Viajar sozinha é uma das experiências que mais me fascina. Foi sozinha, fora da minha zona de conforto que tive um contato profundo comigo mesma, aprendi a me cuidar, respeitar meus limites e a quebrar as correntes cultuais impregnadas no meu inconsciente e que me limitavam. Por todos esses motivos, estou sempre escrevendo sobre como viajar sozinha é uma experiência empoderadora para nós, mulheres.

No entanto, como tudo na vida, uma viagem solo tem suas desvantagens, especialmente se você é uma mulher. E, isso não diz respeito apenas ao medo. Há outras questões e é sobre isso que quero falar aqui.

Mas antes, quero deixar claro que essas desvantagens não devem ser motivos para impedir as mulheres de viajarem sozinhas. Ao contrário, o meu objetivo é apresentar essas questões para que vocês possam se preparar e não sentirem os impactos negativos de maneira tão intensa.

Cinco desvantagens de uma viagem solo sendo mulher

“Você está louca”?

Quando decidimos viajar sozinhas e comentamos as reações das pessoas são sempre muito incomodas. No imaginário da nossa sociedade, uma mulher viajando sozinha é um tabu. Por isso, elas vão taxar você de louca. Alguns comentários como “mas você não sabe como o mundo é perigoso?” e “você não viu aquele caso horrível?” podem acabar abalando sua confiança e fazendo você se questionar se está realmente fazendo a coisa certa.

“Coitada está sozinha ou nossa que corajosa”!

Os rótulos também nos perseguem durante a viagem solo e eles podem passar por extremos como coitada até mulher maravilha. Algumas pessoas sentem pena de mulheres andando por esse mundo sozinhas. Parece que as ideias de que estamos bem e somos autossuficientes não passam pela cabeça de algumas pessoas.

Outras vão ao extremo de acreditar que somos mulheres extremamente corajosas, sem medos, enfim, o estereótipo de mulher maravilha. Não há a ideia de que somos pessoas normais, que estamos simplesmente exercendo nosso direito de ir e vir e que SIM, temos receios.

“Acho melhor não fazer isso”!

Quando viajamos sozinhas algumas coisas nos causam certos receios e isso acontece, obviamente, por medo que algo possa acontecer conosco. Por conta disso, acabamos adotando diversas precauções que acabam nos limitando e, por vezes, deixamos de fazer coisas. Por exemplo, quando viajo sozinha não curto tanto a vida noturna como faço quando estou entre amigxs.

“Será que posso confiar”?

Para algumas mulheres, pode bater a desconfiança de tudo e todos em uma viagem solo. E isso pode dificultar fazer amizades, especialmente com homens, devido ao receio de que a pessoa não tenha boas intenções.

“Por ser mulher, pago mais caro em hostels”!

Pois é, miga. Os quartos femininos em hostels, normalmente, são mais caros que os mistos e os masculinos. Há lugares que chegam a cobrar o dobro – algo muito injusto. No entanto, muitas mulheres, eu me incluo entre elas, não se sentem à vontade em dormir em quartos mistos e acabam tendo que pagar mais caro por isso.

É isso!

Bom, essas são algumas das desvantagens de viajar sozinha. Agora que você já está por dentro, lembre-se que isso não deve ser motivo para te impedir de viajar sozinha. Mas sim um conhecimento para que você esteja preparada e possa curtir essa experiência maravilhosa que é estar na estrada em sua própria companhia.

Este conteúdo e opinião é de total responsabilidade do autor da coluna Nathalia Marques. Acompanhe também o blog da Nathalia.

Veja também:

Atenção Atenção
Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.

Sobre o Autor

Nathalia Marques

A mulher que corre com os lobos, que questiona tudo e todxs e que tem a necessidade irremediável de desbravar o mundo, seja por viagens ou por palavras. Ela é jornalista de formação, social media, feminista, escritora de guardanapos e criadora do M pelo Mundo (www.mpelomundo.com), site de informações e dicas de viagem para mulheres.

Artigos Relacionados