Como saber se você é descendente de italiano

Saber se é descendente de italiano é o primeiro passo para quem pretende tratar do processo de cidadania. A boa notícia é que a internet pode ajudar muito na busca pelos antepassados e até descobrir de que região do país eles vieram.

Dicas para descobrir se é descendente de italiano

No Brasil não é difícil encontrar alguém que seja descendente de italiano. O processo de colonização acabou por trazer essa consequência que, para muitos, é uma porta aberta para conquistar um passaporte europeu. No entanto, há quem não consiga comprovar essa descendência e o processo pode ser realmente complicado se não houverem muitas informações sobre os antepassados.

Para auxiliar quem está nessa empreitada, selecionamos algumas dicas e passos que podem trazer resultados e a tão esperada resposta.

Buscar pelo sobrenome

Muitas vezes nem é preciso ir longe para descobrir mais sobre a sua história. Basta explorar, por exemplo, o seu sobrenome. Ele já pode ser um excelente indicativo de que você é descendente de italiano.

Uma ferramenta que pode ser bastante útil nessa identificação é o Cognomix. No campo “Cognome”, insira o seu nome de família para descobrir de que região do país é que ele vem. Vale tentar grafias diferentes adicionando ou retirando letras, pois a original pode ter sido alterada depois da imigração para o Brasil.

Conversar com parentes e levantar o histórico da família

Uma das melhores fontes de informação é a própria família. Principalmente os membros mais antigos, podem trazer informações valiosas sobre o percurso os antecessores migrantes. Se não for possível descobrir datas, tente investigar nomes e cidades em que viveram. Até mesmo fotografias antigas  e cartas são valiosas nesse intenso processo de pesquisa.

Procurar documentos nos cartórios

As certidões serão muito valiosas na sua busca por descobrir se é descendente de italiano. Sejam elas de nascimento ou de casamento, trarão uma série de dados fundamentais. Vá ao cartório e solicite certidões de inteiro teor dos seus antecessores. Com elas, é possível saber não apenas os nomes dos progenitores, mas também a nacionalidade.

Uma dica é começar justamente pela geração que você já conhece e seguir “de trás para frente”. Por exemplo, a certidão de casamento dos seus avós pode trazer informações esclarecedoras sobre os seus bisavós e assim por diante.

Fazer pesquisa em sites específicos

É certo que você precisará de dedicação para reunir todos os dados e descobrir se é descendente de italiano, mas a internet fará com que economize nesse percurso. Atualmente já existem diversos sites que podem ser bastante úteis para quem busca pelos seus antepassados. O mais conhecido é o Family Search, um ótimo aliado, inclusive para montar a árvore genealógica.

Existem ainda sites de órgãos brasileiros que contam com um vasto arquivo de documentos digitalizados e até mesmo listas de passageiros que desembarcaram de navios na época da colonização. Os mais referenciados são o Museu da Imigração do Estado de São Paulo e o Arquivo Nacional. O Antenati, portal italiano, também é uma ferramenta que pode ser usada nessa busca por agregar documentação, milhões de fotografias e até uma lista oficial de nomes.

Quem tem direito à cidadania italiana

As duas observações mais importantes sobre a cidadania italiana é que ela é obtida por jure sanguinis (direito de sangue) e não tem limite de geração. Por isso, geralmente basta que um antecessor seu tenha nascido no país para que você seja realmente descendente de italiano.

Pelo lado paterno, o direito à cidadania italiana está garantida quando todos os antecessores são do sexo masculino. Se houver alguma mulher na linha de transmissão, seja no início ou no meio, essa só poderá passar cidadania aos filhos nascidos depois de 1º de janeiro de 1948. Caso os nascimentos tenham acontecido antes, é possível fazer um encaminhamento judicial para ter o direito reconhecido.

Também é possível adquirir a cidadania italiana através do casamento. Se a união tiver sido concretizada antes de 27 de abril de 1983, a concessão é automática. Caso tenha acontecido depois dessa data, é preciso esperar três anos de casamento ou então um ano e meio se os cônjuges tiverem filhos. Aqui, solicita-se a naturalização italiana que não é compatível com a cidadania brasileira, sendo necessário renunciá-la.

Acompanhe mais dicas no Facebook, Instagram e YouTube

Veja também:


Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Melhores Hotéis e Hostels

Booking.com

Voos Baratos