As cabras nas árvores de Argan, em Taroudannt

Há quem esteja acordando antes do sol, para vê-lo nascer no Saara. É quase inverno, por isso ele demora a dar as caras. Só após as 7:00 é que o céu toma mais forma e cor de manhã.

O café é breve, servido na tenda do acampamento. Mais cerca de 3h na 4×4, o percurso para sair do deserto é difícil, com as poças de água a confundir o caminho já nada fácil de descobrir.

[su_slider source=”media: 11704,11705,11707,11699,11700,11703″ target=”blank” width=”1920″ height=”1080″ title=”no”  pages=”yes” mousewheel=”no” autoplay=”7″ speed=”5000″]

Fotos: Nataly Lima

Algumas pausas para observar as diferentes paisagens e solos do deserto. Há quem arrisque pegar uma pedrinha como lembrancinha desta viagem – ou sete, como eu! Nem sei o que vou fazer com elas, na verdade, mas poxa, são do Saara. Talvez sirvam de pesos de papéis para me lembrar desta aventura.

Deserto do SaaraSolo rochoso no Saara. Foto: Nataly Lima

Há mar em meio a tanta areia

Uma vez que o dia está quente e a localização ajuda, o grupo se anima com a ideia de um piquenique à beira mar. Fazemos uma pausa em um grande supermercado da região para comprar o que é preciso e em seguida mais uma em Atlantica Beach.

É engraçado como alguns buscam pedras para usar como banco em vez de sentar na areia, mesmo tendo acabado de sair do deserto. Talvez seja pelo excesso de grãos que já carregamos nas meias e em todos os cantos depois da última noite.

Lá vai o primeiro molhar os pés no mar e os demais em seguida. Finalmente há água no Marrocos! E a temperatura nem é das mais geladas.

Entretanto, ninguém arrisca um banho.

As cabras no topo das árvores

De volta à van por mais alguns quilômetros, logo estamos próximos a Targant. Aqui nos deparamos com um campo de árvores de Argan e temos a oportunidade de ver com os próprios olhos uma das cenas mais encantadoras do Marrocos: as cabras montadas nos galhos à procura dos pequenos frutos que são utilizados para a extração do famoso óleo que serve tanto para uso cosmético como culinário.

Criador e cabras, em Targant. Foto: Nataly Lima

As cabras vêm atrás das nozes e brincam com o guia que abre uma. O criador vem logo atrás e as doma com pulso firme. É como ver a imagem de um filme qualquer ao vivo.

O local reservado para esta pernoite foi o Riad Hida. Hoje, sem dúvida, todos tomam o banho mais esperado e desejado. Cabelos embaraçados do vento, areia para todos os lados.

Mais uma vez, a opção para jantar é o restaurante do próprio Riad. No menu, outro alívio para quem não quer mais ver comida marroquina na frente: há massa à bolonhesa!

E gatos por todos os lados. Já mencionei eles?

Utilizando o código JAFEZ10 na STB é possível ter 10% de desconto na compra deste ou outro pacote!

Continue lendo outros artigos desta série sobre o Marrocos:

Gostou deste artigo? Acompanhe mais dicas também no  Facebook e  YouTube

[su_service title=”Atenção” icon=”https://www.jafezasmalas.com/wp-content/uploads/2015/06/jfam-simbolo.png” size=”30″]Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.[/su_service]


Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com