Como estudar no Canadá em 2019

O Canadá é um dos países com a educação mais desenvolvida do mundo. Possui excelente educação primária – que é pública e totalmente gratuita – e algumas das mais renomadas universidades do mundo estão no país. Não é de se estranhar que tanta gente queira ir para lá estudar. Se você tem interesse em estudar no Canadá, veja bolsas de estudo, valores de cursos e possibilidades de trabalhar e estudar em terras canadenses.

Como estudar no Canadá de graça

Dá pra estudar no Canadá de graça? Sim, através de bolsas de estudos. Anualmente, diferentes instituições abrem vagas para estudantes universitários que querem estudar no Canadá. Para se candidatar a uma bolsa de estudos, os pré-requisitos variam de acordo com a instituição que está oferecendo e com a universidade canadense que você escolher, no entanto, algumas características são decisivas:

  • É preciso ter ao menos 18 anos de idade e estar matriculado em um curso de graduação, tendo realizado pelo menos um semestre e com três ainda remanescentes. Há também opções de bolsa de estudo para mestrado, doutorado e pós-doutorado;
  • É preciso ter excelência acadêmica, pois somente alunos com boas notas são considerados elegíveis para bolsas de estudo no Canadá;
  • Nível de inglês avançado ou intermediário. Para alunos que vão estudar em algumas universidades no Quebec é exigida a fluência no francês.

Veja como pedir o visto de estudante para o Canadá

Acordos entre Brasil e Canadá

O Ministério da Educação do Brasil, até o momento e apesar dos cortes orçamentais dos últimos anos, ainda mantém acordos com instituições universitárias do exterior e distribui anualmente bolsas de estudo para pesquisa em vários países, incluindo o Canadá.  Há oportunidades especialmente para estudantes de mestrado e doutorado.

Por causa do programa Capes/DFATD (Ministério de Relações Exteriores, Comércio e Desenvolvimento do Canadá), acordo entre o governo brasileiro e canadense, existe uma maior facilidade para entrar no Canadá como um estudante universitário.

No site oficial do Capes é possível conferir todas as  bolsas de estudo disponibilizadas e saber quais as datas de inscrição.

Bolsas de estudo de escolas canadenses

Muitas escolas e universidades canadenses também oferecem anualmente bolsas de estudo. Essas são mais difíceis de se conseguir, pois a concorrência é com estudantes do mundo inteiro, incluindo nativos canadenses. Mas isso não quer dizer que é impossível, vários estudantes brasileiros que já foram contemplados.

Há bolsas de estudo disponíveis para os mais diversos níveis, desde ensino médio, cursos de idioma, graduação e pós-graduação. No site CEN Network é possível conferir quais instituições canadenses oferecem bolsas de estudo para estudantes internacionais.

No site do governo canadense também encontram-se as principais scholarships oferecidas no país, no famoso programa Emerging Leaders in the Americas Program (ELAP).

Quanto custa estudar no Canadá?

Essa é uma pergunta relativa porque depende de uma série de fatores, os valores das mensalidades ou anuidades variam de acordo com a instituição, com a cidade e o nível de ensino que você vai cursar no Canadá.

Mas, dar uma ideia do tamanho do investimento necessário para estudar em uma universidade canadense, mostramos aqui as informações fornecidas por Rosi Vieira, gerente da  Canadian University Application Centre, instituição canadense que possui sede em São Paulo e facilita o ingresso de brasileiros em universidades do país.

Segundo Rosi, para um estudante de graduação, o investimento em um curso integral seria entre 17 e 21 mil dólares canadenses com a universidade. O custo de vida mensal médio (acomodação, alimentação e transporte) nas cidades onde os brasileiros mais gostam de morar no Canadá varia entre 500 a 1.200 dólares canadenses.

Estudar Inglês no Canadá

Por que estudar inglês no Canadá? Dentre os principais motivos que merecem destaque está: o preço.  Segundo Neila Chammas, diretora da Associação Brasileira de Organizadores de Viagens Educacionais e Culturais (Belta), os custos de estudar inglês no Canadá são até 30% menores do que nos Estados Unidos,  Austrália e Reino Unido. O preço médio, incluindo estadia, é de US$ 824 semanais.

Além desse motivo importante, a receptividade da população canadense com os brasileiros e a qualidade de vida do país também conta pontos para o país. O site Canadá Brasil pode ser uma ótima forma de encontrar um curso no país. Há ofertas de vários pacotes para estudar inglês ou francês (e ainda alguns cursos técnicos) no país com valores e durações diversas.

Estudar e Trabalhar no Canadá

O Canadá é um país conhecido por ser muito pouco burocrático e onde tudo funciona. Mas, claro, existem regras muito específicas em alguns casos. Por exemplo, não é possível trabahar no país com visto de turista ou estudante. Quem possui visto de estudante ou de residência temporária (visitante) não pode trabalhar fora do campus da instituição em que está estudando, a não ser que possua uma permissão do governo para o trabalho. O único trabalho permitido para estudantes são trabalhos voluntários ou estágios não remunerados.

Mas, como o Canadá é um país prático, funcional e aberto a estrangeiros, eles possuem o programa Study+Work (Estudo+Trabalho). Esse programa é uma modalidade de intercâmbio desenvolvida justamente para quem deseja estudar e trabalhar no país.  Veja como ele funciona:

Quais cursos dá para fazer no programa Estudo+Trabalho?

O aluno que vai participar do programa precisa estar matriculado em um curso vocacional, oferecido por uma instituição de ensino vocacional, conhecida como Career College. Esse curso deve ter caráter profissional, como cursos nas áreas de Administração, Marketing, Turismo, Design, Tecnologia da Informação, entre muitas outras. Cursos de idiomas não qualificam para obter a permissão para trabalhar.

Quanto tempo dura?

O tempo varia, mas, em média, programas de Estudo+Trabalho duram entre 6 meses e 1 ano. Funciona da seguinte maneira: durante metade do tempo do programa o aluno estuda e na outra metade trabalha. Portanto, se o intercâmbio vai durar 1 ano, o aluno estuda um em curso vocacional por 6 meses e depois trabalha por 6 meses.

Qual visto tirar para participar do programa?

O aluno precisa tirar um visto de estudo (Study Permit) e pedir autorização para trabalho.

O que é preciso para entrar nesse programa?

Ter mais de 18 anos e a fluência mínima de nível intermediário em inglês. Não é preciso ter uma faculdade ou formação superior, mas se tiver, é um diferencial. As escolas vocacionais testam o nível de inglês dos alunos antes de aceitarem a matrícula.

O trabalho é remunerado?

Depende. O estágio remunerado geralmente tem vagas para posições mais simples, tais como atendentes em lojas, em restaurantes, em hotéis, em agências de turismo, entre outras oportunidades. Já estágio voluntário (não remunerado) oferece uma possibilidade maior de se conseguir estágio em áreas de maior qualificação – como computação, engenharia, publicidade, jornalismo, administração, entre outras áreas superiores. Portanto, tudo depende da prioridade do intercambista: ganhar dinheiro com o trabalho ou ganhar experiência em uma área mais qualificada, de modo voluntário.

Qual é a remuneração e a carga horária?

Varia. Depende da instituição onde se vai estudar, do curso e do cargo que vai ocupar. Para se ter uma ideia, os valores costumam oscilar entre 8 e 15 dólares canadenses por hora.

Quanto custa participar de um programa Estudo+Trabalho?

Também varia e também depende da instituição, do curso e da cidade de destino. Quer ter uma ideia? O curso de 24 semanas (cerca de 6 meses) custa em torno de 10 a 12 mil dólares canadenses.

Para saber mais sobre o programa de Estudo+Trabalho, basta acessar o site oficial do governo que tem todas as informações sobre a oportunidade.

Custo de vida no Canadá

Como fazer faculdade no Canadá

Ainda que existam facilidades cada vez mais presentes a quem deseja uma formação no exterior, muitos se mantêm céticos quanto a tais possibilidades. Para estudar no Canadá, não é diferente. E, ainda que os custos sejam elevados entre instituições de renome, o processo seletivo é acessível à estudantes internacionais.

Assim como no Brasil, estudar no Canadá possibilitará ao jovem ingressar no ensino superior tradicional ou abrir mão dos três ou quatro anos de estudos para entrar de cabeça no mercado de trabalho. Afinal, a vida acadêmica no país garantirá respaldo do governo, além de contar pontos para o processo de migração.

De modo bastante semelhante ao encontrado no ensino brasileiro, o candidato que deseja obter um diploma a nível superior tem duas opções iniciais: cursar um college ou ingressar em uma university. As diferenças são bastante claras, onde os colleges podem ser equiparados aos cursos técnicos profissionalizantes ou tecnólogos (computados como nível superior), apresentando duração de um a dois anos onde o custo é reduzido e o ensino é mais voltado para a educação prática, direcionada para o mercado de trabalho. Essa modalidade também permite realizar pós-graduações específicas.

Já as universities, como o próprio nome sugere, consiste na educação superior convencional, onde o candidato que opta por essa direção tem como objetivo uma progressão na carreira acadêmica. Em ambos os casos, o aluno estrangeiro é apto a aplicar pelo visto de trabalho concomitante e precisa comprovar proficiência em inglês – ou francês, dependendo da província – se quiser ser aceito pela instituição.

Para se candidatar, os processos diferem de acordo com a Universidade desejada ou formação pretendida, entretanto, geralmente há regras raramente desrespeitadas entre as instituições. Alguns dos requisitos-padrão são: comprovante de conclusão do segundo grau (Ensino Médio); apresentação de testes de proficiência em inglês (TOEFL ou IELTS); e bom histórico escolar. Todos os documentos devem ser devidamente traduzidos e juramentados.

Em adição, a instituição poderá solicitar ainda um comprovativo de afinidade com a área de estudo pretendida e a realização de uma entrevista de apresentação (em inglês). Em alguns casos, a própria instituição de ensino poderá aplicar seu próprio método de avaliação do idioma, o que implica na presença do candidato no país para a realização do mesmo.

Estando toda a documentação de acordo, o candidato receberá então a carta de aceitação e estará apto a aplicar para o visto e providenciar os preparativos para a viagem.

Para os colleges privados, costuma-se aceitar candidatos com nível intermediário em inglês, permitindo ao aluno praticar, aperfeiçoar e especializar o idioma em concomitância a uma área profissional de interesse.  Tal flexibilidade não se aplica aos colleges públicos, onde ao menos um nível avançado é exigido.

Se pretende aplicar para uma university, além dos requisitos básicos de admissão, geralmente pede-se que o candidato tenha em seu currículo ao menos um ano em curso de especialização ou provenha de instituição reconhecida pelo governo Canadense.

Melhores países para se viver

Preços

Assim como acontece nos Estados Unidos, a grande maioria das universidades canadenses são pagas, o que não necessariamente significa que estas sejam particulares. Principalmente quando falamos em candidatos estrangeiros, os custos sobem consideravelmente, então é imprescindível ter um plano B para se manter ao longo dos estudos – o que pode ser alavancado pela possibilidade de trabalhar legalmente no país.

A exemplo, a anuidade para calouros canadenses na Universidade de Toronto para o curso de Ciência da Computação está em CAD$ 6.400 para o primeiro ano. Para candidatos internacionais, esse valor anual sobe para CAD$ 41.920.

Quanto aos colleges, o sistema de mantém, onde instituições privadas ou públicas aplicam anuidades aos seus alunos. Em média, o investimento em um estudo privado tem início em CAD$ 4.300, e os públicos possuem anuidade mínima d CAD$ 12 mil.

E por que o ensino público é mais caro, afinal? Basicamente, os benefícios concedidos ao estudante nessa modalidade são muito maiores. Entre essas vantagens está a concessão do PGWP (Post Graduation Work Permit), ou seja, a possibilidade de o estudante continuar seus estudos e ainda trabalhar no país legalmente durante um período mínimo de 8 meses e máximo de 3 anos.

Ano letivo

Variável de acordo com as províncias, em geral o ano letivo tem início no mês de Setembro, concedendo uma breve pausa para as festas de fim de ano e retomando as aulas logo na primeira semana de Janeiro.

Porém não se acomode. Comece a providenciar pesquisas e documentos com bastante antecedência, pois as instituições costumam receber as candidaturas geralmente até o mês de Março. Aproveite o tempo e estude sobre o local onde pretende estudar, a província, custo de vida, possibilidades de emprego, entre outras informações relevantes.

Tipos de visto

Uma vez aceito pela instituição de ensino, a mesma deverá emitir uma carta de admissão (LOA ou Letter of Acceptance) ao aluno para que este possa aplicar pelo visto de Study e Work Permit (permissão para trabalhar).

Para quem pretende estudar por um período superior a 6 meses, além da carta será preciso apresentar extratos bancários, aplicações, Declarações de Imposto de Renda ou outro meio de comprovação de renda. Seus meios de subsistência podem ainda ser apresentados em maior quantidade ou retroativo – quanto mais precisos, menores as chances de negação do visto.

Será preciso ainda se submeter a um exame médio e apresentar um histórico acadêmico para comprovar seus interesses acerca da área de estudo no Canadá.

Lembrando que para trabalhar dentro do campus não será preciso solicitar o Work Permit. Fora do campus o visto permitirá ao estudante trabalhar por 20 horas semanais durante o período regular de aulas e integralmente em feriados e temporadas especiais (spring break, feriados de inverno e verão, entre outras).

Acompanhe mais dicas no Facebook, Instagram e YouTube

Veja também:

Envie e receba dinheiro no Canadá sem conta bancária!
Abra uma conta na TransferWise agora mesmo

Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com

Voos Baratos