A busca por qualidade de vida e oportunidade de emprego faz com que muitos brasileiros decidam mudar de país em busca de um lugar ao sol (em outro lugar). Trabalhar no Canadá pode ser um atrativo para nós por ser um país multicultural e multilingual, com o inglês e o francês se misturando continuamente.

Como trabalhar no Canadá

O Canadá é um país imenso com muitas opções de cidades para trabalhar e morar. As mais populares para imigrantes são Vancouver, Toronto, Montreal e Ottawa. Pesquise sobre o local, perceba se os costumes, culinária, clima te agradam. Como o inverno em algumas cidades é extremo, é aconselhável pesquisar as temperaturas médias durante o ano antes de se mudar. Porque, convenhamos, trabalhar no Canadá envolve muito mais coisas, entre elas o seu estilo de vida.

Para trabalhar no Canadá será necessária a documentação e visto para entrar no país. Mas antes disso, tudo começa pela procura do emprego (o Job Bank, site do governo canadense, te dá todas as informações necessárias para se candidatar). Quando for aprovado em algum processo de seletivo, será preciso obter o Labour Market Impact Assessment (LMIA) junto a empresa, que é uma pesquisa de mercado que comprove para o governo a necessidade de contratar um trabalhador estrangeiro.

O LMIA só não é necessário quando o estrangeiro vai trabalhar no Canadá através do chamado International Mobility Program.  Esse programa está disponível somente quando a vinda do estrangeiro é benéfica tanto para o país de origem, quanto para o Canadá. Saiba se você pode se integrar ao International Mobility Program e mais informações sobre o LMIA neste link.

Se você pretende morar no Canadá de forma permanente, tenha paciência, pois serão necessários vários processos de imigração  e tudo demorar cerca de dois anos. A dica para não esquecer de nada é entrar no site do governo canadense e navegar nas “categorias para imigração“. O processo não é o dos mais simples, mas não é impossível fazer sozinho.

Veja também: Morar no Canadá: estudar, trabalhar e como ir com os filhos

Custo de vida

O custo de vida médio de viver no Canadá é parecido com o de São Paulo. Em média o aluguel de um apartamento para duas pessoas é de $900 com água e aquecimento geralmente incluídos. O transporte público, pegando como exemplo Toronto, tem custo de $117 mensal e nele você tem direito de andar de metrô, ônibus e streetcar. O valor único é $3 e semanal $38,50. Com alimentação, depende muito se você gosta de comer bem ou não liga pra isso. O menu Big Mac custa $10 e uma refeição num restaurante legal custa em média $30.

Vagas de emprego no Canadá

A boa notícia para quem quer trabalhar no Canadá é que o governo canadense desde o começo de 2015 vem recrutando brasileiros que trabalham nas áreas de tecnologia de informação, engenharia, contabilidade/auditoria financeira, administração e marketing.

Trabalhar no Quebec

A maioria das vagas são para trabalhar no Canadá são no Quebec, província canadense onde a língua mais falada é o francês. É possível participar de uma série de palestras online ou mesmo acompanhar a agenda de palestras que o governo do Quebéc faz no Brasil todos os anos. Esse programa libera o visto de permanência para mais de seis mil candidatos.

Para se ter ideia, a média salarial das áreas mencionadas é a seguinte:

CarreiraSalário médio anual(dólares canadenses)Salário médio anual(reais)
Analista e consultor de informática68.575172.829,57
Programador e desenvolvedor de mídias interativas58.675147.878,60
Engenheiro de softwares71.465180.113,24
Gestor de Sistemas de Informação88.730223.626,22
Técnico de rede de informática55.080138.818,12

Fonte: Governo Canadense

Já quem quer tentar um visto de permanência temporária é preciso antes ter contrato de trabalho prévio com uma empresa local. Lembrando que em qualquer dos casos falar francês é essencial.

Sites para ajudar você a trabalhar no Canadá

Gostou desse post? Compartilhe e acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube

Como morar no Canadá em 2016

Comentários do Facebook

Sobre o Autor

Beatriz Bravo

Redatora, viajante e comilona. Formada em Comunicação Social pela PUC-SP.

Artigos Relacionados