O que pode acontecer se você largar tudo no Brasil e mudar de país?

Imagine mudar de cidade. É preciso entender como o novo ambiente funciona. Onde supostamente é perigoso andar à noite e onde não é. Qual supermercado é mais barato e tem mais qualidade. Qual ônibus te deixa mais perto de casa ou o melhor caminho para o trabalho. Agora multiplique tudo isso muitas vezes e será mais ou menos esse grau de complexidade que é se ambientar num novo país.

Pode parecer meio assustador de início, mas se pensarmos de forma mais prática, o que, de fato, nós precisamos avaliar antes de sair do Brasil para viver em outro país?

A nível profissional, existem algumas perguntas que você precisa ter as respostas muito claras na sua mente.

1- “Vou conseguir trabalhar na minha área de formação no destino escolhido”?

Se você já tem uma formação ou pelo menos experiência em alguma área, uma busca na internet deve ser seu primeiro passo. Procure por blogs que relatem experiências de quem está fora e também de quem é da mesma área que você no país que quer morar. Os grupos no Facebook e LinkedIn podem ajudar também.

Antes de mudar de país, uma boa estratégia para evitar surpresas desagradáveis (como o desemprego) é sentir como está o mercado. Viu que o seu país de destino está em crise? Investigue o que tem sido afetado e quais as razões. Além disso, procure por palavras-chave, como: “emprego” “sua área” “país de destino” e veja as vagas que surgem, os salários oferecidos e empresas que mais contratam.

Logo aqui já dá para ter uma noção do que é possível encontrar pela frente.

2- “Se eu não encontrar um emprego na área, estou disposto a aceitar funções que nunca trabalhei ou ganhar menos”?

Quando temos alguma segurança podemos nos dar o luxo de escolher segundo as nossas preferências. Não querer um emprego, não aceitar uma condição no trabalho ou mesmo um salário que considere baixo ou insatisfatório pode ser mais difícil de lidar estando fora do seu país de origem.

Mas e se essa for a única proposta que te aparecer em muito tempo? Pensar nos seus limites e no que é aceitável pra você é uma forma de evitar frustrações, caso seus planos demorem mais tempo do que o previsto para se concretizar.

3- “Por quanto tempo eu aceitaria estar numa situação que não me agrada ou que não considero estável?”

Vamos supor que você tenha mudado de país, não tenha achado um emprego na sua área, e então esteja trabalhando num cargo diferente e ganhando muito abaixo do esperado. Por quanto tempo você estaria disposto a esperar até que haja outra solução?

1 mês? 1 ano? 2 anos?

Buscar se autoconhecer antes de pegar nas malas e embarcar pode deixar seus objetivos e limites mais claros para si mesmo e também te dar mais foco naquilo que você sonha com a mudança de país. Uma dica útil pode ser estipular prazos para que as coisas sigam o rumo que determinou. Caso esse limite de tempo seja atingido, aí é preciso por o plano B em prática (sim, você já pensou num plano B?).

Se após todas essas reflexões emigrar ainda for a melhor opção aos seus olhos, recapitular o que é mais importante pra você constantemente pode ser um exercício pra fazer não só nesse momento, mas durante a vida toda.

Tem algo para dizer sobre o assunto? Compartilhe nos comentários abaixo.

 

Facebook   Nosso grupo   Twitter   LinkedIn Youtube

Veja também: 

[su_service title=”Atenção” icon=”https://www.jafezasmalas.com/wp-content/uploads/2015/06/jfam-simbolo.png” size=”30″]Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.[/su_service]

Envie dinheiro para o exterior com a melhor taxa de câmbio!
Abra uma conta grátis na TransferWise

Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com

Voos Baratos