Das primeiras coisas a se pensar quando se decide mudar para um outro país deve ser quanto será preciso para poder se manter mês a mês. Por isso, o Já Fez as Malas preparou um especial sobre o Custo de Vida em Portugal relatando os principais itens que compõem as despesas mensais de uma pessoa em todo o país e também em cinco cidades que despertam interesse dos brasileiros que querem emigrar para lá.

Qual é o custo de vida em Portugal?

Para estabelecer uma média de custo de vida em Portugal foram utilizadas informações do Numbeo, jornais portugueses e experiências de redatores do site que residiram no local neste ano. Vale lembrar também que tudo depende da cidade, dos hábitos e estilo de vida de cada pessoa.

Os dados levantamos são uma média nacional, o que significa que na capital Lisboa os valores podem ser ainda maiores e, ao mesmo tempo, que em cidades menores o valor pode até ser reduzido.

“Quero morar em Portugal. Quanto preciso para viver lá?”

Se essa é a pergunta que procura responder no momento, atenção a essas informações. Portugal é certamente um dos países mais baratos para viver na Europa ocidental, no entanto, está de longe de ser o destino ideal para enriquecer ou juntar dinheiro, uma vez que o que se ganha é, muitas vezes, também o que se gasta.

O salário mínimo atual está em 557€ (2017) e a média salarial, segundo a PORDATA, em 913,90€, em valores brutos (normalmente esta média é mais comum entre os que possuem licenciatura e até mestrado). O que se vê entre os que não possuem ensino superior é que a média salarial cai para cerca dos 600€.

Abaixo é possível ver um quadro com alguns valores médios praticados no país. Vamos pensar numa média para uma pessoa sozinha ou um casal. Sem grandes luxos.

Aluguel: 471,69€

Quem tem que alugar uma casa em Portugal deve saber que essa é a despesa mais pesada do orçamento. O aluguel médio de um apartamento com um quarto no centro da cidade gira em torno dos 471€,  segundo estimativas colaborativas do Numbeo, sabendo que quem precisa reduzir esse gasto pode procurar em zonas mais afastadas da baixa (como se chama o centro, em português de Portugal), dividir com outro inquilino, alugar apenas um quarto e dar preferência para espaços já com mobília própria.

Quem vai para estudar e não sei importa de dividir casa com outras pessoas consegue economizar de forma considerável. A média de preços de um quarto no Porto, por exemplo, varia de 175€ a 300€, com ou sem contas inclusas.

Alimentação: 150€

Seguido do aluguel, a próxima despesa mais significante é sem dúvida a alimentação. Já diz aquele ditado: “onde come um, comem dois”. Por isso, a diferença de custo com alimentação para uma pessoa ou duas não é muita, o que vai determinar quantos euros irá gastar para comer passa muito mais pelas questões: onde vai comprar (Pingo Doce, Continente, Mini Preço, Froiz, Lidl, etc. ou em mercadinhos locais), quais marcas vai comprar, vai comer em casa ou fora, congelados ou comida mais saudável.

Para estipular uma média para um casal, sem filhos, pode-se considerar entre 120€ e 150€. Aqui não incluímos gastos com restaurantes.

Contas: 114€

As contas principais a levar em consideração em Portugal são: eletricidade (em torno dos 50€ para um casal), água (cerca de 12€ para um casal), gás (o botijão gira em torno dos 22€) e internet (há pacotes com TV e telefone inclusos por volta dos 26€). Pensando em um mês que se tenha gastos com todas essas despesas, os gastos com contas giram em torno dos 80 e 120€.

Transporte: 35,65€

Dependendo de onde pretende morar, ter um carro se torna dispensável na maioria dos casos. Porto e Lisboa contam com uma rede de metrô, ônibus (autocarros), camioneta (ônibus intercidades) comboios (trens) e elétricos. Já as cidades menores possuem pelo menos ônibus e quase sempre é possível se deslocar a pé ou até mesmo de bicicleta.

Para se tomar como referência, o bilhete mensal de transporte gira em torno dos 35,65€, dependendo de quantas zonas da cidade pretender incluir no passe. A vantagem é que estes passes valem 24 h por dia, todos os dias do mês.

Telefone celular: 15€

Vodafone, NOS e MEO são as maiores companhias de serviços telefônicos no país. Nelas e nos concorrentes é possível encontrar planos que vão de 7€ por mês incluindo chamadas e sms grátis e mais algum acesso à internet. A média gira em torno dos 15€ mensais.

Saúde: 8€

Para quem tem o costume (muito bom por sinal) de se consultar com um médico com frequência, o ideal (e mais barato) é se cadastrar no Sistema Público de Saúde assim que chegar (é preciso ter pedido o PB4 no Brasil) e poder assim pagar em torno dos 5€ por consultas de rotina e, muitas vezes, receber medicamentos de graça.

Já quem preferir optar pelo particular, até por ser mais rápido, o ideal é fazer um Seguro Saúde assim que chegar. É possível contratar o serviço tanto em bancos, supermercados ou diretamente com as seguradoras do país. Pode-se encontrar mensalidades a partir dos 8€ e dentre os benefícios estão descontos em consultas, exames e cobertura para internação e outros casos mais sérios.

Uma consulta no particular pode ir de 25€ (geral) a 90€ (especialista).

Fechando as contas

Levando em consideração as principais despesas com um padrão de conforto médio (ou seja, que é possível gastar menos abrindo mão de algumas coisas e adaptando outras), os gastos mensais que um emigrante deve levar em conta para viver em Portugal giram em torno dos 794,34€.

Relembramos que esse valor serve apenas como referência e que podem variar para mais ou menos de acordo com inúmeros fatores.

 

CUSTO DE VIDA EM PORTUGAL
O QUEPREÇO (EM EUROS)
Refeição em restaurante não caro7.00€
Cerveja 500 ml1.50€
Coca-Cola1.13€
Arroz 1 kg0.84€
Transporte público (mensal)35.65€
Contas (luz, água, gás)86.22€
Internet (100 Mbps)24.20€
Academia37.82€
Ingresso para cinema6.00€
Aluguel de casa no centro (1 quarto)471,69€
Aluguel de casa fora do centro (1 quarto)331,29
Comprar casa no centro (m2)1.849,96€
Comprar casa fora do centro (m2)1.17,68 €
Salário Médio (líquido)815,49€

Onde morar

Abaixo segue uma lista das cidades que mais despertam interesse em quem quer morar no país.

Lisboa

Lisboa, capital, é sem dúvida o maior polo de oportunidades do país; também por isso, um dos locais favoritos por quem quer morar em Portugal.

Porto

Porto é a segunda maior cidade do país e cresce cada dia mais a nível de oportunidades de trabalho, principalmente nas áreas de tecnologia e inovação. Reduto de muitas start ups e com vasta gama de opções para quem deseja estudar em Portugal, o custo de vida do Porto já se mostra bem inferior ao de Lisboa (cerca de 25% menos em aluguel de casa e 7% a menos em alimentação).

Braga

A cidade já bem mais em conta que a capital (menos 46,73%), atrai muitos brasileiros que vão, entre outras coisas, estudar na Universidade do Minho. Sendo assim, pode-se dizer que Braga é uma cidade com um caráter bastante universitário.

Aveiro

Um dos maiores motivos dos brasileiros que vão morar em Aveiro é a universidade de Aveiro, uma das poucas que já aceitam o ENEM como parte do processo seletivo. Morar em Aveiro pode sair cerca de 43% mais barato que Lisboa quando o assunto é aluguel de casa.

Coimbra

Falar Coimbra e não falar da Universidade que leva seu nome é impossível. Muitos brasileiros, assim como acontece com o Algarve, aproveitam a possibilidade de poder usar o ENEM para concorrer a uma vaga no local, essencialmente no curso de direito, um dos mais tradicionais e renomados do mundo.

Exatamente por ser muito estudantil, morar em Coimbra tem um custo reduzido face a algumas outras cidades. Só o aluguel chega a ser 35% mais barato que na capital.

Algarve

Menos procurado que a maioria, mas nem por isso uma opção pior. Morar no Algarve pode ser uma junção de boa qualidade de vida, custo de vida reduzido e ainda, de quebra, poder conviver com cenários paradisíacos diariamente. O local é na verdade composto por muitas cidades, como Faro, Albufeira, Lagos e outras. Extremamente turístico, é importante saber onde comprar ou alugar casa, fazer compras e passear: tudo para fugir dos preços mais altos  pensados para os muitos turistas britânicos e de outras nacionalidades que invadem o local no verão.

Alugar casa no Algarve pode sair até 42% mais barato que em Lisboa,  já a alimentação varia pouco, cerca de 2% a menos.

Gostou deste artigo? Acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube

Veja nosso Guia Completo Sobre Morar em Portugal

Atenção Atenção
Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.
Comentários do Facebook

Sobre o Autor

Redação

Equipe do Já Fez as Malas?