesmo a sua estadia é o seu trabalho.

O que inclui?

Uma vez feita a reserva via Worldpackers o que você tem garantido é o contato com o host. Como dito anteriormente, o site não se responsabiliza por nenhum dos inscritos no site e serve apenas para conectar ambas as partes. Daí a importância de checar bem o local para onde está indo.

Já o trabalho em si sempre inclui alguns benefícios (ninguém vai trabalhar sem receber nada em troca), como estadia, por vezes alimentação, uso da lavanderia e outros. Todas as informações ficam descritas no perfil dos hosts no site. Já se a sua dúvida é se alguém vai bancar sua passagem aérea, seguro viagem e visto, a resposta é meio óbvia, mas só para deixar claro: não, isso quase sempre fica por sua conta.

descricao-worldpackers

O que o Worldpackers inclui

Esse tipo de experiência é válida para economizar uma boa quantia de dinheiro que seria gasta com hospedagem, alimentação e também para conhecer mais pessoas durante a viagem. Mas não, não é uma “bolsa turista”. É preciso se virar com o resto.

A Worldpackers é confiável?

A Worlpackers não debita nada da sua conta caso não agende nenhuma estadia. Foi o meu caso, que não deu certo em um dos hostels porque o responsável só podia me dar a resposta muito mais próximo da data que chegaria no país e o outro queria que eu ficasse mais de um mês.

Além da parte financeira, a Worldpackers garante que uma vez combinada a sua temporada em algum local em determinadas datas, você não fica na mão. Isso porque afirmam que verificam todos os hosts cadastrados no site. A Worldpackers oferece também suporte 24h por dia e uma espécie de seguro que inclui 3 noites em um outro host na mesma cidade, caso você não esteja contente com o que escolheu.

Mais uma forma de ficar tranquilo ao realizar esse tipo de experiência é entrar em contato com outros viajantes que também tenham sido recebidos no local de interesse. Basta procurar na seção de comentários de cada perfil e ler tudo que estiver lá, se preciso até entrar em contato com alguns outros viajantes.

Outras dicas para viabilizar sua viagem

Além do Wordpackers existem outras iniciativas de trabalho voluntário, como o WWOF, AISEC e o Workaway.

O já conhecido CouchSurfing, que nada mais é que o famoso “posso dormir uma ou duas noites no seu sofá / salá / qualquer cantinho”, e que pode ser arranjado no site oficial ou mesmo em grupos espalhados pela internet, é um recurso muito válido para quem viaja com pouca grana e também quer conhecer pessoas do local que vai visitar.

Gostou desse post? Compartilhe e acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube

Veja também:

[su_service title=”Atenção” icon=”https://www.jafezasmalas.com/wp-content/uploads/2015/06/jfam-simbolo.png” size=”30"]Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.[/[/su_service]h6>

Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com