Toda viagem é transformadora? Lógico que não. Na verdade, essa transformação está dentro de cada um, de como entendemos e absorvemos as coisas. Tem gente que é capaz de viajar a vida toda sem se transformar, sem sair de suas zonas de conforto, sem se deixar tocar, sem se abrir para o mundo novo que se apresenta. Pasmem, tem gente que faz terapia por anos e também não se transforma, não se abre, não se expõe.

Eu ainda sou capaz de ampliar isso e dizer que tem gente que passa pela vida inteira dessa mesma maneira. Sem parecer que passou. Sendo refém do que se apresenta e não tentando viver de forma criativa, sem buscar mudanças positivas.

Tudo depende de cada um, sempre, para tudo! Somos responsáveis também por isso, por escolher de que forma queremos olhar para as coisas, de que forma queremos viver nossos dias.

Não se enganem, todos os dias fazemos escolhas, ainda que não percebamos, estamos escolhendo. Não escolher, também é uma escolha. Uma escolha de não se apropriar do seu próprio rumo, para depois, quem sabe, poder culpar alguém por todo o caminho mal percorrido.

Outro dia, ouvi uma conhecida blogueira de viagem, dizendo que tem um pé atrás com essa questão de viagens transformadoras, e logo depois, com outro vídeo que assisti dela, entendi o que ela dizia. Entendi que aquela era uma visão dela, que  talvez não estivesse disposta a se arriscar nos seus medos e limites, e tudo bem.

Tem a pessoa que vai dar dicas de viagem de uma forma linda, mas não vai experimentar de forma profunda, tem quem mergulha fundo, mas não consegue lembrar o nome de nenhum lugar que visitou, tem que não tem o menor interesse de passar informações, tem quem verá no dia a dia motivos para se desafiar e tem que não enxerga isso nem diante da maior possibilidade, e tem muitos outros tipos, ainda bem.

Viajar não é obrigatório e muito menos transformar-se por causa da viagem, mas se eu fosse você, experimentaria!

Acompanhe mais dicas também no Facebook e YouTube

Este conteúdo é de total responsabilidade do autor da coluna Adriana Biem | A Psicóloga Viajante. Siga também o Instagram da Adriana.

Veja também:

Atenção: Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas? e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.

Sobre o Autor

Adriana Biem

Adriana Biem vem refletir sobre como a atividade de viajar podem causar impacto psicológico nas pessoas por meio de seu projeto "A Psicóloga Viajante". Você encontra publicações mensais dela aqui.

Artigos Relacionados