São tantas opções que ao visitá-la você pode ficar na dúvida e se perguntar: o que fazer em Nova York? O Já Fez as Malas te dá uma força: um roteiro de 5 dias com atrações que não podem ficar de fora da sua viagem e que vão te dar a sensação de ter conhecido bem essa cidade incrível.

Roteiro de 5 dias em Nova York: principais pontos turísticos

Pense em uma missão difícil: selecionar em uma centenas de pontos turísticos incríveis aqueles que são imperdíveis para um roteiro compacto de 5 dias. Não foi fácil, mas elegemos  aqueles que estão no topo da preferência dos turistas combinando locais pagos e gratuitos. E é claro que você pode fazer o roteiro em mais ou menos dias, depende do seu ritmo.

1º dia (5ª Avenida – Empire State Building – Rockefeller Center – Saint Patrick’s Cathedral)

5-avenida-o-que-fazer-em-nova-iorque

5ª Avenida

Uma das avenidas mais famosas do mundo e um ícone da cidade de Nova York, a 5ª Avenida faz com que você se sinta dentro de um filme – e lembre-se de vários que foram ali gravados. Cada metro quadrado dessa avenida custa milhares de dólares, que são divididos entre lojas de grife, mansões e outros símbolos marcantes como o Hotel The Plaza e o Metropolitan Museum. Além disso, lá estão também o Empire State Building, o Rockfeller Center e a Saint Patrick’s Cathedral. Vale a visita pela sensação de realmente estar em Nova York.

O passeio é gratuito e o tempo de visita varia de cada um.

Empire State Building

O prédio em estilo art-déco inaugurado em 1931 é um dos pontos mais disputados pelos turistas. Com 102 andares, 448,7 metros de altura e iluminação da fachada que muda de acordo com as festividades , o arranha-céu foi, desde sua inauguração,  considerado o mais alto do mundo, até a inauguração das Torres Gêmeas em 1972. Com os ataques de 11 de setembro, o Empire State Building reassumiu o título do mais alto prédio do mundo e as filas de espera para avistar a cidade do alto do seu deque são longuíssimas, portanto, é melhor reservar o ingresso com antecedência.  A visita é paga: são US$ 22 para adultos e US$ 16  para crianças de 6 a 12 anos. Esses valores são para subir até o 86º andar, para ir ao terraço do 102º andar, são cobrados US$ 15 extras.

O passeio é pago e a visita demora em média entre 1 e 2 horas

Rockefeller Center

Mais um destino icônico de Nova York para se sentir um turista típico.  Esse é um ponto turístico para se visitar nas proximidades do Natal, quando a iluminação natalina deixa o ambiente com uma beleza espantosa e lotado de turistas.  O prédio em art-déco tem a particulariedade de ter sido inteiramente bancado pelo milionário John Rockfeller. Os pontos mais disputados são a pista de patinação no gelo, a árvore de natal e o o deque de observação Top of the Rock, que tem vistas espetaculares da cidade.  Há diversas lojas, restaurantes e cafés dentro do Rockefeller Center.

O passeio é gratuito e a visita durante em média entre 1 e duas horas. Se você quiser ir ao Top of the Rock paga-se U$22 os adultos e U$15 as crianças até 12 anos. O preço da pista de patinação varia de acordo com o tempo.

Saint Patrick’s Cathedral

Construída em 1879, a Saint Patrick’s Cathedral é a maior igreja gótica dos Estados Unidos. Com inspiração nas igrejas européias, vários artigos foram importados do velho continente para a construção dessa catedral.  A igreja é lindíssima e imensa, acomodando 2 200 pessoas, e recebe 3 milhões de visitas por ano. Além disso, ela é muito bem localizada, na 5ª Avenida.

A entrada é paga e a visita dura entre 1 e 2 horas

2º dia (Estátua da Liberdade – Ponte do Brooklyn – Memorial 9/11)

estatua-da-liberdade-o-que-fazer-em-nova-iorque

A Estátua da Liberdade

O maior símbolo de Nova York e dos Estados Unidos precisa ser visitado por quem está na cidade pela primeira vez. Você pode optar por pelo passeio de barco na Ilha Ellis, que circunda a Estátua mas sem desembarque para um passeio mais econômico. É possível tirar belas fotos da estátua de dentro do barco. Você também optar pelo passeio completo, com parada na Ilha e subir até o topo do monumento. Para quem quer ir ao alto da Estátua, é preciso reservar ingressos com antecedência, o passeio completo pela via naval incluindo visita guiada à estátua custa a partir de U$60,00.

 O passeio é pago e o tempo de visita é entre 3 e 4 horas

Brooklyn Bridge

Mais um ícone de Nova York que vale a visita. A ponto de Brooklyn liga Manhattan ao bairro do Brooklyn por cima do East River e possui uma vista espetacular da cidade. Sua passarela para pedestres e ciclistas, acima das pistas dos carros encanta os turistas que passam horas a fotografar a paisagem de cima da ponte. Inaugurada em 1883, é umas das pontes em suspensão mais antigas dos Estados Unidos.

O passeio é gratuito e a visita demora cerca de 1 hora

Memorial 9/11

Nem só de alegrias vive Nova York e a lembrança do atentado terrorista de 2001 ainda vive na cidade. Se você acha importante conhecer essa história de perto, recomendamos a visita ao Ground Zero. Após os atentados, no lugar onde ficavam as torres gêmeas, foram construídas duas fontes monumentais concebidas pelo arquiteto David Childs, onde estão escritos os nomes das quase 3 mil pessoas que morreram em decorrência dos ataques.  Instalado no subsolo do Grounz Zero fica o Museu Nacional do 11 de Setembro. Por meio de recursos multimídia e mais de 10 mil artefatos, o Museu reconta a tragédia dos atentados terroristas que ocorreram nos Estados Unidos em 11 de setembro de 2001 e homenageia as vítimas.

A entrada é gratuita e a visita demora em média entre 1 e 2 horas

3º dia (Museu de História Natural – Central Park – Solomon R. Guggenheim Museum)

central-park-o-que-fazer-em-nova-york

Central Park

O Central Park é o coração de Nova York. Ele é considerado o primeiro parque público dos Estados Unidos e está aberto desde a segunda metade do século XIX, com mais de 320 hectares de área verde. Dentre as opções de o que fazer em Nova York, visitar o Central Park é algo realmente único, lá você vai encontrar dezenas de trilhas auto-guiadas, aluguel de bicicletas, construções históricas, um zóologico com 2 hectares e mais de 130 espécies de animais, o belíssimo Jardim de Shakespeare, dezenas de estátuas espalhadas por toda a sua extensão, incluindo a obra de bronze que homenageia os personagens da Alice no País das Maravilhas. A estrutura do parque é completa, possui diversas opções de restaurantes, cafés e lanchonetes, banheiros  públicos e playground para as crianças.

O passeio é público e a visita demora em média mais de 3 horas

Museu de História Natural

O que fazer em Nova York com crianças? Visitar o Museu de História Natural.  Esse museu tem um arquivo imenso para encantar os pequenos e também os adultos, desde animais empalhados a até meteoritos que impressionam. As galerias mais disputadas são a dos dinossauros, com mais de 600 fósseis, incluindo um esqueleto de Tiranossaurus rex;  a do Planetário e também a do Mundo Marinho.  A entrada é paga: são U$19 para os adultos,  U$10,50 para as crianças e U$14  para os estudantes.

O passeio é pago e a visita dura em média mais de 3 horas

Solomon R. Guggenheim Museum

O nome é difícil de falar, mas a visita é obrigatória. Só pela estrutura espiralada concebida por Frank Lloyd Wright já valeria a visita desse museu.  O acervo do Museu é dedicado à arte do século XX e XXI e conta com obras de Picasso, Chagal, Van Gogh, Kandinsky e muitos outros.  Desde 1992, que o museu ainda reserva uma galeria especial para a fotografia. O museu fica ao lado do Central Park, em uma área privilegiada da 5ª Avenida e é apelidado pelos moradores como o “Bolo de Noiva” e “Batedeira”. A visita é paga: US$ 18 para os adultos, US$ 15 para idosos acima de 65 anos e  para estudantes, grátis para crianças de até 11 anos.

A visita é paga e dura em média entre 2 e 3 horas

4º dia (MoMa – High Line – Chelsea Market)

MoMa-o-que-fazer-em-nova-york

MoMa (Museu de Arte Moderna)

O MoMa é o maior museu de arte moderna do mundo, com 6 andares e mais de 150 mil obras, entre pinturas, fotografias, esculturas e design. Para os amantes de arte: se você está na dúvida sobre o que fazer em Nova York, aposte na visita a esse museu. O preço e o tempo gastos dentro dele valem cada centavo e cada minuto. Com estilos artísticos variados, do cubismo, passando pelo expressionismo até chegar em arte metáfisica, o MoMa está em permanente mutação e ampliação. Os ingressos custam US$ 25 para adultos, US$ 18 para maiores de 65 anos, US$ 14 para estudantes e é gratuito para menores de 16 anos.

O passeio é pago a visita demora em média mais de 3 horas

High Line Park

Este é o parque mais jovem da cidade de Nova York e um exemplo de bom aproveitamento urbano. O High Line foi construído nos anos 30 como uma linha de trem elevada, mas ficou abandonado por muito tempo. Em 2009 foi revitalizado e transformou-se em um parque com um passeio público construído sobre trilhos de trem inativos. Um propósito totalmente novo que tem se tornado um ponto turístico adorado pelos moradores e turistas. Os jardins ainda estão em construção, portanto ainda há muito a se fazer, mas o ambiente e o por do sol no Rio Hudson valem a visita, além de ser pertinho do Chelsea Market.

O passeio é gratuito e a visita demora em média 2 horas

Chelsea Market

Muitos viajantes gostam de se sentir como um nativo ao visitar as cidades, e por isso dizem que você só conhece bem um local quando visita um mercado. O Chelsea Flea Market  possui uma variedade incrível de produtos à venda: há frutarias, lojas de especialidades, de vinhos, de temperos, padarias, confeitarias, restaurantes, livrarias, lojas de presentes, de flores e, no último andar, você vai encontrar ainda várias empresas de comunicação e mídia, como o Google e o YouTube. Um passeio que vale a pena e que você não precisa gastar nada, mas é difícil sair de lá de mãos vazias.

O passeio é gratuito e a visita demora em média 1 hora

5º dia (Frick Collection – Museu Metropolitano – Broadway)

Frick-collection-o-que-fazer-em-nova-york

Frick Collection

Durante a Era de Ouro de Nova York, na virada do século XIX e XX, os magnatas nova-iorquinos competiam entre eles para ver quem tinha a mansão maior, mais bonita e mais suntuosa da cidade. Isso resultou em diversos palacetes distribuídos pela cidade. Entre eles, a mansão do milionário Henry Clay Frick, que além de ser um prédio monumental ainda resguarda uma riquíssima coleção de arte com obras primas de Manet, Goya, Turner, Constable, Velasquez e van Dyck, cuidadosamente exibidas em elegantes e espaçosas salas. Você pode ainda visitar os jardins da mansão, que são belíssimos.  A visita é paga e crianças menores de 10 anos não são admitidas. Os estudantes pagam U$10, os adultos pagam U$18 e os maiores de 65 anos pagam U$15.

O passeio é pago e a visita dura entre 2 e 3 horas.

Museu Metropolitano (Metropolitan Museum)

Considerado por muitos como um dos melhores museus do mundo, o Metropolitan Museum ou simplesmente Met, tem os mais famosos exemplares de obras produzidas de todos os tempos. Fundado em 1870, seu acervo é composto apenas com compras e doações e não de ‘pilhagens’ de colonizadores, como aconteceu em muitos museus europeus.

Lá você irá encontrar obras de Holbein, El Greco, Velasquez, Rembrandt, Rafael, Giotto, Gauguin, Vermeer, Bruegel Van Gogh, Hals e Constable, entre muitos outros. Há galerias dedicadas às artes de cada canto do mundo, é como o pai de todos os museus. O pagamento da entrada não é fixo, há um valor sugerido de colaboração de US$ 25 para adultos, US$ 17 para maiores de 65 anos e US$ 12 para estudantes.

O passeio é pago (sugerido) e a visita demora em média 3 horas

Broadway

A Broadway é a região da Times Square onde estão aglutinados 39 dos maiores teatros da cidade de Nova York, que têm capacidade superior a 500 assentos.  A fama da Broadway é mundial e os bilhetes para os espetáculos vão de U$20 a U$800.  Apesar de já ter produzido inúmeras peças e musicais de sucesso, hoje em dia os críticos de teatro dizem que a Broadway não é o melhor lugar para se assistir um bom teatro. Existe hoje um circuito off-Broadway (teatros menores em Downtown) para os apreciadores de artes cênicas.  Para quem deseja ver os musicais clássicos, a Broadway não caiu em qualidade, mas se você não entender o idioma, pode ser entediante.

Os preços e a duração dos espetáculos variam

O que você não pode deixar de comer em Nova York

Pastrami-sandwich-do-Katz-Delicatessen-o-que-comer-em-nova-york

O que fazer em Nova York também passa pela gastronomia de lá. Pense em uma comida que você tem vontade de comer: tem em NY. Um lugar onde é possível se aventurar nas comidas do mundo todo, para todos os gostos, de todos os preços. Seja nos restaurantes tradicionais ou nos novos e modernos (com chefs que orgulhosamente derrubam as fronteiras entre as culinárias mundiais e tornam tudo uma explosão de sabores) você irá se deparar com um mar de opções para se deliciar.

Em Nova York, as comidas de barraquinha de rua são obrigatórias. É muito comum no dia a dia corrido dos nova-iorquinos comer algo rápido, com as mãos, em pé ou num banco da praça na hora do almoço. Por isso, sinta-se como um local e devore essas delícias que ficam em cada esquina.

Mas o que é imperdível? Prepare-se para ficar com água na boca (e com vontade de ir já para Nova York)

Pastrami sandwich do Katz Delicatessen

Considerado o “Rei de Nova York”, esse sanduíche de pastrami em que a carne demora até 30 dias (sim, é isso mesmo) para ser curada e atingir o ponto perfeito, sem qualquer aditivo químico é imperdível. Está sempre lotado, chegue cedo. Endereço: 205 East Houston Street (corner of Ludlow St)

Pizza na Di Fara Pizza

Nova York é a cidade das pizzas. As melhores pizzas do mundo estão na Big Apple e é difícil julgar qual é a melhor. A revista Time Out fez um ranking das melhores pizzas da cidade em que todas são sensacionais, pode escolher uma da lista que esteja perto de você e ir sem medo. A grande vencedora, da Di Fara Pizza, é recheada com molho de ameixa-tomate, mussarela de búfala, lingüiça picante, pimentões e cebolas, tudo coberto com azeite e folhas de manjericão.  Endereço: 1424 Avenue J, Brooklyn

Hot Dogs  do Asiadog

O melhor hot dog de Nova York, segundo o ranking da Time Out NYC, está num flea market (mercado de pulgas). O campeão foi o no Vinh at do Asiadog, uma franquia asiática, e além de ser delicioso tem um precinho incrível para os padrões de Nova York. Novamente, todos os da lista da Time Out valem a pena ser provados, você não vai se decepcionar. Não dá pra ir a Nova York sem comer os cachorros quentes de lá!

Bagels de Nova York

Você vai encontrar essas delícias em todo lado em Nova York. Quer uma indicação de lugar? O do Murray’s é muito famoso e elogiado. Você encontra em West Village (matriz): 6a. Avenida, 500 entre ruas W12 e W13 e também em  Chelsea (filial): 8a. Avenida, 242 entre ruas W22 e W23

Apple Pie – em toda confeitaria

Os brasileiros não costumam morrer de amores pela torta de maçã que dá o apelido à cidade de Nova York – a Big Apple. Mas você não vai deixar de provar para saber que gosto tem, certo? É uma torta leve, quente, tradicionalmente com canela e com sabor suave.

Como as listas com os melhores restaurantes e lanchonetes estão sempre mudando, deixamos aqui links confiáveis das revistas New York Magazine e Time Out New York que são atualizadas constantemente.

Dica importante:  a região da Times Square tem uma infinidade de restaurantes mas os preços são para turista e estão longe de ser os melhores da cidade. Os melhores locais para comer como um local e pagar preços mais acessíveis são nos bairros como o Chelsea e o East Village, por exemplo, e apostar nas feiras gastronômicas como a Smorgasbord, que acontece aos sábados em Williamsburg, no Brooklyn. Uma boa praça de alimentação? A do Chelsea Market.

Gostou deste artigo? Acompanhe mais dicas também no  Facebook e  YouTube

Veja também:

Atenção Atenção
Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.

 

Comentários do Facebook

Sobre o Autor

Redação

Equipe do Já Fez as Malas?

Artigos Relacionados