Portugal é o 5º país que atrai mais brasileiros quando o assunto é morar fora. Já em 2013 eram 162.190 brasileiros a morar por lá. Mas por quê? Seria pela qualidade de vida? Pelo fato de se falar o mesmo idioma? Aqui veremos alguns dos possíveis motivos e as dicas iniciais para quem quer morar em Portugal.

Como morar em Portugal

Quem deseja morar em Portugal para estudar ou trabalhar deve dar entrada no pedido do visto correspondente junto a embaixada e consulados de Portugal no Brasil. O visto só é deferido caso haja justificação plausível para tal, como uma matrícula num curso do Ensino Superior ou um documento que comprove a existência de uma proposta de emprego em território português.

Quem tem direito à cidadania portuguesa e quanto custa

Custo de vida em Portugal

-> Veja também o post específico sobre Custo de Vida em Portugal em 2017!

Um dos primeiros passos para quem planeja morar em Portugal deve ser se organizar financeiramente para viver uma outra realidade, com uma outra moeda. No caso, o euro. Abaixo é possível ver alguns custos médios. É possível também conferir o guia completo sobre custo de vida em Portugal aqui.

  • Moradia

A moradia representa a parcela mais pesada nos gastos de quem vai morar Portugal, atingindo a média de 19% do que se ganha, segundo o OECD Better Life Index.

Pelas estimativas da Numbeo, um T1 (moradia com 1 quarto), no centro da cidade e sem mobília pode sair por 391,89 € em Portugal. Já um apartamento com as mesmas características fora do centro da cidade sairia por 281.68 € por mês. Obviamente que se trata de uma média total do país e, como em todo lugar, há cidades e bairros mais caros e menos caros.

Já os estudantes acham facilmente quartos para alugar completamente mobiliados, com acesso a outras dependências da casa, e por valores mais baixos (a partir de 150 € mensais).

Neste vídeo falamos sobre o processo para alugar uma casa.

  • Alimentação

A média de um almoço em Portugal fica em torno dos 7 €, num restaurante não caro, e já costuma estar incluso tudo por esse valor (prato + sopa + bebida + café).

Já as compras no supermercado, como é possível prever, variam de acordo com o local onde se compra, o que se compra e quais as marcas dos produtos. Segundo estimativa da Numbeo, uma pessoa que quer morar em Portugal deve se preparar para gastar em torno de 4.46 € por dia com alimentação, o que daria a média mensal de 133 €. Lembrando que quem faz compras no supermercado e come mais em casa (ou leva comida para o trabalho/faculdade) consegue ficar nesta média ou até menos, pois obviamente economiza mais. Da mesma forma, quem prefere ir mais a restaurantes paga mais por isso.

Em Portugal é possível economizar muito a nível de legumes, vegetais, frutas e alimentos que sejam facilmente encontrados nas pequenas quitandas de portugueses que plantam em suas quintas (espécie de sítio), e vendem na cidade por preços expressivamente mais baratos que os supermercados.

A título de curiosidade, quem gosta muito de ir a redes de fast food desembolsa cerca de 5€ pelo menu completo (sanduíche, porção de batatas fritas e bebida). No McDonald’s, por exemplo, o ketchup é gratuito, bem como os guardanapos, mas a mostarda é cobrada a parte.

  • Saúde

A saúde pública em Portugal não é gratuita, portanto, paga-se para ir a consultas e pela realização da maioria dos procedimentos. Por exemplo, chamar uma ambulância custa em média 20 €. Uma consulta num clínico geral em torno de 20 € a 40 €, variando de acordo com uma série de fatores. Um exame raio X no pronto-socorro pode ser gratuito se você não se importar de esperar pelo atendimento, numa clínica privada sai em torno dos 15 €.

Para quem prefere ter um plano de saúde por uma cobertura e segurança maior, por exemplo, o Valor Saúde, do Banco Santander, custa em torno de 33 € por mês para uma pessoa com cerca de 20 anos. Já o mesmo plano para um casal de 33 a 36 anos sairia por 109 € por mês.

Um seguro de vida que dá cobertura apenas em caso de morte e alguns descontos em clínicas e hospitais conveniados gira em torno dos 8 € mensais e pode ser contratado em supermercados, bancos e ou diretamente com as seguradoras. Quem busca apenas um seguro mais genérico, como esse, vale a pena fazer o PB4 antes de sair do Brasil, pois o documento dá direito aos brasileiros se inscreverem no sistema de saúde público português e poderem ser atendidos por lá, pagando preços mais baixos do que se paga indo a hospitais e clínicas particulares.

  • Transportes

Varia de cidade para cidade, mas quem quer morar em Portugal vai contar com redes de metrô, ônibus, trens (comboios) e elétricos no sistema público de transporte. Um bilhete unitário custa em média 1.52 €, já o passe para o mês todo 35.65 €. Alguns transportes funcionam 24h por dia, 7 dias da semana, dependendo do local.

Quem precisa andar de táxi desembolsa cerca de 3.25 € logo no início da corrida e mais 0.56 € por quilômetro rodado.

Já quem anda de transporte privado desembolsa em torno de 1.46 € pelo litro da gasolina (no entanto, o gasóleo é o combustível mais consumido e costuma ser um pouco mais barato).

É importante lembrar que com distâncias menores se torna totalmente possível optar por ir a pé ou de bicicleta, seja para o trabalho ou universidade.

  • Outras contas

É muito comum as casas serem totalmente elétricas e, nesse caso, a conta de luz com certeza é mais cara devido ao consumo de energia gerado pelo chuveiro, fogão, forno, aquecedores, máquinas de lavar roupa, secadoras, máquinas de lavar louça, etc.

CUSTO DE VIDA PortugalNo total, segundo a Numbeo, a média de gastos com água, luz e gás gira em torno de 88.34 € por pessoa (lembrando que isso inclui o preço da assinatura dos serviços, logo, quem divide casa provavelmente paga um pouco menos).

Um combo de TV a cabo + internet gira em torno dos 26 € por mês.

TOTAL MÉDIO DE DESPESAS POR MÊS: 281,68 € (aluguel apartamento com 1 quarto, fora do centro) + 133 € (alimentação) + 88.34 € (contas de água, luz, gás) + 35.65 € (transporte) + 8 € (saúde) = 546,67 € por pessoa.

Outros valores que podem interessar:

  • Gasto médio mensal com academia: 38.69 €
  • Ticket do cinema: 6.20 €
  • 1 vestido comum numa rede de fast fashion como a Zara: 31.38 € (mas há infinitas lojas mais baratas, especialmente nos saldos de inverno, por volta de dezembro a fevereiro, e de verão, de julho a setembro).
  • Metro quadrado de um apartamento no centro: 1.529,23 €
  • Carro Volkswagen Golf 1.4 90 KW Trendline: 23.473,50 €

Trabalhar em Portugal

Portugal atrai muitos brasileiros na expectativa de uma facilidade de juntar dinheiro, mas para que nenhuma conclusão seja tirada precipitadamente, é preciso estar atento à realidade do país.

  • Emprego e salário mínimo

A moeda oficial de Portugal é o euro e o salário mínimo do país atualmente (2016) é de 530 euros. Atualmente, a taxa de desemprego de Portugal está em 14%, segundo a Eurostat.

Segundo o OECD Better Life Index, a renda média por pessoa em Portugal seria de 18.273,29 euros por ano. Já segundo a Numbeo, o valor médio do salário seria na verdade mais baixo, atingindo os 800.69 € mensais, mas ainda assim, 40% acima da média salarial do Brasil. Quem mora em Portugal sabe que essa é uma média salarial boa para quem é pelo menos licenciado e está nos primeiros anos de experiência, dependendo da área de formação. É importante frisar também que quem não tem formação superior ou não trabalha na área dificilmente atinge essa média salarial, recebendo em torno dos 600 €. 

Muitas pessoas têm vindo ao Já Fez as Malas com dúvidas sobre ser necessário ou não validar o diploma para trabalhar em Portugal, fazemos a ressalva de que pode ser preciso em caso de estágio, ou de trabalho na área da saúde ou direito.

Saiba mais sobre trabalhar em Portugal.

Estudar em Portugal

Quem quer estudar em Portugal tem que ficar atento ao calendário do ano letivo, pois este começa em setembro e encerra em julho.

Falando do Ensino Superior, é preciso lembrar que o sistema público de ensino não é gratuito, por isso, mesmo que seja mais barato que as universidades particulares, paga-se propinas (mensalidades ou valores anuais). Para se informar sobre os valores é válido acessar o site da universidade de interesse e procurar pelas tabelas do ano em vigor.

Quem quer estudar em Portugal num curso de graduação deve fazer o exame nacional, que acontece em julho, ou ver quando este exame pode ser substituído por outro feito no Brasil (leia mais aqui).  O calendário do exame nacional para estudar em Portugal pode ser visto aqui. Já quem quer se candidatar a uma pós ou mestrado em Portugal pode ver neste post como proceder.

Já falamos por aqui de algumas coisas que podem ajudar quem quer estudar em Portugal. Vejá só:

Segurança

Segundo a Numbeo, o nível de segurança que se sente para se caminhar sozinho de dia em Portugal é muito alto e de noite é alto.

De acordo com o Relatório Anual de Criminalidade, a criminalidade continua a descer, mas a violência doméstica sobe e é um dos problemas mais graves a nível de segurança em Portugal.

Coimbra - Portugal

Mais curiosidades: dimensão, clima e população

Quando se pensa em morar em Portugal, é importante ter em conta de que se fala de um país com dimensões pequenas em comparação ao território brasileiro. Enquanto o Brasil possui uma área territorial de 8.515.767 km², Portugal atinge os 92.212 km² de extensão.

Sobre o número de pessoas vivendo por lá, enquanto São Paulo tem uma população maior que Portugal inteiro, que segundo últimas estatísticas possui em torno de 10.457.295 habitantes, as maiores cidades portuguesas, a nível de população, poderiam ser comparadas a alguns municípios brasileiros:

  • Lisboa, capital do país, tem menos habitantes que o município de Osasco, na Grande São Paulo, e é um pouco maior.
  • Porto, segunda maior cidade do país, tem quase a mesma população que Ipatinga, em Minas Gerais, mas é 3x menor.
  • Vila Nova de Gaia, no Grande Porto, tem quase a mesma população que Ilhéus, na Bahia, mas é mais que 9x menor.

Veja abaixo as cidades de Portugal com mais pessoas morando:

1- Lisboa: 552.700 habitantes | extensão: 84,8 km²
2- Porto: 237.591 habitantes | extensão: 41,42 km²
3- Vila Nova de Gaia: 186.502 habitantes | extensão: 168,7 km²
4- Amadora: 175.136 habitantes | extensão: 23,77 km²
5- Braga: 136.885 habitantes | extensão: 183,5 km²

Dados do Census 2010

Lisboa - Portugal

É interessante lembrar que se o espaço para se locomover é menor, logo, a noção de distância também pode ser diferente por lá e, consequentemente, a de tempo também. Sendo assim, é comum ter a sensação de que tempo parece render mais em Portugal do que no Brasil, já que não se costuma demorar muito para se locomover no trânsito do dia a dia, e assim, sobra mais tempo livre. No verão, os dias parecem ser maiores ainda, com o sol se pondo após as 20h.

Portugal é agraciado com uma costa invejável e o clima é dos mais amenos da Europa.

  • A primavera vai de 21 março até 20 junho
  • O verão de 21 junho até 20 setembro
  • O outono de 21 setembro até 20 dezembro
  • O inverno de 21 dezembro até 20 março

O norte do país é mais chuvoso e frio. Na Serra da Estrela, por exemplo, neva.

Veja só as médias de temperatura em todo o país.

Janeiro: 11 ºC
Fevereiro: 11,6 ºC
Março: 12,8 ºC
Abril: 14,1 ºC
Maio: 16,1 ºC
Junho: 19,1 ºC
Julho: 21,3 ºC
Agosto: 21,8 ºC
Setembro: 20,4 ºC
Outubro: 17,4 ºC
Novembro: 14 ºC
Dezembro: 11,9 ºC

Algarve - Portugal

Mas afinal, vale a pena mudar para Portugal?

Em geral, Portugal tem atraído brasileiros que querem sair do Brasil, juntar dinheiro, e ter uma entrada mais facilitada na Europa, no entanto, é preciso estar atento que os dados e fatos indicam que não é impossível de se conseguir um emprego, mas que ser chamado para uma vaga na área de formação ainda é um desafio no país mesmo para portugueses e isso pode ser ainda mais difícil para estrangeiros.

O salário mínimo não está nem perto dos mais altos da Europa, no entanto, faz jus ao seu propósito e, dependendo de uma série de fatores, é possível viver com o valor, sem grandes luxos. Os que têm uma remuneração acima da mínima já conseguem ter uma vida financeira com mais folga.

De todo modo, Portugal pode ser ideal par quem busca descanso e qualidade de vida, sendo possível até mesmo se aposentar no local e receber o benefício do INSS.

Um alerta: pensar que não é preciso falar inglês para estudar ou trabalhar em Portugal é uma ilusão, pois é importante lembrar que o país faz parte da União Europeia e todos os setores estão extremamente ligados a outros países e, consequentemente, a outras culturas e idiomas, incluindo o francês, espanhol, italiano e alemão. Portanto, não falar outro idioma além do português é estar limitado a um número ainda menor de oportunidades.

Confira a lista da embaixada e consulados de Portugal no Brasil e a embaixada e consulados do Brasil em Portugal aqui.

Gostou desse post? Compartilhe e acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube.

Qual é o custo de vida em Portugal

Atenção Atenção
Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.