O que não deixar de ver na sua primeira visita a Londres

No mês passado, eu fui confrontada com uma pergunta simples: “Quais os principais lugares para se visitar em Londres quando você vai pela primeira vez?”. Eu demorei a responder porque fiquei perdida. Aí vocês dizem: “Nossa, mas você mora aí! Com certeza sabe!”. Admito que tive que considerar a pergunta durante um intervalo de tempo considerável para achar uma resposta justa.

Entendam: em Londres, as opções do que se fazer são tão variadas que fica difícil responder assim diretamente. A cidade do rock, da realeza britânica, dos bares descolados, dos parques, dos festivais de música, das galerias e museus de reconhecimento internacional. As opções são extensas e praticamente infinitas.

As possibilidades para um roteiro turístico são tantas que depende muito do que você quer conhecer. É um aficionado da família real? Amante de arquitetura com uma queda para antiquários? Fã de rock? Amante de culinária? Londres tem opções de roteiro para cada tipo e personalidade de turista, inclusive aqueles que evitam pontos turísticos mais clássicos.

Se você como eu, prefere um roteiro mais alternativo, que envolve algumas horas de caminhada, proponho algumas dicas para explorar a cidade.

Camden Town e Shoreditch

Esses dois pontos são quase obrigatórios para quem quer conhecer e explorar a vibe indie e cool que Londres tem. Em Camden Town, vale uma visita ao Mercado e aos brechós e antiquários próximos. Você encontra tudo e todos: prepare-se para ver pessoas vestidas nos mais variados e coloridos estilos.

Camden é conhecida especialmente por suas opções para compras, passeios (o canal de Regent Street) e música ao vivo (que lançaram artistas como Pink Floyd, The Doors, entre outros). Pare, se puder, para tirar uma selfie com a estátua da Amy Winehouse, próximo ao mercado.

Uma dica: ele fecha às 19h, então aproveite Camden durante o dia.

O melhor ponto de Londres para street art, Shoreditch é uma das áreas mais trendy da cidade. Não é raro encontrar gente fazendo ensaios fotográficos contra as paredes grafitadas desse distrito. Plano de fundo perfeito para aquela selfie marota de turista.

Entre os grafittis, você pode se aventurar a procurar aqueles do renomado grafiteiro Banksy. Esse, aliás, foi um dos programas mais divertidos que eu fiz com um casal de amigos que veio visitar a cidade, porque nos levou a ruelas e lugares bem bacanas que eu não havia conhecido antes.

As opções em Shoreditch, claro, vão além dos grafittis: aproveite para comprar uma lembrancinha no mercado de Spitalfields ou no BoxPark (seus parentes vão agradecer!) e siga rumo à Brick Lane para degustar o que Londres tem de melhor para oferecer em termos de culinária.

Rio Thames

Andar à beira do Rio Thames é talvez um dos meus programas favoritos, seja qual for o ponto que começo a caminhada. Normalmente, o roteiro que eu escolho é saindo do Centro de Londres, na altura da Catedral de Saint Paul’s rumo ao Southbank Centre, e retornando ao Centro de Londres. A vista é maravilhosa e andar à beira rio é agradável mesmo no inverno.

Se tiver cansado, há vários cafés onde você pode parar para relaxar. Saindo da Milenium Bridge, já merece uma visita o Shakespeare Globe e o museu Tate Modern, depois siga até chegar ao Southbank Centre e enfim à Westminster Bridge, de onde pode ver o Big Ben (ou podia!). Na volta, você pode ver um obelisco trazido do Egito e marcas da Segunda Guerra Mundial e seguir rumo ao Buckingham Palace.

Outro ponto bacana para se visitar ainda à beira do Rio Thames é na outra direção, rumo à imponente Tower Bridge e Tower Hill. Eu também indicaria uma visita às docas de St Katherine, onde você pode achar diversas opções de lugares para comer.

O centro de Londres não é apontado como um ponto turístico dos mais clássicos, mas é ali onde se vê o lado mais moderno da cidade com seus arranha-céus, diversos pubs e restaurantes que são especialmente movimentados no horário do almoço. Restaurantes como o The Ned, Burger & Lobster, queridinhos dos londrinos, estão por ali também.

É também no centro que você vai encontrar um dos mais antigos pubs ainda em funcionamento: o Ye Olde Cheshire Cheese, em Fleet Street. O pub foi reconstruído após o grande incêndio de 1666, mas já existia desde 1538. A clientela incluiu Charles Dickens e Mark Twain.

Pubs

E por falar em pubs…Você não pode sair de Londres sem ter entrado em um. Há em cada esquina, então não tem desculpa. Os mais antigos e mais tradicionais são os meus favoritos, aqueles de bairros, que existem há anos e que já têm clientela fiel. Mas também tem aqueles com vibe industrial, com terraço nos dias de verão. Entre os mais famosos estão: The Star Tavern, no centro de Londres, The Nag’s Head, nas proximidades de Knightsbridge, The French House, em Soho, The Cross Keys, em Covent Garden, Ye Olde Mitre Tavern, em Holborn. Mas devo dizer que qualquer pub em Londres vale a pena a visita.

A lista do que fazer na cidade não acaba. Eu deixei muita coisa de fora? Com certeza! Mal falei dos museus! Mas indico o Museu de História Natural e o Museu Nacional Britânico entre os mais legais para se visitar (e também de graça!).

Como eu disse: as opções não acabam. O melhor roteiro é aquele que combina com o que você quer ver, porque até as alternativas mais clássicas são várias. No site Visit London há uma lista com os 10 pontos turísticos mais visitados e ainda dá para encontrar dicas de roteiro por categoria, como Arquitetura, Lugares Históricos e Destilaria.

Este conteúdo é de total responsabilidade do autor da coluna Lívia Moura.

Acompanhe mais dicas no Facebook, Instagram e YouTube

Veja também:

Atenção: Este conteúdo é de exclusividade do Já Fez as Malas? e não pode ser reproduzido parcial ou integralmente sem autorização prévia. Caso queira referenciar o conteúdo abordado neste artigo, pode-se utilizar um link para a matéria.


Chip com internet nos EUA

Envie e receba dinheiro no exterior

Seguro Viagem