Quem vai morar no país, seja definitivamente ou por um tempo determinado, tem como uma das preocupações alugar casa na Itália. Se você não tem ideia de como funcionam os aluguéis por lá, nem tem noção dos preços, confira as informações deste texto.

A internet será uma grande aliada para a pesquisa de preço, mas o ideal é visitar as casas quando já estiver na Itália, para conferir os imóveis pessoalmente e não correr o risco de alugar algo desagradável a distância. Por isso, reserve primeiro uma estadia temporária, seja em hotel, casa de temporada, ou com algum amigo ou parente.

Quando pisar em solo italiano, agende as visitas às casas que você encontrar pela internet ou recorra a uma imobiliária. Com a casa definida, você vai precisar se atentar à documentação para firmar o contrato e aos gastos adicionais no primeiro mês. Confira abaixo mais detalhes.

O que é preciso para alugar casa na Itália

Alugar uma casa é um processo burocrático, mas seguir os passos adequados é essencial para que você consiga estabelecer residência oficialmente no país.

Ao ter uma residência estabelecida, fica muito mais fácil realizar outras atividades, como abrir conta em banco, realizar cadastros de diversas naturezas e, para quem pode e tem interesse, solicitar a cidadania italiana.

Para fazer um contrato formal de aluguel na Itália você precisará da seguinte documentação:

  • Se tiver cidadania italiana, sua identidade do país; se tiver cidadania europeia, a identidade do país correspondente; se tiver nacionalidade brasileira somente, um documento de identidade (RG ou passaporte) e também o permesso di soggiorno (visto de residência).
  • Codigo Fiscale, documento fiscal como o CPF brasileiro. Para tirá-lo, basta ir a uma agência fiscal (Aggenzia dell’Entrate). Estrangeiros também podem obter esse documento.
  • Caso o dono do imóvel deseje, pode solicitar ao inquilino algum comprovante de renda (como um extrato bancário, comprovante de salário ou declaração de imposto de renda).

Preço dos aluguéis

Como em qualquer lugar do mundo, o valor do aluguel na Itália varia de cidade para cidade, ou mesmo de zona para zona de uma cidade.

A melhor forma de verificar os preços praticados é visitando sites de imobiliárias ou anúncios de imóveis e selecionar a cidade onde você deseja encontrar moradia, o bairro, o tamanho da casa, etc. Quanto mais detalhes, mais próximo ao preço real você estará.

Abaixo, selecionamos alguns bairros bem recomendados das principais cidades italianas segundo o site 10best, pertencente ao jornal americano USA Today, e o blog do Uniplaces, site que divulga casas e quartos em aluguel. Confira os valores médios encontrados.

Roma

  • Centro Storico: apartamento de 1 dormitório – 700€; apartamento de 3 dormitórios – 2000€
  • Prati: apartamento de 1 dormitório – 600€; apartamento de 3 dormitórios – 1500€
  • San Lorenzo:  apartamento de 1 dormitório – 600€; apartamento de 3 dormitórios – 1400€

Florença

  • Centro Storico: apartamento de 1 dormitório 600-€; apartamento de 3 dormitórios -1100€
  • Campo di Marte: apartamento de 1 dormitório – 550€; apartamento de 3 dormitórios – 900€
  • Santo Spirito: apartamento de 1 dormitório – 750€; apartamento de 3 dormitórios – 1000€

Milão

  • Centro Storico: apartamento de 1 dormitório – 800€; apartamento de 3 dormitórios – 1200€
  • Porta Venezia: apartamento de 1 dormitório – 650 €; apartamento de 3 dormitórios – 1200€
  • Wagner Buonarroti: apartamento de 1 dormitório – 600€; apartamento de 3 dormitórios – 1500€

Sites para encontrar anúncios de imóveis para alugar na Itália

Aqui fizemos um panorama geral do custo de vida na Itália nas principais cidades.

Segue uma lista com alguns sites que podem ser consultados:

Gastos adicionais

No início da locação, além do valor mensal, será preciso pagar um adiantamento ao proprietário do local (isso é chamado de caparra). Como na Itália não é exigido fiador, esse adiantamento, que pode ser de 1 a 3 vezes o valor do aluguel, serve para o proprietário se assegurar caso o locatário deixe de pagar o aluguel algum mês ou faça algum dano ao local.

A caparra é devolvida, ou usada para sanar o valor dos últimos meses de estadia, quando o locatário decide encerrar o contrato.

Outro gasto que pode surgir no primeiro mês de aluguel é a taxa da imobiliária, caso você decida alugar por meio desse serviço. O valor pedido costuma ser igual ao valor de um mês de aluguel do imóvel escolhido.

Por fim, será preciso registrar o contrato de aluguel na Questura ou Polizia Municipale da cidade, preenchendo um documento chamado cessione di fabricato. Para isso, deve ser pago 2% do valor total do aluguel (de acordo com o tempo de contrato).

Ou seja, o gasto no primeiro mês para alugar uma casa será: valor do aluguel + de 1 a 3 vezes o valor do aluguel como caparra + 1 vez o valor do aluguel (caso seja por imobiliária) + 2% do valor do aluguel para registro do contrato.

 

Gostou deste artigo? Acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube

Veja também:

Atenção Atenção
Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.

Sobre o Autor

Redação

O Já Fez as Malas? é feito por e para brasileiros apaixonados por conhecer outras culturas, viagem, gastronomia e para quem sonha em morar fora.

Artigos Relacionados