Olá, tudo bem?

Como já dito anteriormente, nossa primeira primeira parada em Portugal foi em Sintra, mais especificamente em São João das Lampas, que de carro fica a 15min de Sintra, lá ficamos na casa de amigos da família do Fe (meu marido) onde passamos 8 dias até decidirmos mudar de vez para o Porto, decidimos vir de trem e foi uma verdadeira aventura!

Viemos do Brasil com 4 malas de 30 quilos cada uma, mais a nossa bagagem de mão mais a nossa malinha sem alça que atende meu nome de Fred (<3) e pesa 15 quilos junto a sua caixa de transporte.

Saímos de São João das Lampas numa manhã gelada de quarta-feira pouco antes das 7h da manhã, o amigo da família que nos recebeu em sua casa durante esse tempo nos levou de carro até a estação de Sintra, nós não tínhamos a mínima ideia de como faríamos essa mudança com tantas coisas afinal, das 4 malas só podíamos trazer duas (fisicamente falando, caso contrário seriam muitas malas para poucas mãos) e fora isso ainda tínhamos 2 mochilas (1 para cada um) e eu ainda trouxe uma bolsa extra, fora o fato de termos que arrastar a caixinha do Fred (e ainda bem que ela tinha rodinhas, sim, tinha, já chego lá rs), enfim, como Sintra é a primeira estação do trajeto foi relativamente tranquilo pois tínhamos tempo de sobra para chegar até a plataforma com calma e carregar toda nossa mudança pra dentro do trem antes que ele partisse e deixasse algo para trás rs (passavam trens a cada 15 min e eles ficaram em média 5 min aguardando para sair).

Então assim seguimos até Lisboa e lá meu caro amigo, devo dizer que as coisas complicaram um bocado. Chegamos na estação Oriente que é uma estação bem grande onde passam muitos trens que vêm de diversos destinos e também ônibus. Nossa primeira dificuldade foi claro o volume de pessoas aumentou muito em relação a Sintra e nossa preocupação em não atrapalhar as pessoas ficou ainda maior, afinal grande parte delas estavam indo para mais um dia de trabalho e não seria legal incomodar ninguém. Nós nos revezamos para comprar as passagens, comer, ir ao banheiro, passear um pouco com o Fred e esperar até que nosso trem chegasse.

Foi relativamente tranquilo, subimos para plataforma e aguardamos o trem lá, o não sabíamos (e ok, admitimos que fomos burros/inocentes ou seja lá qual adjetivo você queira nos dar) é que o trem era dividido por carruagens e nosso lugar obviamente era marcado, diferente do trem que pegamos em Sintra que era um trem comum era só entrar e sentar onde você bem quisesse. Por ironia do destino nós esperamos na plataforma onde parou o primeiro vagão e o nosso eram o último!

E pra piorar essa estação não era a primeira, ou seja, o trem pararia ali por apenas alguns poucos minutos apenas para que todo mundo pudesse entrar, foi uma correria, até hoje eu nem sei explicar como conseguimos correr com tantas coisas mas conseguimos!

Para você ter uma ideia do volume de bagagem que levamos demoramos 40 minutos só para acomodar tudo no interior do trem, e como fomos um dos últimos a entrar já praticamente não havia mais espaço e tivemos que dividir nossas coisas entre nosso vagão e outro que ficava logo a seguir.

Foi uma viagem tranquila – da qual eu até hoje amo fazer – viemos em um trem Alpha Pendular que é um trem que além de andar numa velocidade maior que a normal é expresso, para em poucas estações entre Lisboa e Porto e chega em apenas 2 horas e meia aqui (o comum – InterCidades) pode demorar até 3 horas e mais para fazer o mesmo trajeto.

Na hora de descer rolou outra pequena correria da nossa parte pelo mesmo motivo: não descemos na última estação, logo tínhamos pouco tempo para pegar tudo e tirar do trem, mas deu tudo certo. Como eu já disse, não sei como conseguimos, mas fato: no dia estávamos tão felizes em vir para o Porto eu falava a todo momento: está mais tranquilo do que eu imaginava! rs
Eu com certeza faria de novo, quando voltamos lá para buscar as outras 2 malas que ficaram para trás fizemos tudo de novo, só que desta vez sem o Fred dessa vez e foi ainda mais tranquilo! 🙂

Se quiser ver mais sobre a nossa “pequena” mudança eu fiz um pequeno vlog:

Curtiu nossa aventura? Já passou por algo parecido? Conta aqui nos comentários, vou adorar saber!

Até semana que vem!

Este conteúdo é de total responsabilidade do autor da coluna Isis Zimmerman. Acompanhe a Isis no YouTube.

Veja também:

Atenção Atenção
Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.
Comentários do Facebook

Sobre o Autor

Isis Zimmerman

Isis Zimmerman, fotógrafa, brasileira, casada, mãe do peludinho mais lindo do mundo chamado Fred e começando a fase mais intensa que já viveu! Ela compartilha sua vida no canal Isis Zimmerman, no Youtube, e também aqui no Já Fez as Malas.

Artigos Relacionados