Chegando em Amsterdam: o primeiro impacto

Mudamos para Amsterdam faz exatamente seis meses e, nesse tempo, acho que consegui descobrir um local que vai muito além do turismo que estava acostumada a ouvir falar. É diferente, inclusive, da minha própria experiência, quando vim de férias conhecer o país um ano atrás.

Quando me mudei no feriado da Páscoa para Amsterdam já era início de primavera e o frio ainda estava bem forte. Só para ter uma ideia, duas semanas antes da nossa mudança os canais aqui da cidade tinham congelado, coisa rara de acontecer. Porém, logo tudo foi mudando, as flores foram começando a aparecer e o calor chegando pouco a pouco.

Foto: Sofia Aquino

Além da mudança de estação, eu podia perceber a alteração climática também no comportamento dos holandeses. Com um inverno rigoroso como o desse ano, as pessoas parecem florescer também na primavera e dão muito mais valor aos dias de calor. Aproveitam para ficar o máximo de tempo ao ar livre, estudando e até trabalhando do parque. É muito legal observar essa mudança no comportamento da cidade.

Foto: Sofia Aquino

Acho que a primeira coisa que aprendi e que nunca iria imaginar, sendo Amsterdam uma das cidades mais tecnológicas do mundo, é que os holandeses mandam carta para TUDO! Nunca recebi tantas cartas na minha vida. Quando você abre uma conta no banco, por exemplo, recebe no mínimo 4 quartas. A primeira confirmando sua conta, a segunda com um código para ativar a conta, as outras duas seguem a mesma coisa só que para cartão: uma com cartão e outra com o código para ativá-lo.

Tudo isso leva a uma outra questão muito importante: a língua. Dizem que você pode se virar muito bem com inglês e não é mentira, mas o holandês faz muita falta no dia a dia. Isso fica perceptível quando chegam várias cartas e você precisa traduzir toda hora algo novo.

Tem mais: quando você liga para algum tipo de serviço, até ser atendido, é tudo em holandês, seja no supermercado, ou em qualquer outro lugar. Mas você pode sempre perguntar em inglês que eles raramente se incomodam em responder.

Nessa coluna eu vou tentar contar um pouquinho de tudo que eu vivi por aqui, tentar fugir do lado turístico e falar mais sobre experiências diferentes que eu nunca li por aí. Esse é só o começo. No próximo, vou falar um pouco mais da entrada do verão e como foi viver uma das estações mais quentes da história por aqui.

Este conteúdo é de total responsabilidade do autor da coluna Me Mudei Para A Holanda.

Acompanhe mais dicas no Facebook, Instagram e YouTube

Veja também:


Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com