Como consegui um emprego na minha área, em Dublin

Chegar em um país desconhecido, sozinho e com a língua nativa diferente da sua parece ser um grande desafio, não é mesmo? Agora imagine conseguir um emprego na sua área, trabalhar com o que você ama no lugar que você decidiu recomeçar? Parece incrível, e sim, pode tornar-se realidade.

Uma das perguntas que os brasileiros mais me fazem sobre a Irlanda: É fácil conseguir emprego? Não queria ficar muito tempo trabalhando fora da minha área. E a resposta é: tudo depende. Eu diria que nada é fácil e que, na maioria das vezes, tudo depende de você.

Minha História

Quando eu cheguei na ilha da esmeralda, no fim de 2015, eu não tinha inglês nenhum. Digamos que era aquele “inglês básico” no qual aprendemos na escola durante o ensino médio.

Fiquei três meses focando nos estudos: ia para as aulas todos os dias e as tardes estudava em casa. O dinheiro começou apertar e eu não tive escolha: virei babá! Me mudei para a casa de uma família irlandesa que me recebeu muito bem. Cuidava de três crianças no período da tarde e seguia com os estudos pela manhã. Passados nove meses nessa rotina meu inglês deu um salto de elementary para intermediate e assim, me senti preparada para começar a procurar emprego na minha área: digital marketing.

Tenha foco!

Uma das partes mais difíceis de procurar emprego é preparar um bom currículo. Eu não podia simplesmente “traduzir” o meu para o inglês, eu tinha que vender as minhas qualidades e experiências para o mercado irlandês. Foi então que comecei a escrever esboços e pedir para pessoas que estavam mais tempo no país revisarem o mesmo.

Com o currículo em ordem atualizei meu LinkedIn e iniciei as buscas. Apliquei para algumas vagas e no mesmo mês consegui uma entrevista. Recebi uma ligação, uma espécie de entrevista por telefone e depois nos encontramos em um café próximo ao escritório. Conversamos, fui simpática e humilde dizendo que estava estudando inglês mas que tinha boa experiência no Brasil e estava disposta a me esforçar para que a língua não fosse uma barreira. Duas semanas depois consegui o emprego que hoje estou a seis meses.

Não existe sorte…

Quando vim do Brasil para a Irlanda eu já sabia o que queria. Além de aprender o inglês, que sempre fez falta na minha vida profissional, queria também estabelecer-me e ter experiência internacional. Aprender em sala de aula já era maravilhoso. Começar a trabalhar com o que eu amo, seria mágico.

Se prepare e não desista

Pesquise, se engage. Procure saber como os outros candidatos se aplicam para as vagas locais e o que as empresas estão procurando. Aplique para as vagas no LinkedIn (dependendo da sua área é o local onde as empresas e recrutadores mais procuram por candidatos), mande currículo através de sites de emprego e busque as possíveis empresas que você sonha em trabalhar e envie um email diretamente se apresentando e anexando o seu perfil (carta de apresentação é necessária e não vale copiar do amigo hein, tem que ser sincera e otimista).

Não recebeu nenhum feedback? Não desista. Lembre-se que procurar emprego não é uma das tarefas mais fáceis. Não podemos desanimar e desistir de tentar. Conheço pessoas que só depois de três anos na Irlanda conseguiram um bom emprego. Hoje elas trabalham em grandes empresas como o Google e o Facebook. Tudo porque elas não desistiram.

Este conteúdo é de total responsabilidade do autor da coluna Nicole Zanellato. Acompanhe também o blog da Nicole.

Veja também:

[su_service title=”Atenção” icon=”https://www.jafezasmalas.com/wp-content/uploads/2015/06/jfam-simbolo.png”]Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.[/su_service]


Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Seguro Viagem