No vídeo de hoje eu quis falar sobre alugar casa em Portugal. Esse acaba sendo um dos primeiros passos de quem decide morar em Portugal, seja pra trabalhar, estudar ou outros motivos. Existem algumas coisas nas quais precisamos pensar antes de mudar para o país. Aí vão algumas delas.

Quanto custa um aluguel em Portugal

Assim como já falamos em outros posts, Portugal é um dos países mais em conta para se morar na Europa, no entanto, o valor do aluguel vai variar de acordo com a cidade, a zona que vai morar, a quantidade de cômodos que tem a casa, se tem mobília, se é equipada e até mesmo se as contas estão inclusas ou não.

A dica é pesquisar bem pelo menos umas três opções semelhantes na mesma região e comparar os preços. Vale negociar também.

Sites para alugar casa e quartos em Portugal

Existem vários, mas o que mais uso para procurar são:

Pediram fiador. E agora?

Pode acontecer da imobiliária ou o senhorio (dono da casa) pedir um fiador como condição para arrendar (alugar, em português de Portugal) a casa/apartamento. Aconteceu comigo mesma. Como não tinha ninguém que pudesse se responsabilizar por mim, ofereci mostrar uma cópia do meu contrato de trabalho e extrato bancário para dar mais uma segurança de que pretendia ficar pelo país e que teria como arcar com as despesas. Mais uma vez, é uma questão de negociar, o que acaba sendo muito mais fácil quando tratado pessoalmente e direto com o dono.

Contas inclusas, mobília e equipamentos

Quem quer morar em Portugal precisa saber que há diversas opções de casas para alugar: com contas inclusas, com mobília, equipada (utensílios de cozinha, roupa de cama, etc). Claro que tudo isso pode influenciar no preço, mas o ideal para quem está chegando para estudar em Portugal ou para trabalhar é escolher uma casa pronta para morar, sem ter que se preocupar com mais gastos de início. Em falar no primeiro mês, lembre-se de que há 90% de chances de te pedirem um caução, que pode ser equivalente a um, dois ou mais meses de aluguel. No geral, o valor é devolvido se no final do contrato a casa for entregue da mesma forma que estava no início do contrato, ou seja, sem danos. Moral da história: se prepare para gastar mais no primeiro mês morando em Portugal.

Em falar em contas, vale informar que nem sempre vão contar o quanto você gastou de luz e água. Às vezes demoram meses para tirar os números certos e te cobram apenas uma estimativa até que esse dia chegue. O problema é que um dia os profissionais responsáveis passam para ver o quanto você tem gastado realmente e te cobram a diferença. Se for pra menos, te dão desconto nas próximas faturas. Se for pra mais, você pode ter que pagar cerca de três, quatro vezes mais do que está acostumado. Fique esperto e se puder envie a contagem da luz e água todos os meses para as empresas competentes.

Preciso de móveis. Onde ir?

Há muitas opções, mas logo de cara posso indicar o Ikea. Há diversas linhas de móveis, roupas de cama, artigos de decoração, utensílios domésticos e mais. Você leva pra casa e você mesmo monta, por isso, paga mais barato que a maioria das outras lojas (se precisar de edredom para o inverno, lá costuma sair mais em conta também).

Contrato de arrendamento registrado nas Finanças

Quem vai viver em Portugal, mais dia menos dia terá que fazer o IRS (espécie de declaração de Imposto de Renda). Quando esse dia chegar, é importante que você tenha combinado com a imobiliária ou senhorio que teria o contrato de aluguel da casa registrado no departamento de Finanças. Assim você garante que poderá abater parte do valor gasto com moradia na hora de pagar os impostos anuais.

Antes de sair do Brasil traga…

Minha dica final é: traga a parte debaixo do rodo, panos de chão e panos de prato. Os vendidos em Portugal em nada tem a ver com os que estamos acostumados no Brasil. Pode parecer estranho, mas acredite em mim. Ponha um ou dois na mala que vai me agradecer depois 🙂

Gostou desse post? Compartilhe e acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube.

Morar em Portugal: tudo que você precisa saber antes de ir

Atenção Atenção
Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.

Sobre o Autor

Nataly Lima

Mestre em jornalismo natural de São Paulo, hoje tem a Europa como a sua base. É apaixonada por conhecer novas culturas, comer, viajar e contar histórias sobre esses e outros assuntos.

Artigos Relacionados