Os melhores lugares para morar no Norte de Portugal

Morar no Norte de Portugal significa habitar qualquer uma das cidades dos distritos de Braga, Viana do Castelo, Porto, Vila Real, Viseu, Guarda e o norte de Aveiro. Ou seja, não faltam opções de bons lugares para viver.

De acordo com o ranking mais recente da Bloom Consulting, 6 das 25 melhores cidades para se viver em Portugal ficam no Norte. São elas: Porto, Braga, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Guimarães e Viseu. Para obter tal resultado, o estudo, que é repetido anualmente, considerou fatores como educação, empregos, saúde e segurança pública.

Mas como é, de fato, morar no Norte de Portugal? O que esperar dessa região e o que ela tem para oferecer? Confira mas detalhes abaixo e descubra se é lá que está a qualidade de vida que tanto procura.

Visto

Para morar no Norte de Portugal, a regra é a mesma que vale para o restante do país. As estadias de até 90 dias não requerem visto, entra-se como turista, desde que não se tenha a intenção de trabalhar ou exercer qualquer outra atividade remunerada. Se o plano for ficar mais do que esses três meses, aí será necessário providenciar uma autorização adequada para o efeito.

O sistema de vistos para Portugal prevê as mas diversas situações, desde vistos de estudo a vistos para empreendedores, passando por autorizações para trabalhar ou viver como aposentado. Depois de cinco anos vivendo legando no país, já é possível solicitar a autorização de residência permanente, que também tem uma duração de cinco anos, ou a cidadania por tempo de residência.

Custo de vida

No quesito custo de vida, a região Norte leva vantagem em relação ao Sul de Portugal. Enquanto por lá estão algumas das cidades mais caras do país, a Norte o cenário é diferente Apesar da vida no Porto, por exemplo, ter encarecido nos últimos anos por conta do boom turístico, a cidade ainda não figura entre as mais caras do país, de acordo com o levantamento da publicação VortexMag. Segundo o Numbeo, os gastos mensais de uma pessoa na cidade rondam os 533€, excluindo o valor do aluguel, a despesa que mais tem pesado ultimamente. O aluguel por lá é 54% mais alto que no resto do país.

Mas, como já ficou bem claro, o norte de Portugal é muito mais do que o Porto e existem cidades com um custo de vida ainda mais baixo. De acordo com os dados do Expatistan, Braga é 11% mais barata que o Porto. Quando comparada com Lisboa, leva ainda um pouco mais de vantagem: é 16% mais barata.

Falando sobre o preço dos aluguéis, que pode ser um pouco assustador, o levantamento citado anteriormente, feito pelo site ECO em 2018, deu conta que Bragança é a cidade com os valores mais baixos: 2,66 €/metro quadrado. A seguir está a Guarda, com 2,90 €/metro quadrado.

Transporte

Portugal, no geral, é um país com um bom sistema de transportes público, mas, nas cidades menores, a oferta pode ser um pouco mais limitada. O Porto conta com linhas de ônibus e metrô que cobrem praticamente toda a cidade, mas o mesmo já não acontece na Guarda, por exemplo, ou em Vila Real. Nesses locais, onde boa parte dos serviços ficam próximos, pode-se investir em uma bicicleta ou ir mesmo a pé.

As ligações dentro dos distritos ou entre um distrito e outro são facilitadas por linhas de comboio (trem) e de ônibus intermunicipais. A malha rodoviária é, no geral, bem cuidada e sinalizada, com exceção de alguns trechos que podem ser mais perigosos. Vale lembrar que nas autoestradas há pagamento de pedágio obrigatório em muitos trechos e que, caso os mesmos sejam “esquecidos”, as multas podem ser exborbitantes.

O aeroporto da região fica no Porto e possui voos diretos para vários lugares do mundo, inclusive para o Brasil. Há uma linha de metrô direto do centro da cidade para lá e linhas de ônibus que operam, inclusive, de madrugada.

Saúde

Saber como funciona a saúde de um país é muito importante antes de mudar-se para lá, especialmente se estiver acompanhado de crianças, doentes crônicos ou pessoas idosas. Quem vai morar no norte de Portugal e pensa em conta com o Sistema Nacional de Saúde (SNS) deve saber como anda a disponibilidade do mesmo na cidade em que escolheu.

Muitas cidades enfrentam uma sobrecarga de utentes, falta de médicos de família, longas filas de espera nas urgências e, em outros locais, o problema é o encerramento de unidades de saúde. Na região, a situação não é tão complicada como em outras partes do país. No Algarve, por exemplo, o problema de vagas parece ser crônico.

Para quem preferir recorrer ao sistema de saúde privado, existem excelente hospitais e clínicas no norte de Portugal, exemplos são o Hospital da Luz, CUF e Lusíadas. Recorrendo a planos de saúde, algumas consultas de especialidade podem ser mais rápidas e sair mais em conta.

Trabalhar

A boa notícia para quem está cogitando morar no Norte de Portugal é que a região tem sido líder na queda da taxa de desemprego, não apenas em Portugal, mas também na União Europeia. De acordo com os dados da Eurostat, foi a 15ª maior descida do bloco econômico. Apesar do desemprego jovem, abrange pessoas entre os 18 e os 30 anos, ainda ser um problema, o cenário tem sido mais otimista.

Não se deve esperar, no entanto, salários altos. De uma forma geral, o salário mínimo em Portugal é de 600 € e o médio, após dedução de impostos e segundo o Numbeo, é de cerca de 813 €. No Porto, esse valor médio cai para 794€. Em Braga, a média já é de 820€ e em Guimarães de 850€.

Muitos dos empregos da região estão ligados à indústria turística, com atendimento em restaurantes, cafés e hotéis, e ao comércio, mas também há uma concentração de negócios fabris com oportunidades, especialmente no distrito de Braga.

Estudar

Muitos dos brasileiros que vão morar no norte de Portugal objetivam estudar, isso porque estão lá muitas universidades internacionalmente reconhecidas e que, inclusive, aceitam as notas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) no ingresso. É o caso da Universidade do Porto; da Universidade da Beira Interior, na Covilhã; da Universidade do Minho, em Braga e do Instituto Politécnico de Viseu.

Os exemplos citados foram de instituições públicas, mas até mesmo algumas instituições particulares aceitam a nota do exame, como é o caso do ISMAI, na Maia, e da Universidade Católica Portuguesa, com unidades em Braga, no Porto e em Viseu. Ou seja, quem vai fazer ensino superior está bem servido de opções, sejam elas públicas ou privadas.

A região também é bem servida de escolas e algumas das melhores são do ensino público. Vale lembrar que, em Portugal de uma forma geral, o ensino obrigatório é a partir dos 6 anos. Entre os 3 e os 5, existe a possibilidade de colocar as crianças em infantários públicos.

Lazer e atrações

A indústria turística tem grande destaque no Norte de Portugal e o motivo é óbvio. A região tem excelentes destinos para se visitar, seja como turista, seja como morador e admirador. Guimarães, por exemplo, possui um belíssimo centro histórico que pode ser percorrido todo a pé e onde é possível conhecer a história do início do país, passando por castelos e palácios incrivelmente bem conservados.

No Porto também não faltam roteiros, da Ribeira à Foz, passa-se em minutos de um cenário urbano para a praia com todo o contexto histórico pelo meio.

É também a Norte que fica a região do Douro, maior produtora de vinhos do país. Os vales coberto de um verde intenso e as quintas produtoras são uma excelente opção de roteiro em qualquer época do ano. O destaque fica para a época da vindima, a colheita das uvas.

Existem ainda algumas aldeias encatadoras como Lindoso e Soajo e cidades encantadoras como Lamego, Braga, Ponte de Lima, Chaves e Mirandela.

Cada distrito tem tanto a oferecer que morar no Norte de Portugal acaba por significar estar constantemente a descobri-lo. A única coisa desagradável talvez seja a água do mar gelada. Apesar das belas paisagens de Vila Nova de Gaia, Viana do Castelo e Matosinhos, por exemplo, geralmente a água é bem fria em todas as épocas do ano.

Vale a pena?

Decidir se vale a pena morar no Norte de Portugal ou em qualquer outro lugar do mundo é sempre uma decisão muito pessoal. É fundamental pesar o que é importante e o que pode ficar em segundo plano naquele momento. A região é bastante segura, tranquila de uma forma geral e não deixa a desejar no quesito oferta cultural. Possui cidades de médio e pequeno porte e pode ser a opção ideal para quem procura desacelerar.

Morar no Norte de Portugal dificilmente vai ser igual morar em uma metrópole, seja isso positivo ou negativo do ponto de vista de cada um. A zona do Porto é claramente a que mais tem uma oferta de serviços, mas também a com valores mais elevados e uma maior sobrecarga em diversos sentidos (trânsito, dificuldade em encontrar casa, maior lista de espera por consultas). Em Viseu, Vila Real e Bragaça pode-se conseguir um ritmo de vida mais tranquilo, mas talvez lidar com algumas limitações típicas de viver em cidade pequena.

A decisão da mudança valerá sempre mais a pena para quem não espera construir uma boa almofada financeira ou tem grandes ambições uma vez que, como já foi mostrado, esse não é o local ideal para se ganhar muito dinheiro.

Acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube

Veja também:

Receba e envie dinheiro de Portugal sem conta bancária!
Abra uma conta grátis na TransferWise agora mesmo

Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com

Voos Baratos